Logo do Emmy Awards

Créditos da imagem: Emmy Awards/Television Academy/Divulgação

Séries e TV

Lista

Veep esquecida e Phoebe Waller-Bridge vitoriosa: as surpresas do Emmy 2019

Vitórias de Jharrell Jerome e Billy Porter surpreenderam o público

Nicolaos Garófalo
23.09.2019
02h19
Atualizada em
24.09.2019
19h19
Atualizada em 24.09.2019 às 19h19

Em noite emocionante, o Emmy Awards 2019 surpreendeu em diversas categorias, com vários indicados considerados favoritos saindo de mãos abanando, enquanto azarões faziam fila para subir ao palco.

Com 32 indicações, Game of Thrones foi chamado apenas duas vezes para receber o troféu, enquanto a temporada final de Veep não conquistou uma vitória sequer.

Para cada discurso, uma decepção. Confira abaixo as surpresas positivas e negativas da premiação do Emmy 2019:

Negativa – Veep esquecida

HBO/Divulgação

Pela primeira vez em sua história, Veep, série da HBO estrelada por Julia Louis-Dreyfus, saiu da noite do Emmy sem erguer nenhum troféu. Vitoriosa seis vezes como Melhor Atriz em Série de Comédia, Louis-Dreyfus tinha a dura concorrência de Phoebe Waller-Bridge (que venceu a categoria), de Fleabag, Natasha Lyonne, de Boneca Russa, e Rachel Brosnahan, de The Marvelous Mrs. Maisel e sua derrota, assim como a da série em si na categoria Melhor Comédia, é compreensível. Por outro lado, ver uma série acostumada a dominar a premiação se despedir sem um único troféu é, no mínimo, decepcionante.

Positiva – Jharrell Jerome

Netfliz/Divulgação

Melhor Ator em Minissérie ou Filme para TV, Jharrel Jerome não poderia ter escolhido uma situação melhor para levar o Emmy para casa. Depois de emocionar o público em Olhos que Condenam, o ator foi indicado ao lado de nomes de peso como Hugh Grant, Benicio Del Toro e os ganhadores do Oscar Mahershala Ali e Sam Rockwell. Jerome não só saiu vitorioso contra atores mais experientes – e premiados – como também fez um poderoso discurso agradecendo os Cinco Inocentados, jovens negros que inspiraram os eventos da série.

Negativa – A derrota de Ava DuVernay

Netflix/Divulgação

O sucesso de Jharrel Jerome não se repetiu nas outras oito categorias em que Olhos que Condenam estava indicada. Assim como Veep, a minissérie tinha pesos-pesados como Chernobyl e Objetos Cortantes na categoria de Melhor Minissérie, mas Ava DuVernay, por outro lado, se sobressaía em relação aos demais indicados a Melhor Direção de Minissérie ou Filme para TV e merecia levar o troféu.

Positiva – Billy Porter

FX/Divulgação

Único vencedor entre os seis indicados de Pose, Billy Porter é outro azarão que deixou para trás nomes como Jason Bateman (que mais tarde venceria como Melhor Diretor em Série de Drama), Bob Odenkirk e o então favorito Sterling K Brown. Com a vitória, Porter entrou para a história do Emmy como o primeiro negro LGBTQ+ a vencer na categoria de Melhor Ator em Série de Drama, agradecendo o prêmio com um discurso emocionado e empoderador.

Positiva – Phoebe Waller-Bridge

Amazon Studios/Divulgação

Criadora e criatura, Phoebe Waller-Bridge e Fleabag foram as grandes vencedoras da noite. Enquanto a atriz/roteirista/produtora acumulou três prêmios, incluindo Melhor Série de Comédia (derrotando as populares Veep, Barry, The Good Place e The Marvelous Mrs. Maisel), a produção ainda venceu na categoria Melhor Direção em Série de Comédia. Waller-Bridge ainda foi lembrada por Jodie Comer, vencedora do prêmio de Melhor Atriz em Série de Drama, por ter criado Killing Eve, série que teve dupla indicação na categoria (Sandra Oh também concorreu ao troféu).