Zachary Quinto em Nos4a2

Créditos da imagem: AMC/Divulgação

Séries e TV

Entrevista

Zachary Quinto: “2ª temporada de NOS4A2 vai fundo no passado de Charlie Manx”

O ator falou conosco sobre a segunda temporada de NOS4A2, Lex Luthor e a chegada da adaptação de Boys in the Band

Henrique Haddefinir
24.07.2020
11h42

Zachary Quinto é um velho conhecido do público de séries. Embora ele já tenha feito aparições em vários programas muito populares, sua passagem pela série Heroes (onde viveu o temível Sylar) marcou seu rosto no imaginário do mundo todo. Alguns anos depois, foi ele quem estrelou a aclamada temporada Asylum de American Horror Story e sua atuação se tornou um marco dentro da antologia. Agora, é na pele do misterioso e complexo Charlie Manx, saído das páginas do livro de Joe Hill, que ele estrela NOS4A2, série da AMC que acaba de estrear sua segunda temporada no Brasil e trouxe uma série de novas revelações.

Quem já assistiu NOS4A2 no ano passado e que conhece o trabalho de Stephen King, percebeu algumas semelhanças estilísticas na concepção da série. Não é por coincidência. Joe Hill é filho de King e seu trabalho já começou a se tornar notório através não só de NOS4A2 mas de Locke & Key, que fez sucesso na Netflix recentemente. Embora haja traços recorrentes entre as obras de pai e filho, NOS4A2 (que se lê Nosferatu) oferece uma perspectiva diferente acerca de um dos pontos mais importantes da história: as motivações de seu grande vilão. Enquanto na obra de King o mal é personificado e injustificado (o que tem seu valor filosófico), Joe adentra a mente de sua criatura mais sombria para provocar o público com as engrenagens que descobre lá dentro. E foi exatamente sobre isso que conversamos com Zachary.

Oito anos após os acontecimentos da primeira temporada, agora temos uma nova perspectiva sobre quem são esses personagens”, definiu o ator logo no início da nossa conversa. Para os fãs que acompanharam a primeira temporada existem muitas perguntas em aberto. Quem são os “criativos”? O que é “A Terra do Natal”? De onde veio Charlie Manx? Enquanto algumas dessas perguntas podem ser respondidas de modo especulativo, segundo Zachary o passado de Charlie vai ser uma grande parte do novo ano: “Vamos saber quem ele era e como ele se tornou quem é. A série vai fundo não só nas páginas do livro de Joe, mas também na Graphic Novel, o que é muito legal”. Muito do que vamos ver sobre Charlie nos próximos episódios foi especialmente adaptado da Graphic Novel chamada Welcome to Christmasland; e que aborda apenas a história do vilão.

O passado de Charlie é importante sobretudo porque seu diferencial é o código moral que o guia. Charlie realmente acha que faz o bem para as crianças que captura. Zachary falou um pouco sobre como isso também afetou sua abordagem com o personagem: “É interessante interpretar um personagem que sente de uma forma tão específica o próprio comportamento. Ele apenas acredita verdadeiramente que está fazendo algo de bom pelas crianças que ele afasta dos pais. É uma perspectiva interessante porque a forma como a mente do Charlie avalia sua atitude de tirar as crianças dos pais está relacionada a forma como os próprios pais dele eram”.

Essa imersão na mente de Charlie Manx está completamente relacionada ao trabalho de caracterização de Zachary e que inclui muito mais do que apenas os processos de maquiagem: “Eu li o livro, li a Graphic Novel e foi um prazer dar vida ao universo dessas duas obras. O processo de transformação é uma oportunidade única de imergir completamente no personagem. É uma transformação física, vocal e emocional. Foi uma experiência pela qual eu sou muito grato”.

A versão nada convencional do vampiro Nosferatu é só mais um dos personagens icônicos que acabaram indo parar nas mãos do ator, que já viveu Spock nos filmes recentes do universo de Jornada nas Estrelas e acabou de dar voz a ninguém menos que Lex Luthor, na vindoura animação Superman: Man of Tomorrow. No longa, Zachary dividiu a cena com Darren Criss, que atuou como um jovem e inexperiente Clark Kent: “Foi divertido demais viver mais um outro personagem tão icônico” - disse Zachary - “principalmente ao lado do Darren Criss que é um grande amigo”. A rede de ligações profissionais de Zachary acabou entrando numa sintonia interessante, já que ele voltou a trabalhar com Ryan Murphy na adaptação da aclamada peça da Broadway Boys in the Band, que foi adaptada como longa-metragem para o Netflix: “Fizemos o filme adaptado da peça que deve sair ainda esse ano. Eu estou muito feliz de ter retornado ao personagem e muito ansioso para que mais pessoas conheçam essa história”. Murphy foi quem decidiu produzir a adaptação, que escalou para os personagens os mesmos atores que os viveram na mais recente montagem.

Antes de terminarmos a entrevista, quisemos saber de Zachary qual seria o universo criado através da mente dele, caso ele tivesse os mesmos poderes de concretização que alguns dos personagens de NOS4A2 possuem. Os “criativos” da série são pessoas que conseguem materializar aspectos da própria imaginação, o que pode ser usado tanto para o bem quanto para o mal. E o ator, conhecido não só pelo seu trabalho como pelo envolvimento direto com campanhas pela diversidade e com especial atenção ao acompanhamento psicológico de vítimas da discriminação, disse o seguinte: “Eu gosto de pensar que a minha mente criaria um mundo em que todos fossem livres e iguais, que fosse permitido a elas viver as vidas que lhes trouxessem contentamento”

A segunda temporada de NOS4A2 estreou no AMC Brasil no dia 20 de julho e você pode acompanhar os novos episódios todas as segundas.