Séries e TV

Entrevista

Sharknado | "Reconhecer a estupidez da premissa é fundamental", diz ator sobre sucesso da franquia

Conversamos com Ian Ziering sobre o fenômeno trash

Arthur Eloi
11.08.2017
08h14
Atualizada em
11.08.2017
09h03
Atualizada em 11.08.2017 às 09h03

Em 2013, o canal Syfy mostrou que tinha ultrapassado todos os limites: Sharknado, filme da emissora em parceria com a produtora trash The Asylum, mostraria um desastre causado por um tornado cheio de tubarões. É um conceito tão ridículo que ninguém conseguiria prever o sucesso que a franquia trouxe, nem que chegaria ao quinto título, lançado recentemente.

Chamado de Sharknado 5: Global Swarming, o longa acompanha a jornada de Fin Shepard e sua esposa April para resgatar Gil, seu filho mais novo que ficou preso no tornado mortal que está atravessando o mundo. Aumentar a ameaça para escala global também simboliza bem a recepção da saga, que conquistou uma fiel legião de fãs forte o bastante para garantir que sempre exista uma sequência, mesmo com o orçamento subindo a cada título.

O que está por trás desse fenômeno? O Omelete conversou com Ian Ziering, que vive Fin Shepard, para entender a ascensão e o futuro de Sharknado.

O ator começa dizendo que reconhecer a estupidez da premissa é parte fundamental do sucesso. "Entregamos algo que é divertido, que as pessoas aproveitam. Tem a mistura perfeita de ingredientes proveitosos, não só para crianças de 8 anos, mas também para gente de 30 anos. É um evento para a família. As crianças não têm medo de Sharknado porque é ridículo. Quando eu era pequeno e vi Tubarão, meu deus, isso me afastou do mar por anos - e ainda acontece."

Essa forma otimista de olhar para a franquia é algo recente para Ziering. Quando questionado se esperava que a série fosse ser um sucesso, ele responde com um sonoro "Claro que não! Achei que ia fracassar", explicando os motivos pelo qual topou fazer parte do projeto:"Só aceitei fazer o filme porque precisava do plano de saúde pelo sindicato. O roteiro tinha tantos furos quando li na época que só conseguia imaginar que precisava de um orçamento monumental para escondê-los com computação gráfica de qualidade. Eu literalmente esperava que ninguém assistisse. Cara, como eu fui surpreendido."

O público do primeiro longa pode ter sido uma surpresa para Ziering, mas a recepção de Global Swarming já não chama tanta atenção: segundo a Nielsen, empresa de estudo de audiência, 1,83 milhões de espectadores norte-americanos acompanharam a estreia, o que representa uma queda de 2,8 milhões em relação aos anteriores de acordo com o USA Today. Ainda assim, o ator acredita que a saga já deixou sua marca.

"É um daqueles filmes que ecoam para sempre, é muito maior que Sharknado. Já vi referências sendo feitas em jornais, em notícias que iam além de tornados ou tubarões. Já vi a palavra 'Sharknado' sendo usada em sistemas legais e no governo. Momentos apocalípticos são comparados ao filme, então penso que essa geração lembrará de Sharknado como parte da cultura em que cresceram."

De qualquer forma, Ziering não se vê fazendo Sharknado para sempre - e também é bem honesto quando fala a respeito da sua relação com o trabalho. "Sou ator pela jornada, estou trabalhando há 41 anos. Sharknado é mais um momento passageiro na minha carreira, um pelo qual sou muito grato e tenho muito carinho. Acima disso, aprecio os fãs que ficam ansiosos pelos filmes, e caminho para o meu eventual fim. A franquia pode continuar para sempre, mas garanto que um dia Fin Shepard não conseguirá escapar da boca de um tubarão."

O ator pode até estar certo sobre Sherpard, mas o fim não está próximo para a série: o encerramento de Global Swarming deixa claro que a história continua, possivelmente envolvendo viagens no tempo, referências a De Volta para o Futuro e até mesmo Dolph Lundgren, de alguma forma. É difícil dizer onde Sharknado vai parar ou o caminho pela frente, mas é certo que será algo ridículo - e essa é intenção.

Sharknado é transmitido no Brasil pelo canal pago Syfy. Além disso, quatro filmes da franquia estão disponíveis no catálogo da Netflix.