Superman & Lois

Créditos da imagem: CW/Divulgação

Séries e TV

Crítica

3º ano de Superman & Lois nos lembra que maior força do Azulão é sua humanidade

Série celebra os pequenos atos heróicos do cotidiano em temporada encurtada

Omelete
4 min de leitura
11.07.2023, às 13H17

A relação titular de Superman & Lois sempre foi o grande trunfo da série. Nos dois anos anteriores, Tyler Hoechlin e Elizabeth Tulloch se estabeleceram como a melhor versão televisiva do icônico casal e, nesta terceira temporada, o laço entre eles se torna também a principal força motriz da trama, que deixa a vida heróica do Homem de Aço em segundo plano para focar no que ele oferece de melhor: sua humanidade.

Quando Michael Cudlitz foi anunciado como Lex Luthor, era de se esperar que ele assumisse o papel de principal antagonista da série, mas os produtores optaram por um vilão muito mais real, perigoso e próximo da realidade, que dividiu o campo de batalha não com Clark, mas com Lois. Ao longo do novo ano, a repórter é testada física e psicologicamente, lidando com erros do passado ao mesmo tempo em que perde de vista seu futuro, enquanto ao kryptoniano resta se provar como um símbolo de esperança, pelo menos para a esposa, mesmo quando não veste sua capa.

O foco maior em Lois e em sua mortalidade transformou Superman & Lois na série de super-herói mais realista atualmente na TV. Mesmo que inevitavelmente desviem para cenas de ação, os episódios da nova temporada focam nas provações de Lois, Clark e seus filhos, que também passam por momentos delicados da adolescência, exponenciados pela pressão de serem herdeiros do Homem do Amanhã. Essa herança, no entanto, nunca fica no caminho da conexão do público, que tem nas questões do cotidiano dos Kent um meio de identificação.

Mas, sendo uma série jovem da CW, Superman & Lois infelizmente não é infalível. Enquanto o casal Kent e seu filho Jon (Michael Bishop) erguem todo o peso emocional da temporada, o restante do elenco parece preso nos dramas repetitivos da emissora. Assim como nos anos anteriores, Jordan (Alex Garfin) suga o carisma de toda e qualquer cena em que aparece e nem mesmo as poucas cenas de ação que estrela são capazes de disfarçar o quão mal escrito é essa versão do Superboy.

Quem também tem pouco a fazer a não ser sofrer é Nat (Tayler Buck). Se na segunda temporada ela ajudou a equilibrar e a expandir a história de John Henry (Wolé Parks), aqui ela apenas chora as pitangas por causa de um romance (aparentemente) impossível com o filho adolescente de Bruno Mannheim (Chad L. Coleman), principal vilão da temporada. O novo arco da menina soa tão despropositado quanto o romance forçado de Kyle (Erik Valdez) e Chrissy (Sofia Hasmik). Ainda que não atrapalhe o desenvolvimento da temporada, essas subtramas novelescas geram barrigas recorrentes e expõem a dificuldade dos roteiristas de Greg Berlanti de equilibrar os vários personagens da mitologia do Superman em um ano encurtado.

Mais homem do que super

Mesmo que esbarre em alguns obstáculos em seu caminho, Superman & Lois nunca perde de vista o objetivo principal para o qual foi concebido: despir o Homem de Aço da aura de deus entre homens construída ao longo dos anos. Pela primeira vez na série – e no Arrowverse, é bom dizer –, Kal-El enfrenta um inimigo que não pode ser vencido, não importa o quão poderoso Superman possa parecer perante o público.

O monstro invisível encarado por ele e Lois reduz o Superman a um marido temeroso, mas a forma como o kryptoniano transforma esse medo em força dedicada à esposa apenas reforça que o que faz de Clark um herói não são seus poderes, e sim seu carinho inabalável pela vida.

O mesmo vale para Lois. Após nos acostumarmos a ver Tulloch vivendo a intrépida vencedora do Pulitzer com toda a imponência que a personagem exige, presenciar cada uma das inseguranças que a jornalista acumulou nesses anos ser dissecada e exposta da forma mais frágil possível chega a ser desesperador, o que torna sua inevitável vitória ainda mais doce.

Sem ameaças interdimensionais ou grandes monstros armados de kryptonita para ameaçar a dupla titular ao longo de seus 13 capítulos, a terceira temporada cava um espaço à parte na construção da mitologia do Superman, lembrando que o personagem é indivisível de sua humanidade. Esse importante lembrete recoloca Clark e Lois de volta ao pedestal de maior casal heroico da DC, lugar do qual eles vinham sendo privados desde o cancelamento de Lois & Clark - As Novas Aventuras do Superman, em 1997.

Mantendo-se como a melhor interpretação live-action do herói desde a virada do século, Superman & Lois é um verdadeiro banquete para os fãs do Homem de Aço e um grande convite para quem o acha chato ou poderoso demais repensar essa opinião.

Nota do Crítico
Ótimo
Superman & Lois
Em andamento (2021- )
Superman & Lois
Em andamento (2021- )

Criado por: Greg Berlanti, Todd Helbing

Duração: 3 temporadas

Onde assistir:
Oferecido por

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.