HQ/Livros

Artigo

Vingadores: Guerra Infinita | Como o Nômade pode mudar Steve Rogers no cinema

Herói nasceu nos quadrinhos após desilusão do herói com o governo dos EUA

Fábio de Souza Gomes
09.04.2018
17h19
Atualizada em
13.04.2018
02h04
Atualizada em 13.04.2018 às 02h04

Os Irmãos Russo divulgaram em seu Instagram que Steve Rogers pode usar a identidade de Nômade em Vingadores: Guerra Infinita. Nos quadrinhos, o herói usou essa identidade brevemente nos anos 70 e ela tem uma ligação clara com a jornada do Capitão América nos cinemas.

Divulgação/Marvel e Divulgação/Disney/Marvel

Em meados da década de 70, a Marvel criou uma história onde Steve Rogers fica completamente desiludido com o governo dos EUA após descobrir que um nome influente no país era o líder de uma organização terrorista - muitos leitores, inclusive, chegaram a especular que a HQ seria uma crítica a Richard Nixon, presidente que renúnciou por conta do escândalo de Watergate. 

O herói, então, decide abandonar o escudo, o título e o uniforme de Capitão América, uma vez que não conseguiria servir o seu país após uma descoberta como essa. Porém, não demorou muito para ele perceber que não podia abandonar completamente a vida de herói e, por isso, decide assumir um novo nome: Nômade, um título que refletia seu sentimento de não pertencer a nenhuma pátria. Ele cria um novo uniforme e não faz citação nenhuma ao seu país de origem - ou a qualquer outro.

No Universo Cinematográfico, o Steve Rogers de Chris Evans se desilude com o governo dos EUA a cada filme. Em sua primeira aparição, em Capitão América: O Primeiro Vingador, ele vira um símbolo de patriotismo e faz questão de ir até a Alemanha lutar na Segunda Guerra Mundial com os soldados americanos. Na época, as coisas eram mais simples: nazistas e Hidra eram os vilões e ele deveria detê-los.

Após retornar em Vingadores e impedir a invasão alienígena, ele descobre um outro lado do governo – um lado obscuro onde a SHIELD era secretamente controlada pela Hidra em Soldado Invernal. A partir de então, o Capitão começa a se desiludir com os governantes, chegando até Capitão América: Guerra Civil, onde ele decide ir contra a decisão de Tony Stark de ligar os Vingadores ao governo com medo de prejudicar os heróis do grupo.

Ao final do longa, ele caba como um fugitivo. Um homem procurado pelo governo e sem país. Por isso, levar a identidade de Nômade para o cinema faz todo o sentido. Nas imagens de divulgação, ele já não usa mais a estrela em seu peito, nem o símbolo dos Vingadores em seu braço. Rogers luta, agora, pela humanidade e pelo o que acredita que seja o certo.

Reprodução/Disney/Marvel

Nos quadrinhos a identidade de Nômade durou apenas quatro edições até que ele voltasse ao manto do herói. Porém, com o contrato de Chris Evans chegando ao fim em Vingadores 4, é provável que o Nômade possa ser a última identidade do herói nos cinemas.