Séries e TV

Artigo

Riverdale | Adaptação de Archie quer ser Twin Peaks para "Millennials"

Vimos o episódio-piloto na San Diego Comic-Con 2016

Natália Bridi
26.07.2016, às 01H44

Série baseada nos personagens da Archie Comics, Riverdale poderia chegar à grade do canal CW como mais uma série focada em desventuras adolescentes, o público-alvo da emissora. Porém, o episódio-piloto exibido na San Diego Comic-Con 2016 mostra uma nova proposta dentro de um mesmo contexto. Na fórmula da novela juvenil, já vista em séries como Dawson's Creek, The O.C., Gossip Girl, entre outras, surge uma referência inesperada: Twin Peaks.

None

A Laura Palmer da vez é Jason Blossom (Trevor Stines), que misteriosamente desaparece depois de uma viagem com sua irmã gêmea, Cheryl Blossom (Madelaine Petsch). Um narrador (cuja identidade é revelada ao final do primeiro episódio) descreve as vidas da aparentemente pacata Riverdale, em uma história protagonizada pelo ruivo Archie Andrews (K.J. Apa), a loira Betty Cooper (Lili Reinhart) e a morena Veronica Lodge (Camila Mendes). As cores dos cabelos não são mero detalhe visual, catalogando as personalidades dos personagens: o misterioso, a boazinha e a destemida. A ambientação é anacrônica, com uma estética antiquada - que respeita o traço original dos quadrinhos da década de 40 - acompanhada por smartphones e outras modernidades.

É esse clima estranho, exagerado, que emoldura uma lista interminável de clichês da narrativa adolescente: o amor não correspondido, o triângulo amoroso, o amor proibido, as cobranças familiares... A proposta, porém, é subverter levemente o gênero, deixando explícita a mistura de referências até na escalação do elenco, que conta com Luke Perry, de Barrados no Baile, como o pai de Archie, e Mädchen Amick, de Twin Peaks, como a mãe de Betty.

Apesar de Archie ser declaradamente o personagem principal, com Apa reproduzindo todos os cacoetes de "galã romântico que é mais do que um rostinho bonito", são as mulheres da série que roubam a cena. A interação de contrastes entre Betty e Veronica lembra a de Marilyn Monroe e Jane Russell em Os Homens Preferem as Loiras (1953), a nova versão de Josie e as Gatinhas já abre espaço para uma futura série derivada e a vilã Cheryl é deliciosamente encarada como o arquétipo da megera teen por Petsch.

David Lynch para "millennials", Riverdale tem potencial para se destacar na programação da CW. A emissora acertou por optar por um tom diferente para a adaptação dos quadrinhos, agora só não pode ter medo de seguir pelo sinuoso caminho que escolheu. A série deve estrear entre o final deste ano e o início de 2017. 

A San Diego Comic-Con 2016 aconteceu entre 21 e 24 de julho nos Estados Unidos. Confira a cobertura completa do Omelete no youtube.com/omeletevefacebook.com/siteomeletetwitter.com/omelete,instagram.com/omelete e Snapchat siteomelete para saber tudo o que rolou na convenção.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.