Brian Michael Smith, Indya Moora e Zión Moreno

Créditos da imagem: Fox/FX/Netflix/Divulgação

Filmes

Lista

10 astros trans e não-binários para acompanhar na cultura pop

Comunidade LGBTQI+ tem conseguido mais espaço e representatividade nos últimos anos

Nicolaos Garófalo
23.06.2020
19h53
Atualizada em
23.06.2020
20h12
Atualizada em 23.06.2020 às 20h12

Embora ainda sofra preconceito de uma parcela da população, o movimento LGBTQI+ tem dado passos importantes em sua busca por direitos iguais e visibilidade. Nos últimos anos, a inclusão cada vez maior de membros da comunidade entre os grandes produtores de conteúdo da cultura pop vem resultando em um retrato menos estereotipado de pessoas LGBTQI+ e em uma maior inclusão de profissionais na indústria.

A comunidade transgênero, antes extremamente mal representada na mídia, vem aos poucos ganhando espaço na mídia, com atores e atrizes trans e não-binários assumindo papéis em algumas das principais produções da TV e do cinema. Conheça abaixo 10 profissionais trans ou de gênero fluído da cultura pop para ficar de olho:

Zión Moreno

Ver essa foto no Instagram

Cyber girl @estebancalderon

Uma publicação compartilhada por Zión Moreno (@zion.moreno) em

A atriz de 28 anos Zión Moreno começou a carreira como modelo e rapidamente conquistou o público como a Isabela de Control Z, seu primeiro grande trabalho como atriz. Embora ainda não tenha muitos créditos na indústria, Moreno já garantiu mais um importante papel no revival de Gossip Girl, que será produzido e lançado pela HBO Max.

Indya Moore

Ver essa foto no Instagram

We don't always have access to the tools we need to break wall, break ground & Reconstruct space invading infrastructure that is designed homogenously & exclusively. so many of us use our hands, arms legs & feet, have died in the process too, Just to weaken these infrastructures enough so that people with tools and break them. I am so grateful for them- all the trans and gender non-conforming people who have attacked these walls, chipped and even broke part of and so much the infrastructure down with bare fist and foot. I am so grateful for everyone within the infrastructures who have chosen to listen, watched, stepped out to see the people around these structures that have been marginalized and locked out for having different experiences & have helped to break down these structures of priviledge and take that labor from those who die because of a lack of access, and fall short of visibility because of lack of access & safety... There is so much more work to do- so much more listening so much more intentionality, & vindicational work that must be done for marginalized people. ELLE: @elleusa Editor in Chief: Nina Garcia @ninagarcia Photographer: Zoey Grossman @zoeygrossman Stylist: Charles Varenne @charlesvarenne Hair: Hos Hounkpatin @hoshounkpatin Makeup: Vincent Oquendo @makeupvincent Manicure: Marisa Carmichael @marisacarmichael

Uma publicação compartilhada por Indya Moore (@indyamoore) em

Embora seja mais reconhecida por seu papel em Pose, Indya Moore tem uma carreira relativamente sólida no cinema, recebendo elogios por Staurday Church e Queen & Slim e com seus novos filmes Escape Room 2, Spot e A Babbysitter’s Guide to Monster Hunting, em fase de pós-produção. A atriz também entrou para a história como a primeira modelo trans a estampar a capa da revista Elle, importante publicação de moda referência no mundo todo.

Alex Blue Davis

Atualmente vivendo o dr. Casey Parker em Grey’s Anatomy, Alex Blue Davis já participou de NCIS e 2 Broke Girls antes de entrar no drama médico da ABC, onde interpreta o primeiro personagem abertamente transgênero da série. Além disso, o ator recentemente dublou o personagem Jewel Star em She-Ra e as Princesas do Poder, da Netflix.

Hunter Schafer

Ver essa foto no Instagram

@instylemagazine <3

Uma publicação compartilhada por Hunter (@hunterschafer) em

Hunter Schafer tem no currículo de atriz sua impressionante atuação como Jules em Euphoria, drama adolescente da HBO. Schafer também foi listada pela Vogue como uma das 21 pessoas com menos de 21 anos para ficar de olho em 2017, quando sua carreira de modelo estava decolando em uma velocidade astronômica. Mesmo com o sucesso de Euphoria, que já tem uma segunda temporada confirmada, Schafer segue modelando, já tendo desfilado para marcas como Calvin Klein, Dior, Marc Jacobs e Versace.

Nicole Maines

Ver essa foto no Instagram

a wild Dreamer photographed by our new marvelous director @davidharewood

Uma publicação compartilhada por Nicole Maines (@nicoleamaines) em

Nicole Maines entrou para a história da TV como a primeira super-heroína trans quando apareceu pela primeira vez como Nia/Dreamer em Supergirl em 2018. Aos 22 anos, a atriz já participou de Royal Pains e, em 2019, fez sua estreia no cinema em Bit, uma história sobre uma garota trans que se depara com vampiras da comunidade queer. Maines é uma ativista extremamente ativa da comunidade LGBTQ+, participando de manifestações, escrevendo artigos e até mesmo respondendo a escritora J.K. Rowling após suas polêmicas postagens no Twitter.

Quintessa Swindell

Ver essa foto no Instagram

Friday?

Uma publicação compartilhada por QUINTESSA Q. SWINDELL (@q.uintessa) em

Embora interprete a típica garota popular Tabatha na série Gatunas, da Netflix, Quintessa Swindell se identifica como uma pessoa não-binária, ou seja, não se limita às definições de gênero masculino e feminino. Além da produção inspirada no livro de Kirsten Smith, le ator de 23 anos também teve uma pequena participação em Euphoria e está confirmade nos filmes Granada Nights e Voyegers, ambos em pós-produção.

Asia Kate Dillon

Quando apareceu em Billions, da Showtime, Asia Kate Dillon se tornou e primeire atore não-binárie a estrelar uma série no horário nobre da televisão norte-americana. Antes disso, el teve um grande destaque em Orange Is The New Black, da Netflix, como Brandy. Seu ativismo pelo fim da separação de gêneros nas categorias de atuação levou o MTV Movie & TV Awards a abolir as categorias Melhor Atriz e Melhor Ator, inaugurando o prêmio de Melhor Atuação. Atualmente, Dillon tenta repetir o feito com o Sindicato dos Atores dos Estados Unidos, na tentativa de tornar o SAG Awards uma premiação mais inclusiva.

Brian Michael Smith

A carreira de Brian Michael Smith se estende até o começo da década de 2010, mas ele só começou a aparecer nos holofotes nos últimos três anos, quando engatou papéis em Queen Sugar, The L World: Generation Q e 9-1-1: Lone Star. Foi justamente em Queen Sugar, sua primeira atuação de destaque, que o ator revelou publicamente ser transgênero, desde então participando de diversas discussões sobre a importância de discutir a representatividade de pessoas trans e negras na mídia popular. Grande ativista das causas LGBTQI+ e Black Lives Matter, Smith tem compartilhado diversas postagens dos protestos que há semanas acontecem nos Estados Unidos.

Lachlan Watson

Ver essa foto no Instagram

lachlan watson: cover star. @them

Uma publicação compartilhada por lach r. watson (@lachrwatson) em

Mais conhecide por seu papel em O Mundo Sombrio de Sabrina, Lachlan Watson se identifica como não-binarie e, quando não está atuando, modela para diferentes marcas ao redor do mundo. Seu personagem na série da Netflix, Theo, transicionou entre a primeira e a segunda temporada em um dos arcos mais emocionantes e importantes da produção até agora. Watson já escreveu e deu entrevistas sobre questões de gênero para diferentes publicações, reforçando como a atuação, profissão que exerce desde os 12 anos, e ajudou a aceitar sua própria identidade.