Claudia Doumit como Victoria Neuman em The Boys

Créditos da imagem: Prime Video/Divulgação

Séries e TV

Artigo

The Boys | O que os quadrinhos nos dizem sobre o futuro de Victoria Neuman

Personagem de Claudia Doumit é adaptação do imbecil Victor K. Neuman, vice-presidente dos EUA

Omelete
4 min de leitura
Eduardo Pereira
13.07.2022, às 17H28

Muito além de um gênero diferente e duas letras a mais no nome, Victoria Neuman (Claudia Doumit) é uma adaptação bastante distante do seu material-base nas HQs de The Boys. Inspirada em Victor K. Neuman, ex-CEO da Vought Internacional e vice-presidente dos EUA, ela também é uma figura política, mas antes disso é uma Super altamente inteligente, maquiavélica e ardilosa, enquanto o personagem criado por Garth Ennis é um enorme imbecil. Ainda assim, o episódio final da terceira temporada da série do Prime Video os aproximou como nunca antes na produção, já que a colocou rumo à Casa Branca. O que as páginas podem dizer sobre os rumos que Neuman tomará na telinha, a partir daí?

Vamos do começo: pensado como uma paródia ao ex-presidente americano George W. Bush, Victor K. Neuman já é apresentado nos quadrinhos de Ennis como o vice-presidente dos Estados Unidos, em chapa com o mesmo Dakota Bob que, na série, é vivido por Robert Singer. Sofrendo com um baixo intelecto, mas um alto gosto pelos mais variados tipos de atividades devassas, ele se torna o perfeito peão para os planos maquiavélicos do executivo da Vought James Stillwell. A relação de Neuman com a companhia é antiga, já que ele foi CEO antes de ser afastado por sua clara incompetência. É justamente no arco Herogasm, adaptado bem livremente nesta mesma temporada de The Boys, que esse cenário começa a se desenvolver.

Com Bob colocado à beira da morte após um surto de Neuman, Stillwell usa a orgia de heróis — que, nas HQs, é um tipo de “festa da firma” promovida pela Vought — para agradar o vice-presidente e o convencer dos planos da companhia em tê-lo não só como suplente, mas também como candidato ao maior cargo executivo dos Estados Unidos, nas eleições seguintes. A ideia da empresa é muito clara, e já deu as caras na TV em diálogos entre Dakota Bob e Stan Edgar (Giancarlo Esposito): abrir as portas para que os Supers sejam integrados às Forças Armadas americanas.

O nada brilhante Victor K. Neuman, na HQ de The Boys
Dynamite Comics/Reprodução

Eventualmente, Bob realmente bate as botas e Neuman assume a Casa Branca, mas isso não dura muito tempo; a essa altura, nos quadrinhos, Capitão Pátria chegou a um nível tão extremo de psicopatia que já está comandando um exército de Supers rumo ao Salão Oval, onde o poderoso vilão não só assassina o novo presidente, como sodomiza sua cabeça decepada (é sério). Por motivos óbvios, na série do Prime Video, tais extremos dificilmente chegarão a se repetir com qualquer personagem que seja. Mas parte desses eventos pode muito bem acabar na criação de Eric Kripke.

O mais provável é que a quarta temporada veja a ascensão política de Neuman sendo salvaguardada da mira dos Garotos por conflitos mais urgentes envolvendo o Capitão Pátria (Antony Starr), seu filho, Ryan (Cameron Crovetti) e o inevitável retorno de Soldier Boy (Jensen Ackles) — com Victoria eventualmente indo parar na Casa Branca como pelo menos a vice-presidente dos Estados Unidos. Isso pode não só dar fôlego novo à produção, que promete ir além de só cinco temporadas e poderia contar com um conflito mais global como a entrada de Supers no Exército, como também fazer da Vought uma força ainda mais implacável.

Além disso, não se pode descartar a hipótese de Neuman conseguir se tornar a primeira mulher presidente dos Estados Unidos (ao menos no mundo de The Boys), colocando ela no lugar perfeito para voltar a medir forças com o Capitão Pátria e a Vought. Muito menos manipulável que sua versão nos quadrinhos, ela pode enxergar o aumento de capital político como uma chance de se livrar de acordos como o que firmou com o vilão de capa ao fim da terceira temporada; algo que não só abriria espaço para uma homenagem ao ataque do vilão à Casa Branca, nos quadrinhos, como também levaria às vias de fato um flerte com o conflito que rondou a relação de ambos nos episódios mais recentes da série.

De qualquer forma, o quarto ano de The Boys deve envolver muito mais politicagem do que as já bastante politizadas temporadas anteriores. Sem contar a chance de um retorno bombástico de Stan Edgar a qualquer momento — o que, certamente, desestabilizaria Neuman — a personagem de Claudia Doumit deve estar bem no centro de muito disso. Além, claro, de ser o alvo inicial de Billy Bruto (Karl Urban), Hughie (Jack Quaid), Kimiko (Karen Fukuhara), Francês (Tomer Capone), Leitinho da Mamãe (Laz Alonso) e, agora oficialmente, Luz Estrela (Erin Moriarty).

O Omelete agora tem um canal no Telegram! Participe para receber e debater as principais notícias da cultura pop (t.me/omelete).

Acompanhe a gente também no YouTube: no Omeleteve, com os principais assuntos da cultura pop; Hyperdrive, para as notícias mais quentes do universo geek; e Bentô Omelete, nosso canal de animes, mangás e cultura otaku.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.