Séries e TV

Notícia

Kevin Spacey é acusado de assédio por oito membros da produção de House of Cards

Ator Anthony Rapp foi o primeiro a denunciar comportamento predatório do vencedor do Oscar

Mariana Canhisares
02.11.2017
23h37
Atualizada em
03.11.2017
06h04
Atualizada em 03.11.2017 às 06h04

Oito pessoas envolvidas com a produção de House of Cards acusam Kevin Spacey de assédio sexual, de acordo com a CNN. Segundo as vítimas, o comportamento do premiado ator era "predatório" e incluia comentários rudes e toques sem consentimento direcionados aos homens geralmente mais jovens da equipe.

Antigo assistente de produção da série da Netflix relatou que, em uma ocasião, levava Spacey de carro para o set quando o ator colocou a mão dentro da calça dele, sem consentimento. "Fiquei em choque. Ele era um homem em uma posição poderosa na série e eu era alguém muito pequeno na cadeia alimentar lá", afirmou a vítima. O assistente não quis descrever o que aconteceu em seguida, com medo de ser identificado.

Quando chegaram ao destino e o funcionário acompanhou Spacey até o trailer, o ator bloqueou a saída do funcionário e o tocou de forma inapropriada. Quando ele reclamou, dizendo que não se sentia confortável, Spacey teria ficado "visivelmente irritado". O assistente de produção levou sua queixa ao supervisor, que não mais deixou os dois sozinhos como uma tentativa de solucionar a situação.

Outro membro da produção conta que Spacey o tocava de jeitos pouco convencionais. "Ele vinha e massageava meus ombros ou me abraçava ou tocava na minha barriga de modos estranhos que não seriam apropriados em conversas cotidianas." O funcionário disse que tinha receio em pedir para que ele parasse. "Essa é a pior parte. Adoraria poder falar dessas coisas abertamente, sem sentir medo."

Kevin Spacey não quis comentar matéria da CNN. Em nota, a Netflix afirmou que mandou um representante ao set na segunda-feira (30). "Na terça-feira, em colaboração com MRC [produtora de House of Cards], suspendemos a produção, sabendo que Kevin Spacey não trabalharia até quarta. Netflix não está ciente de nenhum incidente envolvendo Kevin Spacey no set. Continuamos a colaborar com a MRC e outros parceiros de produção para manter um ambiente de trabalho seguro e respeitoso. Continuaremos trabalhando com a MRC durante esse hiato para avaliar quais serão os próximos passos com relação à produção e não temos nada mais para compartilhar nesse momento."

A MRC afirmou, em nota separada, que abriu uma linha anônima para que os funcionários pudessem fazer denúncias, além de deixar disponíveis conselheiros de crise e assessores jurídicos especializados em casos de assédio sexual.

No último dia 30, Spacey foi acusado de assédio sexual por Anthony Rapp, quando este tinha 14 anos. O ator se desculpou e também se declarou gay na ocasião. Desde então, o Emmy cancelou uma homenagem ao ator e a produção da sexta temporada de House of Cards foi suspensa, enquanto Netflix e a produtora MRC avaliam a situação - saiba mais.

Assédio em Hollywood

O tema do assédio sexual em Hollywood voltou à tona após várias acusações contra o produtor Harvey Weinstein. Ele foi demitido de sua empresa, a The Weinsten Company e expulso da Academia do Oscar, que pretende ter um novo código de conduta após o caso - saiba mais. O Sindicato dos Produtores também baniu para sempre Harvey Weinstein da organização - saiba mais.