HQ/Livros

Notícia

Stan Lee | Filha do quadrinista é acusada de abuso físico e psicológico contra o pai

Matéria diz que J.C. Lee chegou a bater nos pais

Fábio de Souza Gomes
10.04.2018
15h01
Atualizada em
16.04.2018
00h02
Atualizada em 16.04.2018 às 00h02

A relação turbulenta entre Stan Lee e sua única filha de 67 anos, J.C. Lee, ganhou novos desdobramentos. A mulher foi acusada de causar danos físicos e psicológicos em seu pai, assim como em sua mãe, Joan Lee, que faleceu em julho do ano passado (Via THR).

O site conseguiu um documento de fevereiro deste ano assinado pelo próprio Stan Lee no escritório de seu então advogado, Tom Lallas, onde ele acusa três homens – Jerardo “Jerry Olivarez (cuidador de Lee na época), Keya Morgan (atual cuidador de Lee)e Kirk Schenck (advogado de J.C. Lee) – de tentar controlar suas propriedades e dinheiro. Eles teriam influenciado sua filha que, de tempos em tempos, exigia mudanças em seu testamento, incluindo a transferência de propriedades para seu nome. Ele diz: “tudo isso aumentava junto com seu maior medo: que após minha morte, ela ficaria sem casa e destituída”, escreve.

Segundo o documento, J.C. Lee conta com poucos amigos adultos e os três homens insinuariam uma relação com ela com um único propósito: ter controle sobre as propriedades e dinheiro do lendário quadrinista.

Poucos dias depois, Lallas foi demitido como advogado de Lee e ele contratou diversas novas pessoas – um novo contador, um novo assistente, um novo cuidador e até um novo jardineiro. Com isso, Keya Morgan começou a tomar conta da vida do quadrinista e, assim que foi informado que o THR contava com o documento, Lee gravou um vídeo onde diz: “Minha relação com minha filha nunca foi melhor. E meu amigo Keya Morgan e eu temos uma ótima relação”, diz.

A reportagem ainda explica que J.C. Lee teria machucado fisicamente seus pais em 2014. Um dia, ela chegou em casa e viu um Jaguar na entrada. Imediatamente ela assumiu que o carro era pra ela, mas assim que descobriu que ele havia sido “apenas” alugado e teria entrado em fúria. Após tomar uma bronca da mãe (na época com 92 anos), a mulher a pegou pelo braço e a jogou contra uma janela, a derrubando no chão. Stan Lee (com 91 anos) começou a gritar com a filha e ela teria pego o quadrinista pela cabeça e batido contra uma cadeira.

Antigos cuidadores ainda reportaram que J.C. Lee costumava ligar para o pai durante o dia para gritar com ele e pedir mais dinheiro. Na declaração assinada em fevereiro, ele diz que “não é incomum ela pedir US$ 20 mil até US$ 40 mil em cartões de crédito”.

A última aparição pública do quadrinista foi durante a Silicon Valley Comic Con e muitos fãs descreveram sua participação como perturbadora, com o criador do Homem-Aranha aparentemente sendo forçado a caminhar pela convenção contra sua vontade. 

Atualmente, Lee conta com um patrimônio entre US$ 50 milhões e U$ 70 milhões – recebendo US$ 1 milhão da Marvel por ano.