FBI

Créditos da imagem: Universal/divulgação

Séries e TV

Artigo

Como o criador de Law & Order levou diversidade para série sobre FBI

Conversamos com Zeeko Zaki, o primeiro protagonista muçulmano árabe-americano da TV aberta

Patricia Gomes
05.11.2019
20h33
Atualizada em
06.11.2019
19h40
Atualizada em 06.11.2019 às 19h40

FBI estreou na TV americana em 2018 com o status da nova grande aposta de Dick Wolf, o criador de Law & Order, a franquia Chicago e mais. O drama criminal que acompanha a divisão de Inteligência do escritório do Bureau em Nova York atingiu altos índices de audiência e trouxe uma novidade para a TV aberta americana: o primeiro protagonista muçulmano árabe-americano.

Zeeko Zaki é o responsável por dar vida ao agente O.A. e, a convite do Universal TV, contou com exclusividade ao Omelete como chegou ao papel, que inicialmente seria de um homem latino: “não sabia se eles pensavam que eu era latino ou o quê. Ainda estava um pouco desconfiado para o teste, mas tive uma leitura de tarô na noite anterior que me disse que estava prestes a começar algo grande. Dick Wolf estava na sala e mencionou o fato de que sou do Egito, isso me fez perceber que ‘ok, ele sabe que sou árabe’, o que é legal. Sabia que ele havia feito um documentário que tinha um agente do FBI meio egípcio e soube que queria mostrar para todos a diversidade do Bureau. Foi uma loucura quando recebi um novo roteiro e havia ‘árabe’ nele, fiquei tipo, uau.

Com uma performance que cativou a produção, o papel do protagonista foi especialmente reescrito para o jovem ator. Ao lado de Missy Peregrym, ele forma uma dupla que lida na série com casos de corrupção, crimes de ódio e ataques terroristas. Tudo isso enquanto precisam lidar com dilemas e desafios pessoais.

Um dos passos mais importantes para começar de fato a mergulhar no mundo do FBI, diz Zeeko, foi conhecer agentes reais que ajudaram o elenco não só a trazer mais veracidade para a produção, mas também os auxiliaram na compreensão do que iriam retratar nas telas: foi ótimo conhecer pessoas de diferentes escalas e divisões porque antes eu pensava, ‘não sei se posso interpretar o agente tradicional do FBI’, mas notei através deste encontro que eles são um grupo de pessoas diferentes que estão realmente entusiasmadas e apaixonadas pelo trabalho de proteger o país e o mundo. Chegamos até a conhecer um árabe-americano como eu, e o primeiro agente abertamente gay, então percebi o quanto é incrível representar esse grupo diverso na televisãodisse o ator.

A diversidade na série é um tema muito importante, tanto que o ator afirma que sente a responsabilidade e importância de apresentar um árabe não estereotipado na TV. Estamos em uma época em que podemos mudar as coisas e mostrar para as emissoras que eles podem ter personagens árabes como protagonistas e em papéis maiores, contar histórias através dos nossos olhos.” Ele ainda afirmou que recebe mensagens de árabes ao redor do mundo falando sobre o personagem, o que aumenta ainda mais relevância do papel para ele. 

O sucesso global da série comprova que Dick Wolf fez uma decisão acertada ao mudar a etnia de um de seus principais personagens e a segunda temporada trará ainda mais para a discussão o preconceito da sociedade em relação ao mundo árabe. No episódio de estreia, um restaurante muçulmano sofrerá uma explosão que resulta na morte de um civil, então os agentes especiais Maggie (Missy Peregrym) e OA (Zeeko Zaki) iniciarão uma investigação para descobrir se o ocorrido se trata de um crime de ódio supremacista.

Você sempre inicia um projeto esperando que se torne um grande sucesso como esse. É ótimo que o mundo todo seja tão acolhedor com um programa sobre um Bureau americano de combate ao crime, nós somos até dublados em português! Estou muito animado em voltar para essa segunda temporada e vamos nos arriscar mais, nos pressionar um pouco e, claro nos divertir mais. Me sinto como se tivesse em um sonho, toda a coisa toda é um sonho” completou o ator.

A 2ª temporada de FBI vai ao ar todas às terças-feiras, às 23h, no Universal TV.