HQ/Livros

Artigo

Quadrinhos de qualidade: 100 Bullets

Brian Azzarello e Eduardo Risso em aventura policialpela DC/Vertigo

Érico Borgo
09.04.2001
00h00
Atualizada em
06.11.2016
15h04
Atualizada em 06.11.2016 às 15h04

Se um estranho aparecesse em sua vida, oferecendo uma oportunidade de se vingar de alguém sem nenhum tipo de conseqüência, você aceitaria?

Essa é a premissa básica da série publicada pela DC/Vertigo, 100 Balas, uma das melhores HQs regulares no mercado norte-americano hoje em dia.

100 Balas

None

100 Balas

None

Quando adquiri o primeiro volume encadernando da série, chamado First Shot, Last Call, acreditei estar diante de mais uma rasa série temática que teria a cada dois ou três números uma história com um ponto em comum, neste caso, a oportunidade de fazer justiça com as próprias mãos e sair isento de culpa. Porém, conforme a leitura avançava, 100 Bullets mostrou que tem pretensões muito maiores, revelando lentamente os detalhes de uma trama policial daquelas que não se lê todo dia.

O primeiro encadernado tem três histórias. A que abre a edição versa sobre Dizzy Cordova, uma ex-presidiária latina que perdeu o filho e o marido, mortos por uma gangue do barrio em que vive. A segunda é o drama de Lee Dolan, outrora um famoso chef de cuisine, que perde tudo quando é acusado injustamente de pedofilia. A última é uma história curta, retirada de um anual da Vertigo, sobre uma senhora que, atormentada pela culpa, resolve confessar a autoria de um crime.

Todos eles foram procurados por um certo agente Graves, que entrega uma valise contendo evidências incontestáveis que apontam o culpado por suas desgraças, além de uma pistola Smith & Wesson e 100 balas, sendo que tanto a arma quanto a munição são marcadas, dando ao usuário carta branca para fazerem o que bem entenderem, ou seja, não serão presos e nem interrogados.

Introduções feitas, o segundo volume encadernado, Split Second Chance, leva o leitor mais fundo no mundo de crime e vingança da série, levantando questões além da simples decisão de puxar o gatilho oferecida pelo misterioso agente Graves. Quem é ele? Para quem trabalha? E o mais importante, porque está fazendo isso?

As respostas? Sinceramente não me importam no momento. Prefiro continuar envolvido na trama, escrita pelo talentoso Brian Azzarello e ilustrada por Eduardo Risso, mais um pouco, antes das pontas soltas que os dois deixaram pelo caminho comecem a ser amarradas.

100 Bullets - First Shot, Last Call encaderna as cinco primeiras edições da revista, mais a história que saiu em Vertigo: Winter´s Edge. 9,95 dólares

100 Bullets - Split Second Chance - Edições 6 a 14. 14,95 dólares

Por Brian Azzarello (roteiro), Eduardo Risso (arte), Grant Goleash (cores) e capas de Dave Johnson. Editado originalmente por Axel Alonso.