Star Wars IX revelará que conexão da Força entre Kylo Ren e Rey é mais profunda

Créditos da imagem: Annie Leibovitz/Vanity Fair/Reprodução

Filmes

Artigo

Star Wars IX revelará que conexão da Força entre Kylo Ren e Rey é mais profunda

Opostos desde o primeiro momento, os personagens talvez tenham um no outro a compreensão para seus dilemas pessoais

Mariana Canhisares
22.05.2019
15h11
Atualizada em
22.05.2019
17h24
Atualizada em 22.05.2019 às 17h24

Kylo Ren e Rey são opostos desde o primeiro momento em que foram apresentados à franquia Star Wars. Porém, mais do que estarem em lados distintos da guerra, representando sombra e luz, a trajetória que os levaram a escolher por quem lutariam também é, em alguma medida, espelhada. Enquanto o personagem de Adam Driver vem de uma família conhecida por toda a galáxia, sendo filho da General Leia e de Han Solo, além de sobrinho de Luke Skywalker, a jovem de Jakku vivida por Daisy Ridley não tem qualquer pista da sua origem.

“Acho que uma parte da Rey pensa ‘cara, você tinha tudo e você deixou ir embora’”, explicou Ridley à Vanity Fair. Mas, para Driver, a vida de Kylo Ren não foi tão simples, como imagina sua colega. Quando ainda era Ben Solo, o jovem sofreu muito com as pressões de ser membro da família Skywalker e, na ausência dos seus pais, ambos muito apegados às vidas de contrabandista e rebelde, ele nunca teve seu momento de autodescoberta, como Rey e Luke. “Como você entende o peso disso? E se não tem ninguém o guiando ou articulando as coisas do modo correto… tudo pode facilmente dar errado”, disse o ator, defendendo seu personagem.

Em A Ascensão Skywalker, o capítulo final da saga iniciada em 1977, os dois provavelmente tentarão encontrar algum tipo de encerramento para as suas questões mal resolvidas do passado. E, quem diria, talvez a pessoa que melhor poderia ajudá-los a superar seus dilemas estará do outro lado do campo de batalha.

De acordo com fonte consultada pela Vanity Fair, o filme revelará uma conexão ainda mais profunda entre Kylo Ren e Rey relativa à Força. Seja lá o que isso signifique, fato é que o Skywalker renegado e a jovem Jedi terão que escolher de uma vez por todas o que farão com esta relação estranha entre eles. “Ele tem criado essa espécie de laço com Rey e acaba deixando uma questão no ar: ele irá atrás desse relacionamento ou, quando as portas se fecharem, isso também encerra a camaradagem que os dois estavam meio que construindo?”, analisa Driver.

Ainda que tenha assumido a liderança da Primeira Ordem após matar o Líder Supremo Snoke em Os Últimos Jedi, talvez Kylo Ren seja o Skywalker que ascenderá, como sugere o título. Em outras palavras, o personagem ainda não está completamente perdido. Claro que, se ele escolher o caminho do seu avô, ele enfrentará uma grande adversária. Segundo a revista, Rey começará o filme com o seu treinamento Jedi praticamente completo e mais confiante e sem medo do nunca.

Star Wars: A Ascensão Skywalker chega aos cinemas em 19 de dezembro de 2019.