HQ/Livros

Artigo

Quadrinhos Disney no Brasil

Quadrinhos Disney no Brasil

Roberto Elísio dos Santos
23.04.2003
00h00
Atualizada em
21.09.2014
13h14
Atualizada em 21.09.2014 às 13h14

Quadrinho da hilária história de Don Rosa em Tio Patinhas 453

A vida do Tio Patinhas, por Don Rosa

A edição de revistas Disney no Brasil continua sofrendo com a falta de critérios e de empenho.

Há mais de 50 anos publicando os quadrinhos com as personagens Disney no Brasil (orgulho do saudoso Victor Civita), a Editora Abril tem colocado nas bancas essas revistas de maneira burocrática, desapontando os fãs e impedindo uma aderência maior dos leitores eventuais que poderiam se tornar compradores regulares destes títulos.

A escolha do material a ser publicado espelha o desinteresse dos responsáveis pelas publicações. A Editora Abril recebe material da Itália, Holanda, França e Dinamarca, mas acaba dispensando histórias e artes bem realizadas (pelo italiano Giorgio Cavazzano, por exemplo - sua quadrinização do filme Casablanca protagonizada por Mickey, realizada em 1987, ainda não foi editada no Brasil) e publicando histórias de qualidade artística inferior.

Outro desleixo das edições nacionais refere-se à falta de créditos nas histórias. E não é por impedimento da empresa Disney, uma vez que o próprio gerente de publicações no Brasil, André Bogsan, afirma não ter nada contra isso. Em vários países da Europa e até nos Estados Unidos, as revistas Disney apresentam os autores (roteiristas, desenhistas, arte-finalistas e até coloristas). É uma forma de cativar o leitor (e um marketing barato), que passa a se identificar com determinado artista, a formar fãs-clubes e a ter uma relação mais pessoal com as revistas e histórias. E não adianta vir com a desculpa de que o público infantil dispensa esse procedimento. Depois, ficam chorando a queda nas vendas...

Das revistas Disney publicadas em abril destaca-se a edição 453 de Tio Patinhas, que contém a história Os Metralhas contra a caixa-forte, de autoria do artista norte-americano Keno Don Rosa, sem crédito e sem o mínimo destaque (em tempo: a série que conta a vida de Tio Patinhas, de autoria desse quadrinhista será algum dia lançada aqui?).

A narrativa mostra os ladrões atrapalhados em uma incursão desastrada pela fortaleza do pato milionário. E ainda lança a questão: qual será o nome desses bandidos que são apenas identificados por números? É por esta e outras histórias (de Don Rosa, William Van Horn, Vicar etc.) que ainda vale a pena acompanhar os quadrinhos Disney, apesar da Abril...

Tio Patinhas número 453 tem 132 páginas e custa R$ 4,90. Além da história de Don Rosa, ainda reimprime (sem crédito!) duas narrativas do brasileiro Carlos Edgard Herrero protagnizadas pelo Peninha.

Roberto Elísio dos Santos é pesquisador sênior do Núcleo de Pesquisas de Histórias em Quadrinhos da ECA-USP, Jornalista, doutor em Comunicação pela ECA-USP, professor do Centro Universitário de São Caetano e autor do livro Para reler os quadrinhos Disney (Editora Paulinas).