Imagem promocional de Johnny Depp x Amber Heard (Netflix/Reprodução)

Créditos da imagem: Netflix/Reprodução

Séries e TV

Crítica

Johnny Depp x Amber Heard se faz de memes e não dissipa o sensacionalismo

Documentário se infla com informações e reações da cobertura do processo mas é incapaz de articular uma reflexão sobre ele

Omelete
3 min de leitura
22.08.2023, às 17H31

Em 2022, em meio a um período delicado marcado pela Covid-19, a mídia e as redes sociais recorreram a um caso judicial hollywoodiano como uma tóxica válvula de escape contra as notícias da pandemia. Johnny Depp havia movido um processo contra sua ex-esposa, Amber Heard, por difamação, gerando um julgamento de dimensões midiáticas comparáveis às do famoso jogador de futebol americano O.J. Simpson nos anos 1990. Uma recapitulação do debate moral e de tudo o que aconteceu dentro da corte e nas redes sociais pode ser vista no documentário Johnny Depp x Amber Heard, disponível na Netflix.

Originalmente produzida pelo Channel 4 britânico e posteriormente adquirida pela plataforma de streaming, a série em três partes, com a direção de Emma Cooper (conhecida por alguns documentários de celebridades, como The Mystery of Marilyn Monroe: The Unheard Tapes), sai um ano após o término do desgastante processo judicial envolvendo Depp e Heard. Dizer que o documentário compila tudo sobre o caso não é tão exagerado, porque parece que a produção é construída a partir de um enorme "copia e cola" de memes, vídeos e reações que surgiram em torno das situações absurdas que se desenrolaram no tribunal. 

À primeira vista, essa abordagem parece uma escolha prudente para evitar tomar partido por qualquer um dos lados. No entanto, o resultado da edição e da direção acaba se resumindo a uma simples cronologia de tudo o que aconteceu. Não há nenhum elemento novo ali que já não estivesse à nossa disposição, afinal, todas as declarações sob juramento foram amplamente noticiadas. As três horas de documentário chegam como um arremate do espetáculo de sensacionalismo que cercou o caso e forçam o espectador a reviver os comentários mais bizarros, cruéis e problemáticos da Internet sobre o processo. Sem uma postura mais contundente de filtrar o que revisita, o documentário avaliza o olhar moralista das falas que contribuem diariamente para minar a credibilidade de outras vítimas e mulheres em circunstâncias semelhantes.

Johnny Depp x Amber Heard apresenta os depoimentos do ator e da atriz lado a lado, buscando expor suas respectivas versões sobre os incidentes notórios que culminaram no término do relacionamento dos dois. O recurso narrativo à la Rashomon, que poderia ter sido explorado de maneira semelhante a obras como a série The Affair, se perde em meio a uma narrativa que não consegue achar um propósito além da exploração midiática. O que torna a experiência ainda mais incômoda é perceber que, à medida que os episódios avançam, a edição acaba, de maneira inevitável, favorecendo o ponto de vista de Depp.

Isso ocorre através da apresentação constante de YouTubers, memes, vídeos e reações que zombam da atriz e buscam desacreditar suas alegações. Enquanto isso, o lado que representa a defesa de Heard é abordado de maneira limitada, com a apresentação de alguns tweets isolados e opiniões em painéis de alguns produtores de conteúdo. A percepção de parcialidade do documentário vem novamente da sua incapacidade de articular um discurso próprio em torno do vasto material que coleta. 

É triste perceber que um episódio tão sério de violência doméstica tenha sido engolido pelo seu apelo sensacionalista, mesmo com o distanciamento depois de um ano. Johnny Depp x Amber Heard perde uma grande oportunidade de mostrar como um caso de tal magnitude pode ser afetado pela sua repercussão pública em tempos de saturação de informações e reações nas redes. Esta é uma história que certamente será revisitada em algum momento futuro, e espero sinceramente que, então, seja abordada com um propósito maior.

 

Nota do Crítico
Ruim
Johnny Depp x Amber Heard
Encerrada (2023-2023)
Johnny Depp x Amber Heard
Encerrada (2023-2023)

Criado por: Emma Cooper

Duração: 1 temporada

Onde assistir:
Oferecido por

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.