HQ/Livros

Lista

Turma da Mônica | Histórias tocantes, terror e mais: as 16 Graphic MSP lançadas (até agora)

Histórias são focadas em um público adulto

Fábio de Souza Gomes
20.10.2017
17h36
Atualizada em
20.10.2017
19h19
Atualizada em 20.10.2017 às 19h19

A Panini lançou recentemente Capitão Feio, mais nova edição da iniciativa Graphic MSP, que consiste em histórias dos personagens do estúdio Maurício de Sousa reimaginados por diferentes artistas nacionais. As publicações tornaram-se sucesso de crítica e de público e, até o momento, foram lançados 16 álbuns.

Astronauta – Magnetar

A HQ de Danilo Beyruth foi o primeiro do selo e mostrou que as histórias teriam temas mais adultos em relação aos quadrinhos clássicos de Maurício de Sousa. A publicação mostra o herói em uma galáxia distante tentando estudar o magnetar, uma estrela de nêutrons que possui um campo magnético estimado em um bilhão de teslas. Mas ele comete um erro que pode custar sua vida, torna-se um “náufrago no espaço” e precisa encontrar uma forma de escapar antes de ser derrotado pela insanidade. 

O projeto começou em 2012 com Astronauta: Magnetar e, desde então, personagens como Papa-Capim, Jotalhão, Penadinho, Piteco e a própria Turma da Mônica ganharam histórias adultas que passaram por gêneros como romance, ação e até terror.

Chico Bento – Pavor Espaciar

O terceiro álbum da iniciativa foi criado por Gustavo Duarte e mostrou o que acontece quando alienígenas invadem a Vila Abobrinha, abduzem Chico, Zé Lelé e vários animais da fazenda. Repleto de referências à cultura pop e a ficção cientifica, a HQ quebra o tom sério da primeira leva de publicações. 

Turma da Mônica – Laços

O trabalho de Lu Cafaggi e Vitor Cafaggi até hoje é uma das HQs mais elogiadas da série. Na trama, Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali saem à procura de Floquinho, o cachorro de Cebolinha que está sumido. Os irmãos dividiram o roteiro da HQ, sendo Vitor o desenhista da maior parte do álbum e Lu nos desenhos de um trecho de flashback. O sucesso foi tamanho que o trabalho será adaptado para os cinemas com direção de Daniel Rezende (Bingo – O Rei das Manhãs) e recentemente anunciou o elenco infantil da produção – leia mais

Bidu – Caminhos

Eduardo Damasceno e Luis Felipe Garrocho mostraram como era o mundo de Bidu antes dele ser adotado por Franjinha, focando em suas aventuras na rua, encontros com Bugu e diversos outros personagens de seu mundo. Os autores escolheram não dar “voz” aos animais e, por isso, os balões de fala de Bidu e sua turma são desenhos e o álbum explora onomatopeias para mostrar a realidade do cachorrinho.   

Astronauta – Singularidades

Danilo Beyruth continua o trabalho de Magnetar, que iniciou o projeto MSP, com uma história tensa e repleta de mistérios se aprofundando ainda mais na tensão e na pressão psicológica que o herói sofre. Na HQ, Astronauta precisa ir para uma nova missão junto com uma psicóloga investigar um buraco negro que esconde um grande e perigoso mistério.

A editora já confirmou Turma da Mônica – Lembranças, terceira HQ escrita por Lu e Vitor Cafaggi, e Jeremias, obra de Rafael Calça e Jefferson Costa, mas a expectativa é que ainda mais livros sejam revelados em breve. 

Piteco – Ingá

Talvez a mais violenta das Graphic Novels, o trabalho de Shiko é primoroso e tira muita inspiração da cultura nordestina e do folclore brasileiro, colocando personagens como o Curupira (ou Arapó-Paco), Boitatá (M-Buantan), entre outros. Na trama, Piteco precisa resgatar Thuga, que foi sequestrada pelos homens-tigre, enquanto seu povo faz uma jornada em busca de terras férteis.

Turma da Mata – Muralha

Artur Fujita, Davi Calil e Roger Cruz é uma das releituras mais ousadas da Graphic MSP. A publicação mostra que um metal raro (e rentável) mudou a história da Turma da Mata e do reino de Leonino. Agora, eles estão em lados opostos e se preparão para um confronto. Jotalhão, Rita Najura, Luís Caxeiro, Coelho Caolho, Fuinha, Furão e outros personagens estão envolvidos nessa trama cheia de crítica política, elementos medievais e ação. 

Louco – Fuga

Apesar de visualmente ser um trabalho belíssimo, o trabalho de Rogério Coelho tem uma das histórias mais fracas da iniciativa e mostra o Louco correndo contra os guardiões do silêncio, enquanto viaja pelas histórias para libertar um pássaro enjaulado. A história tenta ser uma metáfora sobre dar asas à criatividade, mas é feita de uma maneira simples demais e é difícil do público se conectar com o personagem principal.  

Papa-Capim – Noite Branca

Marcela Godoy e Renato Guedes apresentam um Papa-Capim um pouco mais velho do que nos quadrinhos em uma trama que é muito mais voltada ao terror do que a ação. O gênero já havia aparecido em outras HQs, mas nunca como foco principal da maneira que foi esse quadrinho – que mostra o jovem tentando convencer o Pajé que é o escolhido para salvar a aldeia de uma ameaça sobrenatural. 

Mônica – Força

Bianca Pinheiro coloca a Dona da Rua em uma situação onde ela não consegue resolver seu principal problema na força, sua principal característica. Ela sofre ao ver os pais entrando cada vez mais em um conflito que pode levar a separação do casal e a roteirista explorara a fragilidade da Mônica, entregando um roteiro tocante.

Astronauta – Assimetria

Danilo Beyruth fechou a primeira trilogia do Astronauta com sucesso em uma história onde o herói é enviado para uma simples missão em Saturno que se transforma numa aventura com desdobramentos imprevisíveis. Mais uma vez, a história funciona de maneira independente em relação as outras duas publicações, mas caso o leitor tenha lido os outros dois trabalhos de Beyruth terá uma experiência muito mais completa e imersiva. 

Confira todas os lançamentos da linha Graphic MSP:

Penadinho – Vida

Um dos trabalhos mais surpreendentes foi o de Paulo Crumbim e Cristina Eiko. Os autores tentaram fugir da clássica história de assombração e, ao invés disso, entregaram uma bela história de amor. Na HQ, Alminha vai reencarnar e Penadinho nunca teve coragem de se declarar para amada – que sumiu e precisa ser encontrada até o amanhecer, quando a Dona Cegonha a levará.  

Tuma da Mônica – Lições

A sequência de Laços colocou mais uma vez os irmãos Lu e Vitor Cafaggi para trabalhar com a Turma da Mônica. Agora, as crianças precisam lidar com as consequências de um grave erro e tirarão lições que ficarão para o resto da vida. A publicação é tão emocionante quanto a primeira e mostra o crescimento e amadurecimento das crianças em relação ao primeiro álbum. 

Bidu – Juntos

A continuação criada por Eduardo Damasceno e Luis Felipe Garrocho é tão tocante quanto a primeira. Agora, vemos o que acontece após o cachorrinho ser adotado por Franjinha e viver uma realidade que apresenta muitas dúvidas e problemas, tanto para ele quanto para família do garoto. 

Chico Bento - Arvorada

Com um visual lindo e uma história tocante recheada de metáforas, Orlandeli explora a história de carinho, afeto e o medo da morte entre um neto e sua avó. A história é completamente diferente do tom primeira HQ do personagem e, desta vez, gira em torno de Chico Bento, da Vó Dita e uma árvore que ficará marcada na vida do menino. Um dos trabalhos mais poéticos e belos da Graphic MSP.   

Capitão Feio - Identidade

A trama foca nas origens do vilão Capitão Feio, como um homem que não possui memórias nem passado, mas é extremamente poderoso. Solitário, quanto mais ele descobre seus misteriosos dons, mais difícil fica sua relação com a sociedade

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.