Liga da Justiça Sombria

Créditos da imagem: Divulgação/DC Comics

Séries e TV

Notícia

Como a Liga da Justiça Sombria pode ser adaptada para o HBO Max

Nova série live-action da DC pode aproveitar grande crossover da TV para sua trama

Gabriel Avila
28.04.2020
19h05

A Liga da Justiça Sombria vai virar uma série live-action no streaming HBO Max. Inspirado na HQ que reuniu grandes personagens como Monstro do Pântano, John Constantine e Zatanna, o seriado vai dar vida não apenas a um dos mais queridos grupos da DC Comics, como também ao lado sobrenatural de um universo mais lembrado por suas histórias super-heróicas. Ainda sem data de estreia, a produção que pode finalmente dar vida ao núcleo de horror da editora precisará levar em conta fatores externos para se manter fiel tanto aos quadrinhos quanto ao multiverso construído fora dele.

O desafio começa já na escalação da equipe, pois alguns de seus integrantes mais importantes já ganharam versões televisivas nos últimos anos. Enquanto o mago John Constantine atualmente faz parte do Arrowverso, o Monstro do Pântano protagonizou um já finalizado seriado no DC Universe, o streaming da DC. Por se tratarem de peças chave para o grupo, fazer a série sem a dupla parece fora de cogitação, o que cria uma incógnita para equipe criativa.

A primeira alternativa está no reboot, ou seja, criar novas versões dos personagens exclusivamente para a nova produção. Considerando que a DC tem o crossover da Crise nas Infinitas Terras à sua disposição, não é difícil explicar que a série da Liga da Justiça Sombria se passa em alguma das Terras que ainda não foram apresentadas. Se pelo lado do Monstro do Pântano essa é uma decisão fácil de se tomar, já que sua série solo fez pouco barulho entre o público, John Constantine toma o caminho oposto.

Desde 2014, com o lançamento do seriado homônimo pela NBC, o personagem é vivido pelo ator Matt Ryan, que fez tanto sucesso na pele do mago que se manteve no papel mesmo mesmo após o fim da produção. Além de fazer aparições em Arrow e se juntar ao elenco principal de Legends of Tomorrow, o britânico se tornou também o dublador oficial do ocultista nos filmes animados. Descartá-lo poderia causar fúria nos fãs, já que a existência de um novo Constantine provavelmente forçaria a aposentadoria do outro, já que a DC não é muito favorável à mais de uma versão de seus personagens aparecendo em diferentes produções - vale lembrar que o Exterminador foi impedido de aparecer em Arrow durante o período em que haviam planos de apresentá-lo no cinema. Portanto, talvez a saída mais satisfatória talvez seja recrutar a versão que já é querida pelo público e pode ser remodelada para atender às necessidades da nova produção. Essa alternativa é possível graças ao mais recente evento da editora na TV.

Matt Ryan como John Constantine e Monstro do Pântano
Divulgação/Warner Bros;Divulgação DC Universe

Ainda que tenha sido protagonizada pelas séries do Arrowverso, a Crise nas Infinitas Terras pegou emprestado elementos de praticamente todas as produções live-action da DC para, ao menos em teoria, estabelecer que as principais se passam no mesmo multiverso. Seguindo essas regras, não seria de se estranhar se a Liga da Justiça Sombria fosse criada a partir do surgimento de uma ameaça tão grande só poderia ser detida pela reunião de combatentes vindos de mundos diferentes. Esse intercâmbio de heróis serviria também para manter a Liga da Justiça Sombria conectada - ainda que de forma superficial - ao universo já estabelecido nas outras séries. Especialmente porque a série deve estabelecer regras sobre o funcionamento da magia no multiverso DC, algo pouco abordado até o momento. Uma tarefa justa para um time que tem como membros mágicos poderosos como Zatanna, espíritos como Desafiador e até demônios como Etrigan.

Capa de Justice League Dark 27
Divulgação/DC Comics

Uma equipe tão diversa como a Liga da Justiça Sombria abre também possibilidades a respeito do tom que será abordado em tela. Com heróis e vilões de natureza tão distintas, a série pode se apropriar de praticamente qualquer subgênero do horror. Mais do que combates calçados em superpoderes, a produção pode se basear no suspense e fazer uso dos mais diversos recursos para horrorizar seu público. Nessa empreitada cabem horror psicológico, corporal, possessões e até mesmo gore.

Independente do caminho escolhido, é possível esperar uma produção de respeito, já que a mesma ficará a cargo da Bad Robot, a renomada empresa de J. J. Abrams. Com um catálogo que vai desde séries exibidas pela TV aberta como Lost até grandes blockbusters como os mais recentes Star Wars, a produtora tem vasta experiência em dar vida a universos com atmosferas tão características que à sua maneira garantiram seu lugar na cultura pop. Sendo a Liga da Justiça Sombria uma das primeiras séries inspiradas nos heróis da DC a serem anunciadas pelo HBO Max, não seria exagero esperar capricho de seus realizadores, que podem criar um novo filão para o gênero dos heróis que mesmo saturado encontra certa resistência em mergulhar no terror.