Irmãos Winchester

Créditos da imagem: CW/Divulgação

Séries e TV

Artigo

Supernatural começa despedida e promete última temporada nostálgica

Para salvar o mundo uma última vez, os Winchester precisam revisitar o passado

Natália Bridi
11.10.2019
14h04

Eu e você contra todas as almas do inferno? Gosto das nossas chances”, diz Dean (Jensen Ackles). Em um simples diálogo dos Winchester, Supernatural estabelece as regras da sua última temporada. Longe de manipulações divinas pela primeira vez, como assinala Sam (Jared Padalecki), a dupla finalmente deve se livrar do labirinto apocalíptico (uma bela metáfora para as idas e vindas da longeva série), o que levará, é claro, à salvação da humanidade, nem que seja para os irmãos finalmente terem uma vida normal, “relaxar e comer pipoca”.

“Back and to the Future”, título do primeiro episódio do último ano, sintetiza a dinâmica da temporada. Enquanto estabelece a clássica amarra das pontas deixadas pelo final do 14º ano, prepara o cenário para a despedida. Depois de enfrentar uma horda de “zumbis” no cemitério, consequência de todas as almas do inferno terem sido libertadas, Sam, Dean e Castiel (Misha Collins) se veem presos em uma catacumba com o corpo de Jack (Alexander Calvert). Convenientemente, um demônio, Belphegor, toma conta do falecido "filho" do grupo (morto por Deus no episódio "Moriah"), estabelecendo o drama de Castiel, ainda em luto pela perda do garoto, e criando uma possibilidade de fuga. 

Quando as almas deixam os corpos dos cemitérios, buscam “alojamento” na cidade mais próxima, revelando a mecânica da nostalgia. Fantasmas presos pelos Winchester em episódios passados estão de volta, como o Palhaço Assassino e a Mulher de Branco, o que cria a premissa perfeita para a despedida. Para salvar o mundo uma última vez, os irmãos precisam revisitar o passado. Voltar para seguir em frente.

Com alguns efeitos visuais questionáveis e momentos de ação básicos, o grande atrativo de Supernatural continua a ser a interação entre os personagens. Assim, as melhores cenas ficam por conta dos diálogos dentro da Baby e da interação entre Dean e o demônio no corpo de Jack. Tudo coroado pelo diálogo final entre os Winchester, com os irmãos iniciando seu processo de libertação junto ao público. “Sabe o que isso significa? Temos um trabalho a fazer...”, diz a dupla fechando o porta-malas de Baby enquanto a montagem mistura o momento à cena clássica da primeira temporada. Que comece o último apocalipse!