Stephen King e Neil Gaiman defendem J.K. Rowling após autora ser criticada

Créditos da imagem: Warner Bros./Divulgação

HQ/Livros

Notícia

Stephen King e Neil Gaiman defendem J.K. Rowling após autora ser criticada

Empresário britânico Arron Banks e criadora de Harry Potter discordam sobre o Brexit

Mariana Canhisares
03.12.2018
11h26

Os autores Stephen King e Neil Gaiman saíram em defesa de J.K. Rowling no último final de semana, após a autora ser alvo de críticas pelos seus comentários sobre o Brexit, isto é, o processo de saída do Reino Unido da União Europeia, iniciado em 2017.

Não é segredo para ninguém que ela não apoia a ruptura com o bloco econômico. Porém, dessa vez, quando comentava a postura da primeira-ministra Theresa May sobre o People's Vote, campanha que pede uma votação pública sobre o acordo com o bloco econômico, a escritora entrou em uma discussão com empresário Arron Banks, co-fundador do Leave.EU e, portanto, apoiador do Brexit. Confira:

"May sugerindo que o People's Vote iria 'derrubar a decisão do povo britânico' não faz o menor sentido. Quem ela pensa que votará? Os chineses?"

"Juro por Deus, estou tentando não ficar batendo nessa tecla do Brexit, mas toda vez que saio da minha sala para escrever e vejo as notícias, mais uma idiotice foi cometida. TODO O PONTO DA DEMOCRACIA É A LIBERDADE DE MUDAR DE OPINIÃO QUANDO AS CIRCUNSTÂNCIAS MUDAM."

Apesar do discurso claramente opositor ao Brexit, Banks preferiu usar outro elemento na mensagem de Rowling para criticá-la.

"Sala para escrever. Teria como você ser mais pretensiosa?"

Rowling e Banks, então, se enveredaram em uma longa discussão, em que a autora chegou a escrever em russo, fazendo uma referência às acusações de que a campanha do empresário teria ligação com oficiais russos.

Comentários políticos à parte, a postura irônica do empresário sobre o trabalho de Rowling desagradou não apenas aos fãs da criadora de Harry Potter, mas também autores bastante reconhecidos, como Stephen King e Neil Gaiman. Confira:

"Tenho uma 'sala para escrever' desde 1985 e a primeira casa nós alugamos, quando eu ainda era um jornalista. É o cômodo onde você trabalha. A ideia que você não entende uma sala de trabalho é como pensar que escrever não é trabalho".

"Como J.K. Rowling e Neil Gaiman, eu tenho uma sala para escrever. Na realidade, é um estúdio de uma sala. Tem até um sofá. E se você pensa que isso é pretensioso, vai se f***r".

"O que está acontecendo? Eu tenho uma sala para escrever, até a chamo de 'estúdio', e eu escrevo basicamente tweets"