Abominável | Diretora revela inspiração em ET para nova animação da Dreamworks

Créditos da imagem: Reprodução/DreamWorks

Filmes

Artigo

Abominável | Diretora revela inspiração em ET para nova animação da Dreamworks

Jill Culton falou com exclusividade ao Omelete sobre a criação do novo filme

Gabriel Avila
23.05.2019
19h15
Atualizada em
24.05.2019
12h51
Atualizada em 24.05.2019 às 12h51

Abominável, a nova animação da DreamWorks ganhou nesta quinta-feira (23) seu primeiro trailer - assista aqui. O filme acompanha Yi, uma adolescente que encontra um yeti na cobertura do prédio em que mora em Xangai. Ela parte então em uma jornada ao lado de seus amigos para levar a criatura, que batizaram de Everest, de volta a seu lar, localizado justamente no Monte Everest. A diretora Jill Culton falou com exclusividade ao Omelete sobre o processo de criação do longa, que têm inspiração em um clássico do cinema:

“Como em E.T.: O Extraterrestre, quis que uma garota comum encontrasse uma criatura extraordinária para que o público terminasse o filme pensando ‘uau, talvez yetis REALMENTE existam, quem sabe um dia eu encontre um!’. O longa tem componentes mágicos que se desenvolvem de forma ampla e caprichosa. Essa aventura incrível acontece a um grupo de crianças comuns, sinto que isso dá embasamento para deixar a magia acontecer sem desfazer nossa conexão com a realidade ou com esses personagens.”

Jill Culton tem uma sólida carreira na área das animações. A cineasta trabalhou na Pixar, onde participou da produção de filmes como Monstros S.A., cuja trama envolve monstros, crianças e uma volta para casa. Apesar das similaridades, ela revelou que não houve uma inspiração direta para Abominável: “na verdade, não [risos]; embora eu tenha amado fazer parte da criação dele”. Ainda assim, a diretora fez um paralelo entre as duas produções: “ironicamente, em Monstros S.A. nós trabalhamos com a premissa de que quando monstros assustam crianças, eles voltam para seu armário e batem cartão… É seu trabalho! O mundo dos monstros era uma realidade à parte e a CRIANÇA era o ‘alienígena’ para eles. Abominável se passa em nossa realidade humana.”

Reimaginando os Yeti

De acordo com Culton, o núcleo familiar é um ponto importante da jornada de Abominável. “Há temáticas fortes em relação à família. No início, descobrimos que Yi é uma adolescente comum. Está sempre na correria, mas percebemos que ela está se distanciando de sua mãe e avó propositalmente. Essa desconexão com sua família é algo que todos nós podemos nos relacionar às vezes. Estamos constantemente buscando por essa conexão e é por isso que torcemos pela garota.” Jill revelou também que a busca por se conectar com uma família é parcialmente inspirada por sua própria história. “Meus pais se divorciaram quando eu estava na idade de Yi e senti que nunca mais seria a mesma com a perda de uma família partida. Para me curar, tive que redefinir o que era família e para mim isso significou expandir minha família para incluir amigos e entes queridos além do laço sanguíneo. É o que Yi vai descobrir também. Sua jornada para levar Everest de volta eventualmente cura sua própria casa e sua família. Esse é o poder da jornada em si - é interna também.”

Os Yetis são criaturas mitológicas estabelecidas em lendas contadas desde a antiguidade. Porém, a diretora optou por uma abordagem original na concepção de Everest. “Encarei o filme como uma oportunidade de redefinir o que é um Yeti para o mundo. A lenda é simples: eles vivem no Monte Everest e são ferozes. Quis dissipar essa noção de criatura feroz, que o mundo vê como ‘abominável’ e criei um Yeti realmente único. Quis torná-lo uma criatura pensante e sentimental com uma personalidade distinta. Uma com várias camadas a revelar através do longa. Aprendemos que Everest é uma criatura mística e que ele tem conexão com a música de Yi… Ele entrou na vida da garota por uma razão”. Culton lembrou também que “essa história estava em desenvolvimento muito antes dos ‘outros’ filmes de Yeti” lançados recentemente.

Reprodução/ Universal Pictures

Entretanto, a diretora revelou que sua maior inspiração para o monstro do filme é seu cachorro Cooper, que serviu como estudo para a criatura. “Amo a comunicação não-verbal que compartilhamos com os animais. Cooper me diz quando está com fome ou quando quer passear, consigo dizer quando ele está feliz ou bravo comigo. [...] Ele fala alto e claro sem dizer uma palavra, quis capturar isso e fazer Everest um personagem imprevisível que não fala. Você aprende mais e mais sobre o que ele é capaz durante a história, e você ainda entende que o destino o trouxe ao telhado de Yi. A jornada dela é para levar Everest para casa, mas ele entra em sua vida para ajudá-la a se tornar um ser humano mais completo.”

O trailer de Abominável revela que a música é uma parte importante da história. Culton acredita que a trilha sonora como um poder de amplificar a emoção de uma história, e esse pensamento fez com que as harmonias fossem parte importante da criação do longa desde o início. “Quando estava enxergando esse filme, só conseguia ver Yi com um violino, tocando no telhado de seu apartamento durante a noite com as luzes da cidade piscando atrás dela. O instrumento poderia ser sua voz quando ela não pudesse se expressar através de palavras. Quis que sua parte musical fosse uma conexão com nosso Yeti que não fala. Música é uma ligação que compartilhamos e acaba sendo uma fonte de grande poder. Tanto mágicamente quanto emocionalmente.”

Inspiração na cultura chinesa

O longa se passa em Xangai, a cidade mais populosa da China. Questionada sobre tanto o papel da cultura chinesa para o a produção, ela revela que tanto a paisagem quanto os costumes foram de grande influência para a trama. “Eu tinha um mapa pendurado na parede para me ajudar a localizar a jornada desse filme. Conforme pesquisava, fui ficando cada vez mais impressionada em quão bela e diversa é a paisagem chinesa. Nossos heróis viajam aproximadamente 3 mil quilômetros através da China para chegar ao Himalaia, então quis destacar as partes da China nunca vistas. Mostramos a Montanha Amarela, a floresta de bambu, os campos de canola, o Rio Yangtze e o Grande Buda de Leshan, sua maior estátua esculpida a mão no mundo. Não veremos a muralha. Esse era o propósito”. O contraste entre natureza e tecnologia que o país proporciona também foram levadas em conta na escolha da localização. “A cultura e o cenário da China influenciaram muito essa história. Sabendo que Yetis vem do Monte Evereste, quis começar a história em um local que fosse completamente oposto aos picos do Himalaia. Os vidros futuristas, aço e o neon da metrópole Chinesa é o melhor contraponto àquelas montanhas”. Embora traga forte inspiração nos costumes chineses, Culton acredita que a trama é universal. “Esses personagens são arquétipos e suas jornadas são muito relatáveis em qualquer cultura. Histórias são universais e é por isso que o enredo do longa tem um público tão global.”

Abominável é uma co-produção da DreamWorks Animation com o estúdio chinês Pearl Studio. De acordo com a diretora, a equipe está orgulhosa por esse ser a primeira produção do estúdio com um time nteiramente composto por profissionais chineses. “A equipe de artistas na Pearl trabalhou muito próximo a nosso time americano para assegurar que nosso filme permanecesse autêntico à cultura chinesa - tanto nos cenários quanto em costumes regionais. Para nós foi muito importante ser autêntico”.

A animação chega aos cinemas em 26 de setembro.