Criminal Minds

Créditos da imagem: CBS/Divulgação

Séries e TV

Notícia

Disney e CBS são processadas por casos de assédio sexual em Criminal Minds

Departamento do Trabalho e Habitação da Califórnia deu entrada ao processo judicial

Julia Sabbaga
26.05.2020
16h10

A Disney e a CBS estão sendo processadas pelo Departamento do Trabalho e Habitação da Califórnia por anos de assédio sexual nos bastidores de Criminal Minds. Segundo o processo contra os estúdios, o diretor de fotografia da série, Gregory St. John, praticou anos de assédio moral e sexual nos bastidores, com o conhecimento da produção e executivos. 

Segundo a ação, divulgada pela Deadline, St. John "praticou assédio sexual, discriminação e retaliação contra pessoas no set da série, incluindo, e sem limites, a equipe de produção". Descrevendo as ações do diretor de fotografia como desenfreadas, frequentes e abertas, o processo também explica que "com auxílio dos acusados, St. Johns criou um ambiente de intimidação, hostilidade e trabalho ofensivo no set de Criminal Minds".

O processo legal nomeou alguns executivos na ação, incluindo a showrunner da série Erica Messer, os produtores executivos Harry Bring e John Breen Frazier, o diretor Glenn Kershaw e a gerente de produção Stacey Beneville: "O time de executivos não apenas tinha conhecimento da conduta de St. Johns, como tolerava", diz o documento, e "os executivos demitiam qualquer um que desviava dos avanços e abusos de St. Johns". 

A Disney e a CBS ainda não comentaram a ação. 

Criminal Minds foi encerrada este ano em sua 15ª temporada.