O que faz uma coordenadora de intimidade? Conheça a 1ª a assumir papel no Brasil

Créditos da imagem: Divulgação

Séries e TV

Artigo

O que faz uma coordenadora de intimidade? Conheça a 1ª a assumir papel no Brasil

Omelete conversou com Maria Silvia Siqueira Campos, coordenadora de intimidade da série Lov3

Omelete
5 min de leitura
Beatriz Amendola
04.03.2022, às 10H00

Nos últimos anos, Hollywood viu o surgimento (e a popularização) de um novo cargo nos sets de filmagens: o de coordenador de intimidade, profissional responsável por supervisionar cenas de sexo e nudez e, também, garantir a segurança e o conforto dos atores. Produções como Sex Education, Bridgerton e Euphoria trouxeram esses profissionais para suas equipes – e, agora, uma série brasileira também incluiu esse papel até então inédito no país: Lov3, do Amazon Prime Video

O cargo, aqui, ficou com Maria Silvia Siqueira Campos, dona de uma carreira de mais de 20 anos como preparadora de elenco em produções como a novela Belíssima e o filme Pai em Dobro. O Omelete conversou com Maria Silvia e com os atores Ingrid Gaigher, Caio Horowicz e Jorge Neto sobre qual o papel de uma coordenadora de intimidade e como a presença dela impactou os atores da produção. 

O que faz uma coordenadora de intimidade, afinal? 

Criada por Felipe Braga e Rita Moraes, Lov3 é uma comédia centrada em três irmãos que, após o divórcio dos pais, resolvem buscar uma vida amorosa fora dos modelos tradicionais; uma das protagonistas, inclusive, acaba indo morar com o trisal formado por Isa (Ingrid Gaigher) Joaquim (Caio Horowicz) e Matheus (Jorge Neto). É natural, então, que o sexo seja uma parte importante da história –  mas a forma como ele vai ser filmado é igualmente importante. 

É fundamental na nossa vida do audiovisual ter esse cuidado a esse respeito que uma cena é tratada”, diz Maria Silvia, trazida para Lov3 como coordenadora de intimidade após um pedido da própria Amazon. Seu trabalho na série começou bem antes das gravações e envolveu muito diálogo com equipe e elenco, bem como ensaios. 

Ingrid Gaigher, Caio Horowicz e Jorge Neto em cena de Lov3
Divulgação

Eu conversei individualmente com cada ator para a gente saber os limites, as dúvidas os receios. O que quer, como vai ser feito”, explica. “Conversei com os diretores e com os showrunners para saber o que eles queriam de cada cena e como eles iam filmar. E isso foi muito importante porque depois disso a gente foi para a sala de ensaio e lá  a gente experimentou e desenhou praticamente uma coreografia dessas cenas, com todo mundo de roupa e de máscara por conta da covid-19”.  

Essa coreografia mencionada por Maria Silvia é como uma coreografia para uma cena de ação: ela está lá para garantir que os atores se sintam confortáveis e, também, que a cena seja bem executada, já que, na maioria das produções, o roteiro não dá indicações específicas de como será uma cena de sexo. 

Quando a gente cria uma coreografia e sabe muito bem o que vamos fazer, nós nos sentimos até com mais liberdade para exatamente fazer as pequenas mudanças que a cena precisa”, nota Ingrid, antes de acrescentar que a falta de indicações mais precisas já fez com que ela fosse pega de surpresa em trabalhos anteriores: “Lembro de ler o roteiro com a direção para discutir, mas era só eu e a direção, e sem a mediação é muito complexo esse diálogo, porque os atores em geral tendem a dizer sim, que vão fazer, vão tentar”. 

Uma ponte entre atores e equipe

Fazer essa mediação entre elenco e o resto da equipe é uma parte importante do trabalho de uma coordenadora de intimidade.  “Muitas vezes tem uma hierarquia no set, um sentimento de ‘não posso falar porque ele é o diretor’. Mas pode falar para mim, que o diretor vai saber”, diz Maria Silvia, que também orienta outros cuidados no dia das gravações, como manter uma equipe reduzida e não deixar vários monitores ligados no set, exibindo a cena que está sendo gravada. “A gente executa o melhor jeito de filmar e expondo o que precisa ser exposto. Nunca com excesso ou coisas desnecessárias”, completa. 

No processo, é primordial regra de ouro do “não é não”. “Se a pessoa não acha legal, não fazemos e não tem negociação. O objetivo é fazer a cena acontecer de forma que seja respeitosa para todos”, afirma a coordenadora. E, importante notar, isso vale inclusive quando alguém muda de ideia na hora de gravar:  “Eles podiam ter algum desconforto e tudo bem, a gente ia readequar”.

Jorge Neto, Caio Horowicz e Ingrid Gaigher em cena de Lov3
Divulgação

No fim, o resultado é uma experiência positiva para todos os envolvidos, nota Maria Silvia. “Sai todo mundo tranquilo com o que fez, e não sai arrependido, com desconforto, pensando que não vai ficar bom. Quando tudo é combinado e executado conforme o combinado, a gente vai muito bem”. 

Entrosamento

O sentimento é ecoado pelos atores de Lov3. Caio Horowicz destaca que os ensaios prévios foram especialmente importantes para entrosar o elenco depois de tantos distanciamentos causados pela pandemia de covid-19. “Em um primeiro momento, foi meio estranho a gente se tocar de novo, fazer dinâmicas de corpo. O primeiro ensaio foi mais estranho, mas no segundo a gente já estava se beijando, se abraçando, e isso é muito bonito”. 

Jorge Neto, que teve sua primeira experiência em uma cena de sexo na produção, afirma que o trabalho mudou suas ideias de como seria trabalhar em sequências do tipo. “Eu pensava que as cenas de sexo deviam ser as mais difíceis de executar. Eu estava com uma pequena tensão, mas depois ela realmente se dissipou. Com a Bella [Camero, atriz], a gente teve uma cena que realmente foi uma das cenas mais divertidas para mim. Foi uma grande surpresa entender que é possível fazer cenas de sexo que não vão para esse lugar de tensão e indisposição no set; que pode também ser divertido, principalmente com o acompanhamento de uma profissional”. 

A primeira temporada de Lov3 está disponível no Amazon Prime Video. 

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.