Montagem com diversas imagens de Boba Fett

Créditos da imagem: Divulgação/Lucasfilm

Filmes

Artigo

Como Boba Fett encontrou seu lugar dentro da franquia Star Wars

Personagem estreou no infame especial de Natal de 1978 e se tornou um dos favoritos dos fãs

Nicolaos Garófalo
17.12.2020
13h08
Atualizada em
21.12.2020
12h33
Atualizada em 21.12.2020 às 12h33

Uma das maiores e mais rentáveis franquias de Hollywood, Star Wars é cercada de histórias de redenção. Enquanto os vilões Darth Vader e Kylo Ren encontraram o caminho de volta para o lado luminoso no final de seus arcos, os celebrados Han Solo e Lando Calrissian foram de contrabandistas traíras a heróis de guerra, com jornadas e desenvolvimentos que se tornaram icônicos na cultura pop. Curiosamente, as histórias de redenção da franquia estão presentes também por trás das câmeras, a mais famosa sendo a de Dave Filoni, que foi de diretor do criticado longa animado A Guerra dos Clones a criador de duas das melhores animações da franquia – Clone Wars e Rebels – e coprodutor do sucesso televisivo The Mandalorian. O cineasta, inclusive, é um dos grandes responsáveis por resgatar um dos personagens que, embora tenha tido um tempo limitadíssimo nas telonas, sempre foi querido pelos fãs: o caçador de recompensas Boba Fett.

Criado em 1978 para o famigerado especial de Natal de Star Warso personagem apareceu pela primeira vez em uma animação que mostrava Luke, C-3PO e R2-D2 em uma missão para encontrar Han e Chewbacca em um planeta inóspito – confira abaixo. Apesar da recepção trágica ao especial, o visual de Fett, assim como sua capacidade de enganar tanto o ex-contrabandista quanto o futuro Jedi, deixou os fãs impressionados e não demorou para que o personagem ganhasse protagonismo no Universo Expandido (linha de histórias licenciadas de Star Wars, hoje conhecida como Star Wars Legends) e se tornasse um dos bonecos mais procurados por colecionadores.

A fama de vilão inescrupuloso e estrategista apenas aumentou quando, em 1980, Boba apareceu novamente em O Império Contra-Ataca. Contratado por Darth Vader ao lado de outros caçadores de recompensa, Fett engana Han e Leia, capturando o capitão da Millenium Falcon e levando-o para Tatooine para vendê-lo para Jabba. Em O Retorno de Jedi, no entanto, fãs do personagem teriam seu coração partido pela primeira vez.

As duas mortes de Boba Fett

Agora parte da corte de Jabba no desértico planeta natal de Anakin e Luke Skywalker, Boba Fett não tem falas em O Retorno de Jedi. Ao contrário do grande estrategista do filme anterior, o caçador de recompensas deixa que Lando se infiltre na guarda do Hutt e ainda é facilmente enganado pela Princesa Leia quando ela usa um disfarce para tentar resgatar Han da hibernação em carbonita. Para piorar, Fett aparentemente morre de uma maneira inegavelmente estúpida: por acidente, Solo atinge sua jetpack e, após um voo descontrolado, o imponente caçador de recompensas bate com a cara na nave de Jabba e cai direto na boca do Sarlacc. Embora a mudança do tom soturno de Império para a atmosfera mais leve de Jedi fizesse sentido no contexto otimista do fim da Trilogia Clássica, a maneira quase inexplicável como a Lucasfilm lidou com Boba no longa de 1983 até hoje causa certo estranhamento nos fãs.

Ainda assim, os fãs não deram o braço a torcer. Entre 1983, ano do lançamento do Episódio VI, e 2002, quando O Ataque dos Clones chegaria aos cinemas, Boba continuou sendo protagonista de histórias do Universo Expandido e de fanfics que teorizavam sua improvável sobrevivência e fuga das entranhas da criatura de Tatooine. As artes promocionais do Episódio II só jogaram gasolina no fogo: enquanto fotos mostravam uma versão platinada da armadura de Boba, o criador George Lucas confirmou que o longa apresentaria o pai do personagem, Jango Fett, e contaria sua origem.

A especulação, expectativa e curiosidade dos fãs mais uma vez foram respondidas com decepção. Revelado como nada mais do que um clone de Jango, Boba ainda foi retratado pelo roteiro de Lucas como uma criança marrenta e incômoda. A recepção mista ao filme foi apenas o último prego no caixão do Fett apresentado 24 anos antes que, longe de ser o vilão perigoso que os fãs esperavam, passaria quase uma década enterrado pela franquia.

Boba Fett em O Império Contra-Ataca
Divulgação/Lucasfilm

Dave Filoni ao resgate

Como dito anteriormente, a redenção de Boba Fett tem influência direta de Dave Filoni. Já nas graças dos fãs de Star Wars após o sucesso da primeira temporada de Clone Wars, o diretor reintroduziu o clone de Jango no segundo ano da animação, no episódio “Armadilha Mortal”. Infiltrado em meio a outros jovens clones, Boba cria uma armadilha para se vingar de Mace Windu, Jedi responsável pela morte de seu pai em O Ataque dos Clones.

O arco de Boba se estendeu por mais dois capítulos e ambos serviram para aprofundar mais o personagem, aproximando-o da versão de sangue frio vista no Universo Expandido e em O Império Contra-Ataca. Diferentemente do Episódio II, Clone Wars explorou a psique de Fett e como ver seu pai ser morto pelos chamados “protetores da República” moldou sua personalidade e suas crenças.

Criado com histórias do Universo Expandido, Filoni injetou parte da personalidade das tramas desenvolvidas em livros, quadrinhos e áudio-dramas sem contradizer o que Lucas havia feito no cinema oito anos antes. Mesmo que tenha durado apenas três episódios, o arco de Boba na série animada plantou as sementes para seu triunfante retorno – e a solidificação de sua redenção – em 2020.

Boba Fett em The Mandalorian
Divulgação/Lucasfilm

Com um papel mais ativo como produtor na segunda temporada de The Mandalorian, criada por Jon Favreau para a Disney+, o cineasta ajudou Favreau e o colega Robert Rodriguez a desenvolverem um Boba Fett incrivelmente próximo do criado pelo imaginário dos fãs. Em uma volta absolutamente triunfal, o personagem, agora vivido por Temura Morrison (o Jango Fett de O Ataque dos Clones), derrota stormtroopers com um bastão gaffi, lança-chamas, mísseis e blasters, enfim justificando o status de grande guerreiro que sempre teve no fandom.

Nas semanas seguintes, Fett se mostrou também um personagem honrado. Apesar de demonstrar cansaço da vida de batalhas e mortes, Boba se manteve, pelas últimas semanas do programa, inacreditavelmente fiel à sua promessa a Din Djarin (Pedro Pascal), atravessando a galáxia com ele para resgatar Grogu/Yodinha das mãos de Moff Gideon (Giancarlo Esposito).

Com o final da temporada de The Mandalorian e o anúncio da série derivada, The Book of Boba Fett, são muitas as possibilidades para o personagem. A única certeza é que a reputação criada por seu impressionante visual há 42 anos foi enfim resgatada e nem um novo mergulho no estômago de um Sarlacc poderá destruí-la novamente.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.