HQ/Livros

Notícia

Ultimate Spider-Man | Glenn Beck diz que o novo Homem-Aranha é a cara de Obama [ATUALIZADO]

E que é parte da conspiração Obama para acabar com as boas tradições dos EUA

Érico Assis
09.08.2011
12h30
Atualizada em
29.06.2018
02h47
Atualizada em 29.06.2018 às 02h47

[ATUALIZADO, 9/8] O site Comic Book Resources trouxe as primeiras páginas de Ultimate Spider-Man #1 (ainda sem texto) com Miles Morales. A sequência mostra, aparentemente, os pais dele (o pai negro, a mãe latina) levando o garoto a um sorteio para vaga no colégio (a situação problemática da educação nos EUA é um tema que Brian Michael Bendis já disse que vai tratar na HQ). Repare que Miles é representado mesmo como criança - a desenhista Sara Pichelli diz, no mesmo site, que demorou para achar uma boa versão da forma física de um garoto de 12-13 anos.

[ATUALIZADO, 8/8] A Marvel Comics mostrou três novas imagens do novo Homem-Aranha do Universo Ultimate. Veja na galeria ilustrações conceituais de Sara Pichelli para a HQ. Na primeira delas, Miles aparece com a mesma idade de Peter Parker, algo que foi descartado posteriormente. Na segunda, o jovem aparece com um cachorro (algo que aparentemente também foi deixado de lado). Na terceira, juntamente com os testes de penteado, ele surge com uma faixa etária próxima à escolhida, de 12 a 15 anos.

Miles Morales

None

[Notícia original, 6/8]

Glenn Beck é conhecido nos EUA como o principal defensor da direita conservadora, com programas na TV e no rádio que massacram diariamente o atual governo Barack Obama e todos seus partidários. Na quarta-feira passada, a metralhadora giratória de críticas de Beck teve um alvo fora do comum: o novo Homem-Aranha do Universo Ultimate.

Miles Morales, que vai substituir Peter Parker no universo Ultimate da Marvel, é negro e de ascendência latina (e, a Marvel afirma que não é gay, apesar de rumores que circularam nos últimos dias). Beck foi incisivo: "o novo Homem-Aranha é a cara do presidente Obama".

E não é só a semelhança física entre o presidente dos EUA e os traços desenhados por Sara Pichelli, mas a relação do novo Aranha com uma espécie de "conspiração Obama para transformar os valores americanos". Em seu programa de rádio, Beck relaciona a notícia do novo Aranha a um discurso da primeira-dama Michelle Obama, ainda no período de campanha eleitoral, em que ela diz que "teremos que mudar nosso discurso, teremos que mudar nossas tradições, nossa história".

"Esse Homem-Aranha é meio-latino, meio-negro. Não estou nem aí se é meio-latino, inteiro-latino, meio-negro, todo-negro, sei lá... Não me interessa, não me interessa mesmo. Meio gay, todo gay, não me interessa. Não me interessa! É um gibi imbecil", complementa Beck.

Por outro lado, outra conhecida figura da TV dos EUA, o comediante Stephen Colbert - que interpreta em seu programa uma versão caricata dos comentaristas de direita como Glenn Beck -, fez uma brincadeira mais sensata com a notícia: "Meio-negro? Meio-latino? Que tipo de origem ele tem? Ele era um negro que foi mordido por um latino radioativo? Ou um latino que foi mordido por um negro radioativo?"