Venom

Créditos da imagem: Venom: Tempo de Carnificina/Sony Pictures/Reprodução

Filmes

Artigo

Novo inimigo vem aí? Entenda o final de Venom: Tempo de Carnificina

Cuidado com os spoilers!

Mariana Canhisares
07.10.2021
14h13
Atualizada em
07.10.2021
16h28
Atualizada em 07.10.2021 às 16h28

[Atenção: como o próprio título sugere, o artigo a seguir contém spoilers de Venom: Tempo de Carnificina]

Não demora muito para que Cletus Kasady (Woody Harrelson) tenha sua chance de se vingar de Eddie Brock (Tom Hardy) em Venom: Tempo de Carnificina. Depois de mordê-lo de raiva e entrar em contato com a curiosa mistura de sangue e simbionte do jornalista, o serial killer escapa da cadeira elétrica, resgata sua namorada de infância, se dirige para uma catedral em San Francisco para se casar e, antes mesmo de dizer “eu aceito”, novamente se depara com seu adversário mortal. Tudo isso em questão de uma hora de filme. Quer dizer, não dá para negar que a continuação é bastante direta ao ponto.

Como o restante da trama, o final da produção também não abre muita brecha para interpretações, mas há ao menos uma sugestão mais sutil deixada propositalmente para o caso de uma eventual sequência.

Enquanto Venom/Eddie Brock e Carnificina/Cletus Kasady tem sua batalha grandiosa na catedral, Shriek (Naomie Harris) está atrás da sua própria vendeta contra o homem responsável por fazê-la perder um olho, o agora detetive Mulligan (Stephen Graham). Ainda que divida sua atenção na própria luta e na ansiedade de descobrir se Cletus ficará bem, a vilã consegue feri-lo gravemente antes de morrer. Tudo indicava que o destino dele também seria a morte, mas Mulligan acorda de repente, com olhos azuis brilhantes.

Stephen Graham como Mulligan em Venom: Tempo de Carnificina
Venom: Tempo de Carnificina/Sony Pictures/Reprodução

Considerando que o nome completo do investigador é Pat Mulligan, os quadrinhos podem nos dar uma pista do que esse susto representa para o futuro do universo em construção da Sony. Isso porque este é o nome do primeiro hospedeiro do simbionte Toxina.

Apresentado nas HQs no início dos anos 2000, o personagem surge do Carnificina e causa um breve atrito entre os simbiontes por causa da sua força: enquanto Carnificina queria destruí-lo, Venom desejava treiná-lo e usá-lo como aliado. No entanto, quando o Toxina se hospeda no policial Mulligan, ambos entendem que são grandes as chances dele se tornar um herói, e decidem unir forças para tentar derrotá-lo. De fato, ele chega a ajudar o Homem-Aranha e os Vingadores em determinado momento, mas as coisas não são tão simples assim. Na realidade, o policial não é incapaz de conter as tendências violentas do simbionte, e eles mesmos vivem suas desavenças. Eventualmente, Mulligan é morto e o Toxina vai à procura de um novo hospedeiro.

Não dá para saber por enquanto como o personagem vai se inserir na franquia, principalmente tendo em vista as indefinições deixadas pela cena pós-créditos de Tempo de Carnificina. Mas o peso dado ao detetive não é à toa, e dá para esperar ver mais dele em breve.

É o fim do Carnificina?

Embora a sequência dê a entender que Cletus Kasady morreu, não dá para descartar a hipótese de que, talvez, esse não seja realmente o fim do Carnificina. Pode-se especular que ele ainda exista dentro do Venom, que o absorveu ao final da batalha na catedral, ou ainda que partes dele tenham ficado no sangue do serial killer -- afinal, o filme estabelece que o simbionte se mistura à corrente sanguínea de seu infectado, ou seja, bastaria uma pessoa se aproximar do cadáver para que ele ganhasse uma nova chance de vingança.

De todo modo, por enquanto, não há indícios de que essa seja uma possibilidade interessante para o estúdio. Apenas um novo filme poderá confirmar qual será a nova grande ameaça do duo Venom e Eddie Brock.

Venom: Tempo de Carnificina já está em cartaz nos cinemas.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.