San Diego Comic-Con 2023

Artigo

Por que a San Diego Comic-Con 2023 está tão “vazia”?

Greves, concorrência e adiamentos “assustaram” principais estúdios do evento

Omelete
7 min de leitura
Nico
13.07.2023, às 11H21.
Atualizada em 28.02.2024, ÀS 00H45

A programação completa dos cinco dias de San Diego Comic-Con 2023 já estão disponíveis no site oficial do evento. Mas, quem se acostumou a ver a principal feira de cultura pop do mundo cheia de grandes estúdios levando trailers, astros, cenas e até exibições completas de produções inéditas no famoso Hall H já percebeu que o centro de convenções de San Diego não tem tantos títulos chamativos quanto em anos anteriores. Esse grande vazio deixado pelas ausências de Marvel Studios, DC Studios, Lucasfilm, Netflix, Sony e mais pegou muita gente de surpresa, mas não aconteceu do nada.

Quem acompanha as notícias recentes da cultura pop sabe que o sindicato dos roteiristas dos Estados Unidos (WGA) está em greve já há mais de 70 dias, com o sindicato dos atores (SAG-AFTRA) prestes a se juntar a esses protestos. Na iminência de não poder contar com elencos e equipes criativas de seus próximos lançamentos, muitos grandes estúdios abandonaram a feira.

Em outros casos mais específicos, como a do Marvel Studios, a ausência se deve ao fato de grande parte de seus próximos lançamentos ou ainda estarem em meio à produção ou terem sido adiados. Ainda que séries como Loki e Echo ainda tenham seus lançamentos confirmados para 2023, assim como As Marvels, a possibilidade de não poder contar com Brie Larson, Teyonah Parris, Iman Vellani, Tom Hiddleston, Owen Wilson, Alaqua Cox, Vincent D’Onofrio e outros astros do MCU no Hall H justifica a “fuga” de Kevin Feige e companhia.

Falando em Marvel, a Sony, que atualmente desenvolve diversos derivados do Homem-Aranha, também deixou a SDCC23 de lado. Mesmo que tenha Madame Teia, Kraven, o Caçador e Venom 3 em seu calendário de lançamentos, os dois primeiros ainda não criaram o hype esperado que justifique uma ida a San Diego sem seus principais astros, enquanto o terceiro capítulo da franquia protagonizada por Tom Hardy ainda está em fases iniciais de produção. Não bastasse, ainda há grande incerteza sobre quando (e se) o quarto filme do Teioso no MCU chegará aos cinemas. E, convenhamos, uma novidade de El Muerto não chegaria nem perto da animação que a presença de Tom Holland causaria no Hall H.

Na rival DC, a razão da ausência é diferente. Cuidando de suas feridas após três decepções de bilheteria seguidas, James Gunn e Peter Safran escolheram se ausentar dos holofotes da SDCC23, deixando grandes anúncios e até novos trailers bem animadores para as semanas antes do evento — tática usada também pela Lucasfilm. A ausência dos CEOs do DC Studios também evita uma confusão ainda maior sobre o que faz ou não parte do novo DCU. Na última terça (11), por exemplo, Safran confirmou que Besouro Azul faz parte da nova franquia, assim como a segunda temporada de Pacificador, mas não citou Aquaman e o Reino Perdido, que tem lançamento marcado para dezembro. Os heróis da editora até marcarão presença, com as animações Justice League: Warworld e Harley Quinn ganhando painéis dedicados.

O efeito TUDUM

Dona de alguns dos conteúdos mais discutidos nas redes sociais desde que começou a investir em produções próprias, a Netflix é outro selo que surpreendeu com sua ausência na SDCC23. Mas a saída do streaming é menos uma fuga e mais uma estratégia.

Isso porque a plataforma começou a investir em seu próprio evento presencial. Embora tenha tido edições exclusivamente digitais nos últimos anos por causa da COVID-19, o TUDUM voltou com força total em 2023, com a Netflix levando elencos de The Witcher, One Piece, FUBAR, Rebel Moon e Eu Nunca… para São Paulo, onde as equipes revelaram vários materiais inéditos, algo que tradicionalmente seria feito em San Diego.

Considerando a quantidade de títulos grandes que a Netflix tem programada para lançar nos próximos meses, incluindo Avatar: O Último Mestre do Ar, Stranger Things e Wandinha, é inevitável que um TUDUM físico e com a presença dos astros da plataforma faça sucesso, onde quer que aconteça. Com essa perspectiva, é de se imaginar que o streaming passe a investir mais e mais em um evento próprio, evitando até dividir os holofotes com seus concorrentes diretos, como a Amazon Studios e a Disney.

Ah, então o evento acabou?

Claro que não! Além de ainda ter painéis incríveis de debates sobre cultura pop, incluindo rodas de conversa de fãs, jornalistas e críticos, a SDCC ainda conta com a reunião de um dos principais pilares do mundo nerd: os quadrinhos. Além de um Artists’ Alley lotado com alguns dos maiores nomes da indústria atualmente, como Tom Taylor, Jeremy Adams, Zoe Thorogood, Tom King, Clay Mann, Marcelo Matere, Nicola Scott, Tini Howard e Rafael Grampá, as principais editoras da indústria ainda marcarão presença com lançamentos inéditos e anúncios de seus novos títulos.

A Image Comics, por exemplo, confirmou que levará uma série de gibis exclusivos para vender em seu estande no Centro de Convenções de San Diego. Entre os títulos promovidos pelo selo estão Big Game #1, de Mark Millar e Pepe Larraz, Eight Billion Genies deluxe edition Vol. 1, de Charles Soule e Ryan Browne. A editora ainda promoverá painéis com Jeff Lemire (Fishflies), Todd McFarlane (Spawn), Rick Remender (A Righteous Thirst for Vengeance), Robert Kirkman (The Walking Dead), Zoe Thorogood (It’s Lonely at the Centre of the Earth), Uko Smith, Kyle Higgins (Radiant Black), Brian Buccellato (No/One), Melissa Flores (The Dead Lucky) e Ryan Parrott (Rogue Sun). Praticamente todos, inclusive, estarão disponíveis para autógrafos ao longo do evento.

Para não ficar para trás, a Dark Horse também levará muito conteúdo para os fãs de quadrinhos. A editora de Hellboy organizará painéis com Mike Mignola, Jeremy Adams (The Flash), Jody Houser (Stranger Things and Dungeons & Dragons), David Dastmalchian (Count Crowley), Leah Kilpatrick, Scott Snyder (We Have Demons) e mais. O selo também venderá produtos exclusivos de alguns de seus principais títulos.

Como não podia deixar de ser, a DC Comics também tem toda uma linha de edições exclusivas com capas comemorativas de Superman, Batman de Grant Morrison, Asa Noturna, Supergirl: A Mulher do Amanhã e The Authority. A editora ainda convocou Joshua Williamson (Superman), Josh Trujillo (Besouro Azul), Tom King (Mulher-Maravilha), Tom Taylor (Titãs), Mitch Gerads (Batman: The Brave and the Bold), Nicola Scott (Titãs), Tini Howard (Mulher-Gato), Ram V (Detective Comics), Phillip Kennedy Johnson (Action Comics), Nicole Maines (Bad Dream: A Dreamer Story), Sina Grace (Superman: The Harvests of Youth) e mais. Fãs do selo também poderão colecionar pins exclusivos e esvaziar o bolso com novos colecionáveis da McFarlane Toys e conferir o primeiro episódio da minissérie Superpowered: The DC Story, que documenta a história da DC.

Compensando a ausência da sua parte cinematográfica, a Marvel Comics levará, além de edições exclusivas de seus títulos, painéis que discutirão o futuro do Homem-Aranha, dos Guardiões da Galáxia e do renascimento do adorado Universo Ultimate pelas mãos de Jonathan Hickman. Editor-chefe da Casa das Ideias, C.B. Cebulski receberá nomes como J. Michael Straczynski (Homem-Aranha), Zeb Wells (Hellions), Phillip Kennedy Johnson (Hulk), Joe Quesada (Demolidor) e mais para contar um pouco dos bastidores da editora. As principais quadrinistas da empresa também têm presença confirmada em um painel próprio. As editoras Sarah Brunstad e Sana Amanat conversarão com Charlie Jane Anders (New Mutants: Lethal Legion), Jody Houser (Star Wars: Obi-Wan Kenobi) e com a vice-presidente de marketing digital da empresa, Jessica Malloy.

Sim, painéis semelhantes já são tradição na San Diego Comic-Con, mas com o avanço avassalador dos blockbusters nerd nas últimas décadas, essas ações passaram a chamar menos a atenção do público da feira. Por mais que a ausência dos grandes estúdios passe, realmente, uma sensação de vazio para quem está acostumado à avalanche anual de trailers e anúncios, a verdade é que esse sumiço devolve os quadrinhos ao posto de principal atrativo do evento.

Lembrando que você poderá conferir cada novidade anunciada, seja no Hall H ou nos vários outros palcos da SDCC23, aqui no Omelete, que mais uma vez terá cobertura in loco na feira. Por isso, fique ligado no site, nas nossas redes sociais e no nosso canal no YouTube para não perder absolutamente nada da edição deste ano de um dos eventos mais importantes da cultura pop.

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.