HQ/Livros

Lista

Star Wars | Oito revelações sobre Phasma antes do novo filme

Minissérie da Marvel conta o que acontece com a capitã platinada depois do Episódio VII

Marcelo Hessel
23.10.2017
11h54
Atualizada em
29.06.2018
02h45
Atualizada em 29.06.2018 às 02h45

Depois de estrear no cinema de modo pouco convincente em O Despertar da Força, a Capitã Phasma promete mostrar a que veio em Star Wars: Os Últimos Jedi. Nesse meio tempo, ela ganhou um romance dentro do cânone que explica seu passado, publicado em setembro, e a Marvel Comics acaba de finalizar a minissérie em quatro partes que conta o que acontece com Phasma logo após o Episódio VII.

Na galeria abaixo, resumimos as revelações sobre a personagem nessas HQs.

Os Últimos Jedi chega aos cinemas em 14 de dezembro.

Depois do compactador de lixo

Jogada no compactador de lixo por Han Solo e Finn, Phasma escapa e, mesmo com a Base Starkiller sob ataque, consegue voltar ao cockpit de comando onde estava antes, e apaga os registros do intervalo de tempo em que esteve refém dos heróis e baixou os escudos da base. A HQ revela que Phasma tem acesso "nível 1" ao sistema e portanto tem esse poder sobre os arquivos.

Um rival

Antes de sair do posto, Phasma descobre que antes dela um tenente teve acesso ao escudo e o desativou, e ainda levou consigo os arquivos que mostram que Phasma desativou o escudo. O nome do potencial traidor é Sol Rivas, e a HQ acompanha toda a caçada que Phasma realiza atrás dele para não deixar vazar sua própria traição.

Aliada e droide

Entra em cena a versão malvada do BB-8. A introdução não poderia ser mais trivial: Phasma entra em um Tie-Fighter para perseguir Rivas, que deixou a base-planeta Starkiller segundos antes da destruição, e lá descobre o droide de navegação, porque outro piloto havia parado para manutenção no hangar de onde ela levanta voo.

Luprora e o primeiro flashback

Phasma persegue Rivas até o planeta Luprora, que tem um meio ambiente inóspito com habitantes que vivem primariamente, sem tecnologia atual. Ela diz que isso lembra um planeja que ela já conhece, uma referência ao planeta Parnassos, onde ela cresceu com seu irmão, em meio a disputas de clãs e sempre tendo que usar tecnologia de sucata para se proteger dos desafios do ambiente. É a primeira referência ao romance que conta o passado de Phasma.

A não revelação

Embora Phasma tenha se educado e treinado sempre para estar no auge da forma física, ela usa a tecnologia a seu favor quando pode. Seu uniforme de stormtrooper é cromado, entre outros motivos, para refletir radiação e conseguir enfrentar condições climáticas adversas. Na HQ, quando ela precisa tirar a armadura, logo vemos Phasma vestindo outra (que ela provavelmente achou no planeta, já que outras pessoas aparecem depois usando o mesmo capacete com respirador). Assim, o rosto dela continua sendo um mistério.

Sem escrúpulos

Quando Phasma precisa que o povo do planeta Luprora pegue em armas, ela faz um forte discurso motivacional, mostra liderança, mas ao mesmo tempo diz que seus comandados não passarão de bucha de canhão. Ela é praticamente uma versão feminina de Darth Vader, cruel e imperativa.

O trauma

Quando Phasma e a piloto imperial estão escalando o monte atrás de Rivas, ela tem um ato falho e confunde a piloto com Siv, companheira de Phasma que ela deixou para trás quando trocou seu clã e o planeta Parnassos pela Primeira Ordem. O flashback faz referência direta aos eventos narrados no romance que conta o passado de Phasma e sugere que ela ainda é assombrada por ter abandonado Siv.

Apagando os rastros

Depois de matar tanto Rivas quanto a piloto que a acompanhou ao longo da minissérie - as duas únicas pessoas que sabem que Phasma foi a responsável por desativar os escudos da base Starkiller - a capitã ainda destrói o droide BB e só então retorna à frota da Primeira Ordem, onde o General Hux, satisfeito de vê-la viva, diz que ela retornará ao seu posto assim que ele repassar todo o relatório de Phasma sobre o ocorrido.