Rua do Medo: O que esperar do futuro da franquia de terror

Netflix

Lista

Rua do Medo: O que esperar do futuro da franquia de terror

Livros de R.L. Stine dão muito material para possíveis futuros filmes

Beatriz Amendola
19.07.2021
13h15
Atualizada em
19.07.2021
13h44
Atualizada em 19.07.2021 às 13h44

A trilogia Rua do Medo está inteiramente disponível na Netflix desde a última sexta-feira (16) -- mas pode apostar que ainda veremos muito mais de Shadyside. Afinal, não só o filme termina com um gancho claro para outras histórias, como a própria diretora e roteirista Leigh Janiak já disse querer construir uma espécie de universo compartilhado de terror, nos moldes do que a Marvel fez com o MCU.

É um plano ambicioso, mas material não falta: embora a trilogia seja uma história original, ela é baseada em uma série de livros criada por R.L. Stine, o mesmo autor de Goosebumps. E é uma série de respeito, diga-se de passagem: o autor publicou mais de 50 livros da Rua do Medo desde o primeiro, Paixão Mortal, em 1989.

A seguir, especulamos sobre os rumos que a Rua do Medo pode tomar no streaming. Confira:

Aquele gancho

[Atenção: Aqui há spoilers de Rua do Medo: 1666, então pule se não quiser saber o que acontece]

Ao fim de 1666, nós descobrimos que a família Goode (sim, a do xerife) é responsável por todos os assassinatos que aconteceram em Shadyside ao longo dos anos. Usando um livro, os Goode fizeram um pacto com o diabo e, periodicamente, sacrificavam pessoas que, por sua vez, se tornavam assassinas.

Embora tudo seja resolvido no desfecho, uma última cena mostra um par de mãos pegando o livro. Das duas, uma: ou a história está fadada a se repetir, ou provavelmente veremos os outros tipos de magia que estão naquele livro -- o que, convenhamos, abre possibilidades bem interessantes. 

A mitologia dos livros

Nos livros de R.L. Stine, a explicação para os fenômenos estranhos de Shadyside é um pouco diferente, embora ainda esteja ligada às famílias Goode e Fier. Na história, os Fier foram amaldiçoados depois de condenarem por bruxaria duas mulheres inocentes, Susannah e Martha Goode.

Os Fier depois mudaram o sobrenome para Fear, tentando escapar da maldição -- sem sucesso. Mas eles se tornaram um das famílias mais notórias de Shadyside, chegando a dar nome a uma rua, a Fear Street (uma ambiguidade que em português se traduz como Rua do Medo).

Não sabemos se, no universo dos filmes, algum Fier/Fear sobreviveu ou deixou descendentes. Mas seria uma adição interessante à história, já que ainda há um prefeito Goode em Sunnyvale, e nunca é tarde demais para algum Fear distante chegar buscando vingança...

Quem matou?

Ainda que o sobrenatural seja parte importante dos livros da Rua do Medo, muitas das histórias envolvem investigações de assassinatos e outros mistérios, trazendo daí um suspense mais pé no chão, mas nem por isso menos interessante. Esse tipo de trama pode conviver com as “de outro mundo” na Netflix, ajudando a diversificar o universo compartilhado que Janiak quer construir. E quem não ama um bom e velho "quem matou?", não é mesmo?

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.