Como Doctor Who levou Steven Moffat a adaptar A Mulher do Viajante no Tempo

Créditos da imagem: Cena do episódio "The Girl in the Fireplace", de Doctor Who, e da série A Mulher do Viajante no Tempo (Reprodução/Montagem Omelete)

Séries e TV

Entrevista

Como Doctor Who levou Steven Moffat a adaptar A Mulher do Viajante no Tempo

Roteirista conta ao Omelete como episódio de sua antiga série foi notado pela autora do livro original

Omelete
2 min de leitura
Caio Coletti
15.05.2022, às 06H00
ATUALIZADA EM 16.05.2022, ÀS 10H53
ATUALIZADA EM 16.05.2022, ÀS 10H53

Para Steven Moffat, a adaptação em formato de série de A Mulher do Viajante no Tempo é um projeto em gestação desde 2005, quando ele leu pela primeira vez o livro de Audrey Niffenegger. Encantado pela história de amor “fora de ordem” contada pelo best-seller, o roteirista emprestou a premissa para o episódio “The Girl in the Fireplace” (2x04), de Doctor Who - e Niffenegger notou.

Quando Audrey escreveu o seu próximo livro, havia uma cena em que uma personagem assistia a esse mesmo episódio na televisão, então eu sabia que ela tinha me pego no pulo”, brinca Moffat em entrevista ao Omelete. “Nós começamos a nos corresponder a partir disso, e eu continuei usando A Mulher do Viajante no Tempo como referência na série”.

Mais de dez anos depois, em 2017, Moffat estava em seu último dia como showrunner em Doctor Who quando o produtor Brian Minchin sugeriu que estava na hora de levar essa relação para o próximo passo. Ele me disse: ‘Obviamente, você gosta muito dessa história’. Os direitos para a televisão estavam disponíveis… Depois disso, eu devo dizer que tudo aconteceu de forma muito rápida”, conta.

Cinco anos entre a germinação de uma ideia e a realização completa dela parece muito, mas Moffat nos lembra que no meio do caminho havia uma pandemia - e que contar histórias não é um processo fácil, mesmo quando você sente ser a pessoa certa para fazer isso.

Às vezes, você topa com uma história que te faz pensar: 'Eu acho que consigo escrever essa. Eu entendo do que isso se trata, sei como fazer'”, reflete ele. “Muitas vezes, as pessoas me mandam coisas e eu penso que elas são ótimas, incríveis, mas que não sei o que fazer com elas - vou adorar assisti-las, mas não sou o cara para realizá-las. Então, para mim, não é só sobre a qualidade, mas sobre pensar que eu sei o que fazer com uma história... e às vezes, é claro, eu estou errado, mas é um risco que tenho que correr.

A Mulher do Viajante no Tempo estreia no domingo (15) na HBO, com episódios semanais completando a temporada de seis episódios. Os capítulos também serão disponibilizados pela HBO Max.

Omelete agora tem um canal no Telegram! Participe para receber e debater as principais notícias da cultura pop (t.me/omelete).

Acompanhe a gente também no Youtube: no Omeleteve, com os principais assuntos da cultura pop; Hyperdrive, para as notícias mais quentes do universo geek; e Bentô Omelete, nosso canal de animes, mangás e cultura otaku.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.