Panini/Divulgação

Créditos da imagem: Star Wars - Doutora Aphra

HQ/Livros

Artigo

Star Wars | HQ da Doutora Aphra é premiada no GLAAD Awards

Prêmio com foco na comunidade LGBTQI+ escolheu publicação da Marvel como Melhor HQ em 2020

Gabriel Avila
03.08.2020, às 10H50

Star Wars: Doutora Aphra foi escolhida como Melhor HQ pelo GLAAD Media Awards 2020, premiação que reconhece produções que retratam a comunidade LGBTQI+ de modo inclusivo. Criada em 2015 na HQ solo do Darth Vader, a personagem fez tanto sucesso que não demorou a ganhar um título próprio pela Marvel.

Existindo na época da trilogia clássica da saga, Aphra não chega a ser uma Jedi ou Sith, mas sim uma “arqueóloga trapaceira” que mais lembra o papel desempenhado por Han Solo (Harrison Ford) nos primeiros filmes.

Em entrevista ao site oficial da franquia, seu criador Kieron Gillen revelou que sempre a escreveu como uma mulher lésbica, incorporando interesses amorosos da garota à história. O autor também afirmou que um dos temas do primeiro arco da HQ solo da Doutora Aphra foi justamente como homofobia é um problema que definitivamente não existe no universo da série. “Ninguém levanta a sobrancelha ou parece surpreso quando acontece. É apenas algo que existe, então a maneira como eles processam a sexualidade deve ser diferente de qualquer maneira, e como escolhem se identificar também.”

Dentre o time que trabalhou na HQ da personagem há um toque brasileiro graças à participação dos artistas Wilton Santos e Cris Bolson. Ao Omelete, Santos admite que não era familiarizado com os personagens quando foi chamado para desenhar a HQ, mas logo percebeu a força da representatividade presente no título de forma “orgânica e natural” e não fez cerimônia ao descrever a experiência como algo “muito f***.”:  “Adorei a personagem, sou muito fã da franquia, e trabalhar expandindo esse universo que eu cresci assistindo foi uma honra”. O sentimento é compartilhado por Bolson. “Participar de qualquer HQ relacionada a star Wars por si só já é incrível, de uma personagem legal como essa, que enriquece a franquia então, fica ainda mais.”

Questionado sobre a importância de Doctor Aphra vencer o GLAAD Awards 2020, Cris Bolson ressaltou a relevância da ficção para o momento social que o mundo atravessa atualmente. “Acho que é um reconhecimento desses fatores e é muito importante principalmente pelo contexto de liberdade da personagem, principalmente nesse momento social”.

Wilton Santos se revelou surpreso com a repercussão da HQ, mas revelou estar na torcida de que Aphra apareça em novas produções do universo Star Wars. “Claro que não esperava esse reconhecimento com a premiação, mas assim que soube que estava concorrendo fiquei na expectativa. (...) Espero agora que a Lucasfilm dê uma chance pra nossa querida Doutora nas telinhas. Acredito mesmo no potencial da personagem, e seria fantástico ver um anime protagonizado por ela. Já pensou?”.

Star Wars: Doutora Aphra é publicada no Brasil pela Editora Panini.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.