Séries e TV

Notícia

Morre Robert Urich

Morre Robert Urich

Ederli Fortunato
23.04.2002
00h00
Atualizada em
21.09.2014
12h42
Atualizada em 21.09.2014 às 12h42
Robert Urich foi um ator de sucesso; não pelos prêmios, que não foram muitos e incluíram uma indicação à Framboesa de Ouro, ou pela aclamação da crítica por grandes interpretações, mas por ter feito coisas raras no competitivo mercado americano. O sujeito trabalhou sem parar.

Quem cresceu diante da TV levou a vida vendo Urich acumulando papéis desde Gunsmoke, em 1955, passando por Kung Fu (1972), Os pioneiros (1974), a quase esquecida Nakia (1974) e The Nanny (1993).

No tempo em que a Globo passava seriados completos, Urich estava em S.W.A.T. (1975), programa condenado pelo excesso de violência, e em Vega$ (1978), que teve até um episódio cruzado com As panteras (Angels in Vegas).

Ele foi também um dos que contrariou a regra que diz que quem estrelou uma série não repete o feito, encabeçando o elenco não só de Vega$, como de Spencer for Hire (1985), Lazarus Man (1996) e o remake de O barco do amor (1998), além de dezenas de filmes e mini-séries, incluindo Amerika (1987), que mostrava os Estados Unidos dominado pela União Soviética, e a dublagem de uma das personagens de Invasion America (1998).

Casado com Heather Menzies, uma das meninas de A noviça rebelde, Robert Urich morreu dia 16 de abril, pouco depois de ser o Presidente dos Estados Unidos em Presidents man: A Line in the Sand, e enquanto escrevia um livro. A doença que o matou, um tipo raro de câncer, foi diagnosticada seis anos atrás e chegou a ser considerado curado.

Urich não era alguém que desistia facilmente. Nessa profissão, só gente assim sobrevive.