Morre Paulo José, grande ator da TV brasileira, aos 84 anos

Créditos da imagem: Divulgação

Séries e TV

Notícia

Morre Paulo José, grande ator da TV brasileira, aos 84 anos

Ele estava internado há 20 dias

Pedro Henrique Ribeiro
11.08.2021
20h07
Atualizada em
12.08.2021
11h42
Atualizada em 12.08.2021 às 11h42

Morreu nesta quarta-feira (11) o ator de teatro, cinema e televisão Paulo José, aos 84 anos. Um dos maiores nomes da dramaturgia brasileira, Paulo estava internado há 20 dias e morreu em decorrência de uma pneumonia.

Paulo nasceu em Lavras do Sul (RS) em 20 de março de 1937. Começou a fazer teatro ainda na escola. No início dos anos 60, ele se mudou para São Paulo e começou a trabalhar no Teatro de Arena, onde exerceu diferentes funções. A primeira peça profissional foi Testamento de um Cangaceiro, de Chico de Assis, em 1961

Na Globo, ele estreou como ator de novela em Véu de Noiva, de Janete Clair, em 1969. Seu primeiro grande personagem foi o mecânico-inventor Shazan, que formava uma dupla bem humorada com Xerife, personagem de Flávio Migliaccio, na novela O Primeiro Amor (1972), de Walther Negrão.

Durante mais de 60 anos de carreira, Paulo atuou em mais de 20 novelas e minisséries, entre elas, Tieta (1989), de Aguinaldo Silva, Caminho das Índias (2009), de Gloria Perez e Morde & Assopra (2011), de Walcyr Carrasco. Como diretor, participou de alguns episódios de ‘Casos Especiais’ na década de 1980, e de várias minisséries.

Paulo se mostrava ativo mesmo após sofrer com mal de Parkinson, uma doença que o acompanhou por mais de 20 anos. Ele sempre esteve preocupado com a valorização do ofício de ator no Brasil, sendo nome de destaque na luta pela regulamentação da profissão no final dos anos 70. Mesmo com a carreira consolidada na TV, sempre deu arrumou espaço para trabalhar no teatro e no cinema.

Seu último papel na TV foi como o vovô Benjamin, na novela Em Família (2014), de Manoel Carlos. Ele era o pai de Virgílio (Humberto Martins) e, como na vida real, seu personagem sofria de ,al de Parkinson.

Ele deixa esposa e quatro filhos: Ana, Bel e Clara Kutner, de seu relacionamento com a atriz Dina Sfat, além Paulo Henrique Caruso

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.