Netflix/Divulgação

Créditos da imagem: Netflix/Divulgação

Séries e TV

Artigo

O Emmy 2021 pode finalmente consagrar a Netflix; será que vem aí?

Embora a plataforma seja presença carimbada na premiação deste 2013, ela ainda não ganhou nenhum prêmio principal

Flávio Pinto
15.09.2021
14h23
Atualizada em
15.09.2021
16h34
Atualizada em 15.09.2021 às 16h34

O ano era 2013. Enquanto iniciava o seu monólogo de apresentação para de entrega dos prêmios Emmy daquele ano, Neil Patrick Harris foi interrompido durante o seu número de abertura por outros ex-condutores da cerimônia. Jane Lynch, Jimmy Fallon, Jimmy Kimmel e Conan O’Brian subiram ao palco para sugerir piadas e criticar o tom do astro de How I Met Your Mother. Inesperadamente, a câmera começou a se afastar do palco, cortou o áudio do quinteto e focou em outro homem, que estava na plateia. Veja como foi: 

O foco da câmera agora era Kevin Spacey que, incorporando o personagem Frank Underwood, de House of Cards, quebrou a quarta parede e finalizou a abertura de Patrick Harris. Desde o momento, a cerimônia parecia estar talhando para que a produção da Netflix ganhasse todos os principais troféus: melhor série, melhor ator, melhor direção. Mesmo tendo sido a sensação daquela temporada, a série levou apenas o prêmio de melhor diretor, que foi para David Fincher

Ao fim daquela noite — e mesmo com as derrotas — a Netflix se sobressaiu. A plataforma de streaming não só havia se tornado a primeira rede de serviço on-demand a ser indicada na categoria máxima, a de melhor série de drama, como também havia teve o primeiro episódio online a ser premiado na história do prêmio (o Capítulo 1 — piloto de House of Cards, conduzido por Fincher). Definitivamente, estávamos diante uma verdeira revolução no mercado e da indústria. 

Agora, em 2021, muita coisa já mudou. Outras plataformas ganharam peso e destaque no mercado, encheram prateleiras de prêmios e quebraram recordes próprios. Menos a Netflix que, mesmo sendo a verdadeira precursora do movimento e da mudança de paradigmas, ainda não ganhou um Emmy de melhor série. Mas agora, prestes a conhecermos os vencedores da 73.ª edição dos Emmy, tudo indica que a plataforma do TUDUM finalmente vai sair do zero a zero. 

Isso graças a, principalmente, duas séries que foram a sensação da temporada: The Crown e Queen's Gambit. Desde o anúncio dos indicados, com ambas carregando um número massivo de nomeações, e agora com a divulgação dos prêmios técnicos, é possível apostar que — finalmente — o streaming vermelho deixará de ser dama de honra. Durante a última temporada de prêmios, o drama de Peter Morgan sobre a vida da Rainha Elizabeth ganhou o Globo de Ouro, o Critic's Choice Awards e o Prêmio do Sindicato dos Atores (SAG).

Dando mais margem a uma vitória da série, a categoria de drama desta edição está relativamente fraca. Remete a 2018, quando outras produções parecem ter temido o fim de Game of Thrones e e resolveram se ausentar, como Stranger Things, The Handmaid's Tale e a própria The Crown. Embora as produções que concorrem aos prêmios do segmento dramático da cerimônia contem com gêneros diversos e verdadeiro fenômenos midiáticos, nenhuma foi tão sensacional do ano quanto a temporada da produção britânica, reforçada pela chegada da Princesa Diana (vivida gloriosamente por Emma Corrin).

Em entrevista à Vanity Fair, uma fonte familiarizada com campanhas de prêmios de Hollywood afirmou que a plataforma está se sentindo muito bem este ano. “Temos esperança de que toda aquela escalada da montanha se concretizará este ano”, disse. O jogo de xadrez conduzido por Anya Taylor-Joy, outra favorita do ano, tem uma disputa mais ferrenha (Mare of Easttown e Wandavision são outras grandes possibilidades de vitória), mas o valor que a Netflix investiu na minissérie sensação de 2020 não foi nenhuma brincadeira. 

Mesmo sendo presença obrigatória na premiação desde 2013, a Netflix ainda não venceu um prêmio nas categorias principais, ao contrário de seus adversários. Há quem diga que as derrotas do streaming de Ted Sarandos se devem a uma ala conservadora da Academia que não quer reconhecer um novo formato. Mas até isso já virou balela desde o surgimento de House of CardsEm 2017, The Handmaid’s Tale, do Hulu, se tornou a primeira série de streaming a ganhar um prêmio de melhor produção. Em 2018 e 2019, a Prime Video também conquistou território na categoria de comédia com vitórias consecutivas para The Marvelous Mrs Maisel e Fleabag (aliás, a série de Phoebe-Waller Bridge também se tornou a primeira produção britânica a vencer o troféu máximo no segmento cômico da premiação). 

E considerando que Ted Lasso, da AppleTV+, é a favoritaça ao prêmio de comédia — e que os anúncios do segmento são os primeiros da grande noite, será mais uma plataforma a passar na frente da Netflix (nesta categoria, a plataforma é representada por Emily in Paris, The Kominsky Method e Cobra Kai, todas sem grandes chances de prêmios). Mas se a premissa se tornar verdadeira, com The Crown e Queen's Gambit levando a melhor, a Netflix se tornará a primeira plataforma de streaming a dominar a noite. Com isso, ela poderá rir por último (e rir bem melhor).

O Emmy 2021 acontece neste domingo (19). A premiação será transmitida pelo canal TNT, a partir das 20h30. 

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.