Arraia Negra

Créditos da imagem: Warner Bros/Reprodução

Filmes

Artigo

Aquaman | Entenda a cena pós-créditos do filme

Cuidado com os spoilers!

Natália Bridi
13.12.2018
14h46
Atualizada em
14.01.2019
07h24
Atualizada em 14.01.2019 às 07h24

Aquaman faz parte de um período de transição da DC nos cinemas, uma ponte entre a era comandada por Zach Snyder e a nova linha criativa das próximas produções baseadas em quadrinhos da Warner. Sai a preocupação com um universo compartilhado e entram as histórias focadas nos personagens. A cena pós-créditos (ou entre créditos) de Aquaman já segue essa ideia, plantando a semente para uma continuação, mas mantendo-se dentro do arco do Rei de Atlântida. A seguir, explicamos melhor o trecho.

A cena: Depois de ser derrotado por Aquaman na Sicília, Arraia Negra (Yahya Abdul-Mateen II) desperta ferido em uma espécie de laboratório/oficina. Lá encontra o Dr. Stephen Shin (Randall Park) investigando sua armadura feita com tecnologia de Atlântida. Os dois chegam a um acordo: Arraia Negra vai compartilhar com Dr. Shin tudo o que sabe sobre o reino submerso, enquanto o cientista promete ajudar o pirata na sua vingança contra Aquaman.

O que significa: O trecho basicamente cria um gancho para a trama da sequência, ou pelo menos dá um ponto de partida para a continuação. Enquanto Arraia Negra, um dos principais antagonistas de Aquaman nos quadrinhos continua vivo e disposto a manter a sua busca por vingança contra a morte do pai, o Dr. Shin entra como uma nova ameaça, principalmente depois de Arthur Curry ser oficializado como Rei de Atlântida. Nos quadrinhos, Stephen Shin é um biólogo marinho que ajuda o jovem Aquaman a desenvolver os seus poderes (papel de Vulko no filme), mas entra em conflito com o herói depois da sua recusa em revelar a localização de Atlântida. Nas HQs, ele indiretamente une forças com Arraia Negra, mas se arrepende de ter se voltado contra Arthur e se recusa a colaborar com o pirata. O Stephen Shin dos cinemas, porém, parece focar no lado “cientista louco” do personagem, com sua obsessão por Atlântida podendo resultar na revelação do reino submerso, o que por si só seria um grande desafio para o rei destinado a unir dois mundos: o do mar e o da superfície.

Aquaman já está em cartaz no Brasil.