HQ/Livros

Lista

Star Wars | 10 Segredos revelados por Legado de Sangue, livro focado em Leia

Nova República, nascimento da Primeira Ordem e origem da resistência estão na publicação

Fábio de Souza Gomes
02.10.2017
16h22
Atualizada em
29.06.2018
02h46
Atualizada em 29.06.2018 às 02h46

Star Wars: Legado de Sangue é um livro que faz parte do cânone da saga e se passa exatamente seis anos antes dos eventos de Star Wars: O Despertar da Força. O livro foca na vida de Leia Organa e como ela deixou de ser uma senadora da República e passou a ser cada vez mais a líder que vimos no último filme.

Problemas na República

O livro revela que a Nova República é tão frágil quanto aquele apresentado nos Episódios I, II e III. Inicialmente liderada por Mon Mothma – que acabou deixando o cargo de Chanceler por conta de uma doença – a República acabou dividida em dois grupos: os centristas, que acreditam que o governo deve ser centralizado em um lugar apenas; e os populistas, que creem que o governo deve ser dividido entre os diversos planetas (grupo no qual Leia faz parte). 

“Exterminadora de Hutts”

No sétimo capítulo do livro, Leia descobre que existe uma filmagem dela assassinando Jabba. Um holocubo foi encontrado por uma raça chamada Nikto que, segundo o livro, odiava o vilão e após sua morte foi até sua nave para tentar descobrir como ele foi morto. “Exterminadora de Hutts. É assim que a chamamos entre nós, e esse é um título muito maior que senadora ou princesa”, afirma Nikto Rinnrivin Di, um dos antagonistas do livro.

Leia Jedi?

Muitos sabem que Leia e Luke são irmãos e, por conta disso, a Força também é poderosa na heroína. Mesmo assim, ela nunca quis ser uma Jedi. No livro, ela explica que nunca se tornou uma cavaleira pois sua vida é dedicada a política. “Meu dever sempre esteve aqui, trabalhando para criar um governo novo e melhor”, afirma. 

Entre os diversos segredos que a publicação mostra, estão revelações de como a Nova República começou a ruir, os motivos pelos quais Leia nunca quis ser uma Jedi, seu relacionamento com Han Solo e o nascimento da Primeira Ordem, além da origem da Resistência.

Chewbacca aposentado

Um dos fatos mais surpreendentes do livro é que Chewie não está do lado de Han Solo. O wookie aparece vivendo em seu antigo planeta, Kashyyyk, e tem uma vida simples e caseira, mantendo contato constante com Leia e Han. Eventualmente, como O Despertar da Força mostrou, ele se reunirá com o mercenário, mas ainda não sabemos como. “Han nunca me repassa os holos de Chewie; preciso arranjar tempo para fazer isso, e logo”, pensa a senadora ao longo do livro.

Padmé Amidala

Leia revela que descobriu a identidade de sua mãe biológica. Apesar de ter Breha Organa, sua mãe adotiva, como grande fonte de inspiração e força, a heroína tem uma forte admiração por Padmé Amidala e pesquisou muito sobre a vida da antiga rainha e senadora. Leia descobre que Padmé esteve presente na votação que deu a Palpatine o poder total sobre o velho Senado, o que a faz ter questionamentos. “Estaria acontecendo de novo, hoje? Minha mãe assistiu à velha República cair – será que agora é minha vez de ver a Nova República desabar?”, reflete. 

“Leia, eu sou o seu Pai”

Um senador centrista torna pública a relação de Leia com Darth Vader, deixando claro que o antigo Lorde Sith era pai biológico de Leia. Isso tem grandes consequências para a heroína, pois imediatamente ela é tratada pelos outros políticos com desconfiança, sendo que toda sua boa reputação vai para o lixo quase imediatamente.  

A obra de Claudia Gray, que será lançada no Brasil pela editora Aleph, esclarece muitos pontos sobre Leia e detalha sua transformação na general que apareceu liderando a Resistência no Episódio VII.

Ben Solo

Ben, que no futuro se tornará Kylo Ren, aparece muito pouco no livro. Porém, constantemente é citado e revela-se que ele está em uma parte desconhecida da Galáxia treinando com seu tio Luke. Isso quer dizer que, seis anos antes dos eventos do filme, ele ainda não havia passado para o lado negro da Força. Porém, algo que ele nunca soube, é que seu avô era na verdade Darth Vader. Após a revelação do senado, Leia manda uma mensagem holográfica para o filho – mas não sabemos como ele reagiu a novidade.

O início da Primeira Ordem

A Primeira Ordem existe especialmente por conta de Lady Carise Sindian, uma senadora centrista do planeta Arkanis. Ela é o elo entre os antigos oficiais do Império e seus simpatizantes com Nikto Rinnrivin Di. Apesar de seu aliado ter as operações destruídas por Leia, Sindian e seu grupo consegue arrecadar dinheiro suficiente para reconstruir o Império. Após o assassinato de um senador populista, ela e outros senadores pró-Império começam a planejar a separação da República. 

Leia e Han Solo

O relacionamento entre a senadora com o mercenário aparece muito pouco no livro, porém explica que eles passaram grande parte da vida vivendo separados (porém, ainda amigos). Logo no início do relacionamento, eles descobrem que contam com visões completamente diferentes de mundo e, por isso, Leia continua seu trabalho como senadora, enquanto Han parte para o espaço.

Nascimento da Resistência

Leia ao longo da publicação investiga o nascimento de um grupo criminoso liderado por Nikto Rinnrivin Di – que teria ligações com um grupo paramilitar liderado por alguém com fortes laços com o antigo Império. Ao longo da história, ela consegue eliminar o perigo, mas acredita que outros surgirão. Por isso, pede ao Senado que crie uma força para proteger a Nova República, mas é negada. Por isso, decide criar ela mesma a Resistência – que conta com nomes como o Almirante Ackbar, que estava insatisfeito com o posicionamento da República.

Confira os principais segredos revelados pelo livro:

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.