This is Us aborda pandemia em temporada sobre relações imperfeitas

Créditos da imagem: Divulgação

Séries e TV

Crítica

This is Us aborda pandemia em temporada sobre relações imperfeitas

Série começa o caminho para o final, antes de mostrar sinais maiores de desgaste

Camila Sousa
28.05.2021
09h39

Quando a pandemia da COVID-19 começou, pouco se sabia como isso seria abordado em filmes e séries de TV. Como produtos da sociedade, essas obras refletem o que está acontecendo no mundo, mas é particularmente difícil fazer isso durante a situação em si. Exatamente por isso foi um pouco chocante ver que a quinta temporada de This is Us colocou o tema desde seu primeiro episódio, ainda que de uma forma mais branda - com personagens tirando a máscara para conversar em alguns momentos.

Embora o tema não seja crucial na temporada - que foi abandonando o uso de máscara conforme a vacinação avançou nos EUA - foi surpreendente ver personagens conhecidos enfrentando as mesmas questões que o público: tirar os sapatos ao entrar em casa, usar máscaras e manter o distanciamento. Além de mudanças corriqueiras, a série acertou ao encaixar tramas que já estavam em andamento com o contexto da pandemia: o parto de Madison (Caitlin Thompson) ganhou uma camada dramática maior e o fim do estúdio de dança de Beth (Susan Kelechi Watson) foi particularmente doloroso, com o seriado mostrando o número de alunos diminuindo a cada dia e as aulas online funcionando pouco. Se This is Us já tinha uma relação profunda com seu público, que constantemente se vê em tela, isso se tornou ainda mais forte com a representação da pandemia nos episódios.

Na temporada, a pandemia dividiu espaço com as relações entre os personagens, mostradas cada vez mais em suas imperfeições. É importante ressaltar que as primeiras temporadas de This is Us se esforçaram para pintar a família Pearson como intocável - algo até comentado dentro do seriado por outros personagens. Isso foi alvo de críticas por um tempo, mas a produção mostra maturidade agora em seu quinto ano, ao desconstruir essa ideia. A família iniciada por Jack (Milo Ventimiglia) e Rebecca (Mandy Moore) é tão cheia de amor, quanto é de problemas - e está tudo bem, porque todas as famílias ao redor do mundo são assim.

Essa desconstrução de formato reflete também a jornada dos personagens, que percebem as imperfeições ao visitar o passado, provando que relações não precisam ser perfeitas para serem realmente significativas. Dentro desse contexto, o seriado entregou um de seus episódios mais emocionantes até aqui: “Birth Mother”, em que Randall (Sterling K. Brown) descobre a história de vida de sua mãe biológica, Laurel (Jennifer C. Holmes), pelo olhar de alguém que a amou durante anos. A vida de Laurel não foi perfeita e ela passou por momentos bons e ruins, mas isso não torna sua jornada menos digna de ser contada. Quando Randall finalmente aceita suas origens e pára de lutar contra o que lhe aconteceu, ele encontra uma paz única e abre caminhos para que o desfecho de seu personagem tenha uma evolução significativa em comparação com o Randall da primeira temporada.

O amor que achamos merecer

Enquanto Randall passa por esses momentos, os outros dois irmãos do The Big 3 passam por transformações em suas vidas amorosas. O quinto ano focou bastante na relação entre Kevin (Justin Hartley) e Madison, com a chegada dos filhos e o desenvolvimento de algo que começou como uma noite sem compromisso e evolui para o começo de uma família. Uma das partes mais interessantes do arco é ver mais sobre o passado da personagem de Caitlin Thompson, incluindo alguns contextos sobre suas ações no presente. Madison lidou com a rejeição desde muito nova e, por isso, se viu disposta a aceitar o casamento com Kevin quase que por conveniência - até perceber que isso seria ainda mais doloroso do que uma rejeição.

Já o casamento entre Kate (Chrissy Metz) e Toby (Chris Sullivan) ganhou mais nuances nos episódios finais, com ela em busca de um emprego fora e ele sentindo o peso de ficar em casa com os filhos, pouco depois da adoção do segundo bebê da casa. This is Us é muito certeira ao não condenar um ou outro por suas ações. Os personagens erram e acertam nesse percurso, mas isso é mostrado com naturalidade, provando que cada ação ali tem consequências, mas que todos estão tentando agir de uma forma justa com si mesmos e com as pessoas que amam.

Com a 6ª temporada confirmada como a última, This is Us termina seu quinto ano com o que faz de melhor: deixando o gancho de uma grande mudança na família Pearson, mas sem muita explicação. A sequência final de “The Adirondacks” mostra uma realidade diferente do que os fãs imaginavam, o que aumentou a expectativa para saber o caminho percorrido pelos personagens até aquele ponto. Embora a trama do encerramento do seriado ainda seja uma incógnita, dá para ter certeza de que o fim dessa jornada será muito emocionante para os personagens e para o público.

This Is Us
Em andamento (2016- )
This Is Us
Em andamento (2016- )

Criado por: Dan Fogelman

Duração: 5 temporadas

Nota do Crítico
Ótimo

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.