Cena de Lakers: Hora de Vencer, série da HBO

Créditos da imagem: Divulgação

Séries e TV

Artigo

Hora de Vencer usa humor para contar história dos Lakers e fazer crítica social

Nova série da HBO vai contar como geração vitoriosa da franquia de Los Angeles tornou a NBA uma das ligas mais valiosas do mundo

Omelete
3 min de leitura
Jorge Corrêa
07.03.2022, às 17H36
ATUALIZADA EM 07.03.2022, ÀS 17H51
ATUALIZADA EM 07.03.2022, ÀS 17H51

Depois de uma sequência de dramas (como Euphoria ou Sucession) em seu prestigiado horário de domingo à noite, a gigante da TV americana HBO voltou a colocar seus pés no humor com Lakers: Hora de Vencer. Não que não iremos ver momentos dramáticos (logo a primeira cena deixa isso claro), mas a comédia deve dar o tom geral do show.

Com muitos momentos de mockumentary, a série vai girar em torno de dois arcos principais. O primeiro é a aventura de Jerry Buss (John C. Reilly), milionário do setor imobiliário dos Estados Unidos, ao comprar o Los Angeles Lakers, que até o início dos anos 1980 não era o gigante do esporte mundial que conhecemos hoje. 

Esse é o pano de fundo para mostrar que a NBA não era esse colosso de Kobe Bryant, LeBron James ou até mesmo Michael Jordan. Mais que isso, muitos davam como certa a falência (ou enorme declínio) da liga no momento em que a família Buss entra no business. O primeiro episódio é o gatilho para essa revolução que vamos ver até o final da série.

Um dos grandes trunfos de Hora de Vencer vai ser mostrar como a visão de Buss, como homem de negócios na terra das grandes estrelas (no caso, Los Angeles), ajudou a alavancar sua franquia e a própria NBA ao tornar o time um produto de mídia, não só de esporte, como nunca tinha se visto no entretenimento americano.

Essa história de sucesso será entremeada por muita crítica social, principalmente de cunho racial, usando como fio condutor a chegada de Ervin “Magic” Johnson (Quincy Isaiah) à equipe, como primeira escolha do draft (quando os times definem os melhores jogadores universitários se tornarão profissionais) de 1979. Apesar de sabermos que ele será o grande nome dessa nova era dos Lakers, ele representará o lado dramático da série – como bem sabemos da vida real do ex-jogador.

Ele terá pela frente os problemas de um jovem negro do interior do leste dos Estados Unidos para se encaixar na cidade grande, cosmopolita (e branca) do oeste, e também para entrar em um time já cheio de astros. E mal posso esperar pelo embate de Magic com Larry Bird, duelo que marcou essa era do basquete, trazendo à tona a rivalidade de brancos x negros na NBA.

Mas com apenas um episódio, já ficou claro que essa não será a única crítica social. Devemos ter muitos debates sobre machismo, arco que deve girar em torno de Jeanie Buss (Hadley Robinson), filha de Jerry, que ficou famosa no mundo do esporte profissional americano por montar a dinastia que levou o Lakers ao sucesso nos anos 1980.

Lakers: Hora de Vencer deve tanto agradar de fãs fervorosos ou casuais da NBA, quanto quem procura diversão leve ao final do domingo. Com edição ligeira, roteiro bem amarrado e com discussões que podem ser feitas nos dias de hoje, a nova série da HBO já encantou logo de cara.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.