Kristen Stewart e Robert Pattinson em Crepúsculo

Créditos da imagem: Crepúsculo/Summit Entertainment/Reprodução

HQ/Livros

Artigo

Trazendo o olhar de Edward para saga, Sol da Meia-Noite chega às lojas

Novo livro de Stephenie Meyer revisita o romance improvável entre adolescente e vampiro, agora evidenciando o paternalismo do personagem

Mariana Canhisares
04.08.2020
16h04
Atualizada em
05.08.2020
10h46
Atualizada em 05.08.2020 às 10h46

A espera acabou: Sol da Meia-Noite, novo romance da Saga Crepúsculo, foi lançado mundialmente nesta terça-feira (4), e já está disponível nas lojas virtuais brasileiras. Neste livro, a autora Stephenie Meyer revisita a improvável história de amor entre Bella Swan, uma adolescente aparentemente comum, com o misterioso e atraente vampiro Edward Cullen. Dessa vez, porém, esqueça a perspectiva da jovem. O romance agora é narrado a partir dos olhos do seu amado, o que significa acesso às mentes de (quase) todos os habitantes de Forks e, mais importante, aos impulsos assassinos de Edward.

Em entrevista recente ao New York Times, Meyer alertou os fãs de que talvez a história seja bastante surpreendente. Primeiro, porque os leitores vão descobrir que Edward é uma pessoa extremamente ansiosa. "A Bella realmente o deixa em pedaços. Acho que em Crepúsculo parece que ele é muito forte e seguro sobre si mesmo, mas esse nunca foi realmente o caso", explicou a autora.

Mas talvez mais significativo ainda seja a noção de que a obra não será como todo mundo projetou individualmente. "Tenho certeza de que as pessoas não vão ter exatamente o que estão esperando. Porque todo esse tempo passou, eles criaram nas próprias mentes o que pensavam que seria esse livro, então ninguém consegue atingir esse tipo de expectativa".

Vale lembrar que este é um projeto antigo de Meyer. A autora já havia escrito 12 capítulos dessa história quando o manuscrito vazou na internet, fato que a fez arquivar o projeto indefinitivamente. Em 2015, ela chegou a cogitar voltar a trabalhar nele, mas adiou seus planos quando soube que E.L. James queria fazer o mesmo com a franquia 50 Tons de Cinza. A decisão definitiva de lançá-lo veio em maio. "Estamos vivendo um momento louco agora e não tinha certeza se era a hora certa de divulgar esse livro, mas alguns de vocês estão esperando há tanto, tanto tempo. Não pareceu justo fazê-los esperar mais", disse Meyer ao Good Morning America.

Embora Meyer tenha revisitado o primeiro livro da saga, isso não significa que ela queira repetir o processo com os outros três romances. Pelo contrário. "Não, de jeito nenhum", afirmou ao NYT. "Escrever a partir do ponto de vista dele me deixou mais ansiosa. E a experiência de escrever esse livro não foi super agradável. Então, não faria isso - especialmente tendo em vista que Lua Nova seria um pesadelo de depressão e vazio".

Sol da Meia-Noite é, portanto, uma oportunidade única de entender Edward Cullen. O livro tem 739 páginas e está disponível como e-book por R$39,90 e livro por R$ 59,90.