Séries e TV

Lista

5 piores desenhos de heróis

A sua infância foi repletas de clássicos, mas rolaram umas bombas também!

A cozinha
12.09.2020
14h46
Atualizada em
12.09.2020
15h13
Atualizada em 12.09.2020 às 15h13

Aposto que você consegue lembrar facilmente de animações de heróis que marcaram sua infância e que, se você revisitar hoje, ainda são muito boas. Alguns exemplos óbvios seriam Batman: A Série Animada, X-Men: Evolution e Super-Choque. Mas, enquanto a nostalgia nos faz revisitar o que rolou de bom no passado, ela às vezes nos deixa esquecer de produções que poderiam ser resumidas em uma só palavra: um erro.

Na Omelista deste sábado, Fábio Gomes te convida para relembrar justamente essas bombas das animações. Confira o vídeo no topo da página; não se esqueça de curtir o vídeo e assinar o canal.

Quarteto Fantástico

O Quarteto Fantástico não teve muita sorte com suas adaptações. Só no cinema foram quatro longas sofridos. Para quem tinha a esperança de encontrar na animação uma saída, uma homenagem digna da equipe, bem... não foi dessa vez.

Em 1978, os heróis ganharam um desenho e, pela abertura, parecia uma proposta coerente para o histórico dos quadrinhos. No enquanto, o que originalmente era uma equipe de quatro pessoas - um quarteto, não é mesmo? - virou um trio. Simplesmente excluíram o Tocha Humana. E sabe o que é pior? Substituíram o cara por um robô.

Monstro do Pântano

Graças ao Alan Moore, que se inspirou e muito no horror gótico, hoje conhecemos o Monstro do Pântano como esse personagem denso e cheio de conflitos. Mas, nos anos 1990, alguém teve a brilhante ideia de ignorar todas estas propostas inovadoras e fazer um desenho infantil. Sombrio? Nada! O herói era praticamente o Capitão Planeta. Claro que o projeto não vingou e foi encerrado com apenas 5 episódios.

Homem de Ferro

A performance de Robert Downey Jr. no primeiro Homem de Ferro fez o público mudar sua percepção do herói e, com tamanho sucesso, abriu os olhos do estúdio para uma nova oportunidade de fazer dinheiro. Que tal uma animação em que ele se comporta como um herói clássico, isto é, ele é só um adolescente tentando ajudar o mundo? Sim, você leu certo, decidiram fazer um desenho do Tony Stark teen. Se a premissa já não ajudava, o visual conseguia ser ainda pior.

Avengers: United They Stand

Hoje, é inegável a capacidade da Marvel de pegar heróis B do seu catálogo e transformá-los em sucesso. Basta lembrar dos Guardiões da Galáxia, no MCU. No entanto, nem sempre foi assim. Em 1999, quando ainda não eram essa potência que a gente conhece hoje, eles decidiram lançar Avengers: United They Stand, uma série que mostraria um grupo de heróis liderados pelo Homem-Formiga. Bem, esse grupo de desconhecidos - na época, pelo menos - não exatamente conquistou o público e a animação terminou com apenas 13 episódios.

The Marvel Super Heroes

Stan Lee queria porque queria transformar colocar os heróis da Marvel em uma animação. Em 1966, ele finalmente conseguiu, mas com um porém: o orçamento não era lá essas coisas.

A animção ficou no ar de setembro a dezembro daquele ano, somando 65 episódios. A história não agradou muito, nem o visual. Porém, não se pode negar que as músicas eram ótimas.