Outra Dimensão é terror? Elenco explica o que esperar da série do Disney+

Créditos da imagem: Detalhe do pôster de Outra Dimensão (Reprodução)

Séries e TV

Notícia

Outra Dimensão é terror? Elenco explica o que esperar da série do Disney+

Lexi Underwood e cia. explicam como série inspirada em R.L. Stine “fisga” adultos e crianças

Caio Coletti
12.10.2021
06h00

Será que o terror finalmente chegou ao Disney+? A plataforma de streaming, que (tal qual o estúdio do Mickey como um todo) busca sempre criar títulos adequados para toda a família, estreia nesta quarta-feira (13) a série antológica Outra Dimensão, inspirada em uma sequência de graphic novels escritas por R.L. Stine, mestre do horror infantojuvenil - vide Goosebumps e Rua do Medo.

O Omelete participou de uma entrevista coletiva com o elenco da produção, o showrunner Seth Grahame-Smith e o próprio Stine, e tirou a dúvida sobre o tom, as tramas e os personagens da série.

Terror, mas com ressalvas

Eu acho que essas histórias são envolventes porque elas abordam o terror de uma forma interessante. Há este elemento, são histórias assustadoras, mas você adiciona nisso o tempero da vida real, de coisas que crianças e adolescentes enfrentam de verdade, especialmente na escola”, comenta Lexi Underwood, que interpreta uma jovem que fica presa em um teatro antigo com uma trupe de atores fantasmas em “We’ve Got Spirits, Yes We Do” (1x02).

Para a atriz, de 18 anos de idade, Outra Dimensão é especial porque a série “não só assusta as crianças, mas também as ensina”. Jy Prishkulnik, que vive uma bruxa em idade escolar no capítulo “Which Witch” (1x03), traz outra perspectiva: No meu episódio, especificamente, os elementos de terror são aliviados pelo humor. Nós temos muitos alívios cômicos, personagens excêntricos e divertidos”.

Problemas reais

Cena de "Parents are from Mars", episódio de Just Beyond (Reprodução)

A ideia da série, em sua essência, é fundar a fantasia e o horror das premissas em uma base real. Quando o personagem de Gabriel Bateman em “Parents are from Mars, Kids are from Venus” (1x08) descobre que seus pais são (literalmente) alienígenas, por exemplo, isso reflete a forma como muitas crianças veem seus pais como (metaforicamente) criaturas estrangeiras, completamente alheias ao que entendem como humanidade.

O meu episódio é muito centrado em família, e há muitas mensagens que podem ser tiradas dele”, diz o ator. “Mesmo que seus pais pareçam muito diferentes de você, estranhos, eles ainda são pessoas e eles ainda te amam. Quando você envelhece, percebe que é muito mais parecido com eles do que pensava. Isso é um tema com o qual eu me identifico, e imagino que a maioria das pessoas, de todas as idades, também”.

Já em “My Monster” (1x05), Megan Stott vive uma jovem perseguida por um monstro enquanto lida com o divórcio de seus pais. “Eu entrevistei algumas pessoas que conheço que tiveram pais divorciados, e perguntei como eles lidaram com isso, como superaram isso, como conseguiram manter bons relacionamentos com os dois lados da família. Quis ter certeza de comunicar aos espectadores que passaram por isso que eles ainda são amados, que os pais ainda os amam, que não é mais algo catastrófico, embora ainda seja muito difícil”, define a atriz.

Em comum, essas histórias têm um retrato honesto da geração-Z. Underwood resume bem a intenção: “O que os conecta é o fato de todos estarem passando por alguma coisa, por alguma dificuldade. Mas, no fim das contas, é o dever deles superar isso e chegar ao outro lado. As pessoas da geração Z, em particular, enfrentam muitas barreiras, mas sempre nos mantemos verdadeiros a quem somos, e continuamos lutando para criar o futuro que queremos”.

Elenco "medroso"

Cena do episódio "My Monster", de Outra Dimensão (Reprodução)

Ainda bem, aliás, que o elemento de terror não é predominante na história - ou boa parte do elenco talvez tivesse saído do set traumatizado. Stott, que já contracenou com Underwood em Little Fires Everywhere, comenta que não assiste muitos filmes e séries do gênero.

Eu sou meio medrosa, então não leio muitas coisas de terror. Eu não consigo nem assistir coisas de zumbis, como The Walking Dead. Fico aterrorizada”, conta. Na infância, no entanto, ela abria exceção para os livros de R.L. Stine, que define como “uma opção um pouco mais suave” - como Outra Dimensão.

Underwood, por sua vez, diz que passava o tempo pesquisando vídeos de assombração no YouTube durante a pré-adolescência. “Isso me assustava demais. Eu usei essa espécie de trauma para construir a minha personagem. [...] Além disso, quando eu era escoteira, a nossa base ficava do lado de um cemitério. Uma vez fizemos um evento de Halloween e contratamos atores para assustar os visitantes… Quem ficou com medo fui eu, não quis sair de casa por uma semana”, conta.

Episódios preferidos

Henry Thomas em cena de Outra Dimensão (Reprodução)

Quando o assunto é antologia, a escolha de capítulos favoritos é uma pergunta inevitável - mas também espinhosa - para os criadores. Eu sei que parece uma resposta ensaiada, mas estou animado para que as pessoas vejam coisas diferentes em episódios diferentes. Não consigo escolher totalmente um deles, diz o showrunner Seth Grahame-Smith. 

Ele dá um exemplo: em “Parents are from Mars”, o protagonista recorre a um teorista da conspiração para resolver o mistério da identidade de seus pais - e o personagem é interpretado por ninguém menos do que Henry Thomas, o eterno Elliot de E.T. o Extraterrestre. Eu insisti que tinha que ser ele. Queria muito que isso acontecesse, é um easter egg perfeito”, comenta o roteirista.

Para Stine, a escolha é um pouco mais fácil: “We’ve Got Spirits” é o preferido do autor em Outra Dimensão, e o motivo é o cenário. “Gosto muito desse capítulo porque filmamos em Atlanta, em um cinema antigo e gigantesco, chamado Atlanta Fox Theatre. Acho que ele foi construído nos anos 1920, quando cinemas eram como palácios, em estilo egípcio. Foi incrível para mim rever esse tipo de cinema no episódio”, comenta.

Outra Dimensão lança sua primeira temporada completa, com 8 episódios, na próxima quarta-feira (13) no Disney+.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.