Séries e TV

Notícia

O Mecanismo | "Existe uma série de liberdades criativas", diz Sérgio Moro sobre seriado da Netflix

Juiz também falou que alguns eventos batem com a realidade e que o programa deve servir como alerta para a corrupção

Arthur Eloi
27.03.2018
15h17
Atualizada em
30.03.2018
06h03
Atualizada em 30.03.2018 às 06h03

O lançamento de O Mecanismo, série de TV de José Padilha (Tropa de Elite) na Netflix sobre a Operação Lava-Jato, despertou diversas discussões das mais divisivas na internet.

Agora, o juiz Sérgio Moro - diretamente envolvido nos eventos reais que foram retratados no seriado e no livro que deu origem ao programa - falou sobre O Mecanismo em passagem no Roda Viva, da TV Cultura - veja abaixo:

Moro começa sua resposta comparando o seriado com o longa Polícia Federal - A Lei é para Todos, afirmando que nem tudo retratado nos produtores bate com a realidade: "Vi tanto o filme quanto a série. Acho que ambos os produtos têm suas qualidades [...] Existe uma série de liberdades criativas. Nem a série nem o filme retratam a realidade exatamente como aconteceu. Agora, existem muitos pontos comuns, existem realmente situações retratadas tanto no filme como na série que conferem com aquilo que apareceu na realidade."

O juiz também explica que a intenção de um produto de ficção é diferente do que está sendo discutido: "Eu acho que essas produções culturais têm um valor, talvez não tanto com um objetivo de reconstrução histórica pois os fatos estão acontecendo agora, é muito díficil fazer uma obra fiel aos fatos."

"Mas é importante para informar. Ambos revelam que a corrupção é um problema muito grave entre nós, e que por outro lado há uma dificuldade instucional do enfrentamento desse problema. Se essa série e filme, além do seu valor cultural e artístico, servirem também para chamar a atenção das pessoas para esse problema, eu acho que elas já fazer um grande e importante papel", disse Moro.

Baseado no livro Lava Jato - O Juiz Sergio Moro e Os Bastidores da Operação que Abalou o Brasil, de Vladimir Netto, o seriado faz referência a eventos reais, personagens e empresas investigados na operação, porém sempre usando nomes fictícios. Anteriormente, Padilha também comentou a polêmica - saiba mais.

A série é escrita por Elena Soarez com a colaboração de Sofia Maldonado. José Padilha também atuou no projeto como produtor executivo, ao lado de Marcos Prado.