Capa de Batwoman Rebirth

Créditos da imagem: Reprodução/ DC/ Divulgação/ Netflix

Séries e TV

Notícia

Batwoman | Greg Rucka, criador da heroína nas HQs, elogia Ruby Rose

Autor comemorou escalação em suas redes sociais

Rafael Gonzaga
08.08.2018
11h24
Atualizada em
09.08.2018
12h03
Atualizada em 09.08.2018 às 12h03

Greg Rucka, escritor e cocriador da Batwoman nas HQs, cometou em sua conta pessoal no Twitter a escalação da atriz Ruby Rose (Orange is the New Black) para viver a personagem na nova série solo da heroína na CW.

"Não que alguém tenha me perguntado, nem importa, mas eu gosto muito de Ruby Rose. A Kate dela vai honrar o trabalho dos escritores."

Rucka escreveu as histórias da Batwoman em sua publicação própria, assim como em Detective Comics, antes de sair de DC por um tempo.

A CW anunciou recentemente que Ruby Rose foi escolhida para interpretar Kate Kane/ Batwoman tanto no crossover das séries do canal deste ano quanto em uma série-solo. A escalação de Rose veio na esteira de relatos indicando que a emissora fez questão de contratar uma atriz abertamente LGBT para interpretar a personagem. 

Nos quadrinhos, Batwoman é a primeira grande heroína da DC a ser abertamente lésbica. Na TV, ela segue os passos de Anissa Pierce (Nafessa Williams) na série Raio Negro da CW, mas será a primeira LGBT protagonista de uma série de super-herói.

Greg Berlanti está novamente em um projeto com o canal para criar uma série solo focada na personagem. Caroline Dries (The Vampire Diaries) está escrevendo o roteiro e atuando como produtora-executiva da série. Sarah Schechter Geoff Johns também serão produtores executivos.

De acordo com a sinopse oficial de Batwoman, a série "gira em torno de Kate Kane, que, movida com sua paixão por justiça social e talento para falar o que pensa, vai às ruas de Gotham disfarçada de Batwoman, uma lutadora de rua lésbica e altamente preparada para parar o crime da cidade. Mas em uma cidade desesperada por um salvador, Kate precisa superar seus próprios demônios antes de abraçar o chamado para ser o símbolo de esperança de Gotham".

A heroína Batwoman foi introduzida pela primeira vez nos quadrinhos em 1956, em Detective Comics, como Kathy Kane. A personagem foi reinventada para os Novos 52 da DC como Kate Kane, uma mulher lésbica e judia que protege Gotham.