X-Men: Fênix Negra | Diretor explica ausência de Wolverine

Créditos da imagem: 20th Century Fox/Divulgação

Filmes

Notícia

X-Men: Fênix Negra | Diretor explica ausência de Wolverine

Longa chega aos cinemas nesta quinta-feira (6)

Mariana Canhisares
05.06.2019
14h52
Atualizada em
05.06.2019
14h52
Atualizada em 05.06.2019 às 14h52

O diretor Simon Kinberg explicou à Rolling Stone o motivo para a ausência do Wolverine em X-Men: Fênix Negra. Embora reconheça que no arco dos quadrinhos o personagem seja bastante importante, para ele não funcionaria colocar Hugh Jackman e Sophie Turner em um romance.

"Se você conhece o arco da Fênix Negra, você gostaria que servir à história de amor entre Logan e Jean. E acho que a noção do Hugh Jackman, por melhor que sua aparência seja em relação à sua idade, e Sophie Turner - não funcionou muito bem para mim. Ou qualquer outra pessoa".

"Tinha um elemento de esta ser a história de Jean", continuou, frisando que queria trazer uma nova experiência ao público. "Estava tão comprometido com isso que não queria correr o risco de afastá-la da história e ir para o personagem favorito dos fãs destes filmes".

X-Men: Fênix Negra é situado em 1992, dez anos após os eventos de X-Men: Apocalipse. Agora, Mística (Jennifer Lawrence), Fera (Nicholas Hoult), Tempestade (Alexandra Shipp), Noturno (Kodi Smit-McPhee) e Mercúrio (Evans Peters) são considerados heróis nacionais. Charles Xavier (James McAvoy) consegue a capa da revista Time. Mas esse ego coloca a equipe em risco. Depois de serem despachados para uma missão no espaço, um raio solar atinge o X-Jato e esse aumento de energia desperta uma força maligna em Jean - a Fênix. O longa é parcialmente baseado nas HQs de Chris Claremont John Byrne.