HQ/Livros

Artigo

O Retorno do Super-Homem

O desfecho da saga que sacudiu o mercado editorial em 1992

Rodrigo Piolho
17.11.2012
18h29
Atualizada em
21.09.2014
13h13
Atualizada em 21.09.2014 às 13h13

Leia antes Quatro Super-Homens

Quando os quatro candidatos a Superman apareceram, as maiores redes de televisão de Metrópolis tentaram apadrinhar pelo menos um deles. A SGT conseguiu colocar o mais jovem sob suas asas e, praticamente garantiu exclusividade para cobrir seus feitos. Tudo porque os hormônios do adolescente o fizeram babar pela repórter Tana Moon. Já a WLEX tentou fazer o mesmo com Aço, sem sucesso.

Superman o Retorno

None

Superman o Retorno

None

Superman o Retorno

None

Vince Edge, o manda-chuva da SGT, viu grande potencial de lucro em seu Super-Homem, dados os índices de audiência obtidos com a primeira incursão do guri contra o mundo do crime (mostrada em ... Quando ele era menino) e resolveu contratar um mercenário superpoderoso para atacar o novo herói e poder transmitir a batalha ao vivo. Por outro lado, Lex Luthor também decidiu assediar o garoto, já que não conseguira nada com Aço e, para isso, teve a ajuda de sua querida Supermoça.

Sob essas circunstâncias começa a segunda parte do Retorno do Super-Homem. Em "O Boy e a Moça" (Adventures of Superman 502), depois de participar de um resgate ao lado da Supermoça, o Superboy assina um contrato de exclusividade com o SGT e registra o S como marca própria. Isso desperta a ira de Luthor nas histórias seguintes.

Logo a seguir, o menino, sempre seguido por Tana Moon e as câmeras do SGT, é atacado por Stinger, o tal mercenário. A Supermoça interfere na briga entre os dois e o vilão, para fugir, explode um dos alicerces da ponte Hobsneck. Enquanto os dois heróis resgatam os mortos e feridos, uma estranha ameaça aproxima-se da Terra.

O resgate continua em "Quem é o verdadeiro herói" (Action comics 689), com Tana Moon transmitido sempre pelo SGT. Enquanto isso, aquele que parece ser o verdadeiro Super-Homem emerge de um casulo, até então chamado de matriz de regeneração, onde se encontrava, em sua Fortaleza da Solidão, na Antártica. Após se inteirar da situação em Metrópolis, ele decide rumar para lá.

Paralelamente, ainda nessa história, Aço e o Super-Homem do visor travam uma conversa ideológica que culmina num tremendo pega-pra-capar, enquanto uma gigantesca e ameaçadora nave se acerca cada vez mais da Terra.

A luta entre os dois candidatos a sucessor do Super-Homem continua em "Impacto!" (Man of Steel 24), onde Aço consegue uma vitória temporária sobre seu adversário. Paralelamente, a equipe da Lexcorp captura a Coelha Branca, que acaba fazendo um acordo com Lex: sua liberdade pela cabeça de Aço. Na emboscada que se segue, a Coelha é morta pela armadilha que preparara para o herói. E a nave misteriosa encosta cada vez mais na Terra...

"Aliança Mortal" (Superman 80) começa a preparar o terreno para o encerramento da saga. Finalmente, a tal misteriosa nave chega ao nosso planeta e começa a liberar cápsulas de destruição por toda Coast City, cidade da Califórnia, lar do Lanterna Verde. Quando se dá conta da ameaça, o Super-Homem do visor parte para a cidade e se depara com o Super-Homem ciborgue. Este último assassina - pelo menos aparentemente - o seu rival, revelando ser o responsável pela tragédia que está prestes a acontecer. Enquanto os dois se digladiam, Coast City é sacudida por milhares de gigantescas explosões, que literalmente fazem-na evaporar do mapa. Ao fim dessa história, o comandante da nave e aliado do ciborgue finalmente aparece e é ninguém menos do que Mongul.

Usando e abusando da confiança que lhe fora depositada pelo governo americano depois de ter salvado a vida do presidente, o ciborgue faz de tudo para afastar qualquer um que possa atrapalhá-lo da área devastada, enquanto máquinas começam a construir um motor gigantesco no lugar onde se localizava a cidade destruída. Além disso, atrai Superboy para a área, com o pretexto de que precisava do guri para descobrir e punir o responsável por aquela terrível tragédia. Depois da chegada do garoto e de eliminar quaisquer testemunhas, o ciborgue e herói juvenil envolvem-se em um confronto onde, mais uma vez, o vilão se sai vitorioso. Enquanto isso, o verdadeiro Super-Homem começa sua jornada para Metrópolis, valendo-se de uma armadura de combate kryptoniana como meio de transporte. Tudo isso acontece em "Linha de fogo!", publicada originalmente em Adventures of Superman 503.

"Mentiras & Revelações" começa com o Super-Homem do visor (agora também chamado de o Último filho de Krypton) chegando à Fortaleza da Solidão e descobrindo a matriz de regeneração vazia. Ele se entrega aos cuidados dos robôs, que começam seu tratamento de recuperação. Nesse meio tempo, o Ciborgue emprega seu aparato tecnológico para manipular imagens que mostram o Último Filho como o responsável pela tragédia de Coast City. Da mesma forma, gera uma imagem de si ao lado do Superboy, avisando à Liga da Justiça sobre a chegada de uma armada alienígena que deveria ser detida no espaço. São informações falsas, com o objetivo de afastar os heróis do planeta. Os justiceiros caem no engodo e o vilão continua a fornecer informações falsas. Que falta faz o Batman nesse grupo, não?

Enquanto recupera-se na Fortaleza da Solidão, o Último filho de Krypton é bombardeado com informações visando não só ajudar em seu pronto restabelecimento, como também sanar sua confusão mental. Assim, somos informados que ele seria, na verdade, o dispositivo conhecido como Erradicador. Após a morte de Kal-El, sua essência seguiu para Metrópolis e usou parte da massa da cripta onde se encontrava o corpo do herói para gerar um corpo para si. Além disso, fora ele o responsável por roubar o corpo, confinando-o na matriz de regeneração. O Erradicador não podia mais absorver energia do sol diretamente, logo, usou o corpo de Kal como canalizador. Sem querer, foi o responsável pela ressurreição do herói. Enquanto isso, o verdadeiro Super-Homem se aproxima cada vez mais de seu destino.

"O Retorno" (Man of Steel 25) fecha a segunda edição brasileira de O Retorno do Super-Homem. Superboy consegue fugir de sua prisão em Coast City e parte rumo a Metrópolis, para contar aos outros sobre os planos do Ciborgue. Por sua vez, Lois Lane decide invadir a cidade californiana e encontra-se com Aço no aeroporto de Metrópolis, pouco antes da Supermoça - com Lex na sua cola - aparecer por lá, com o mesmo objetivo. Nesta hora, chega Superboy, contando o que sabe sobre. Justamente nesta hora, a armadura kryptoniana sai do mar e é atacada pelos três heróis. De dentro dela, então, emerge o verdadeiro Super-Homem, com cabelos longos e um uniforme preto com um S prateado em seu peito, um visual bem diferente daquele com o qual fora visto pela última vez.

O Retorno definitivo

"Ressurreições" (Superman 81) mostra o Super-Homem de uniforme negro tentando provar às demais pessoas no aeroporto - especialmente a Lois Lane - de que ele é realmente o verdadeiro herói morto pelo monstro Apocalypse. Ao mesmo tempo, é revelada a história do Superciborgue. Ele seria na verdade, Hank Henkshaw, um astronauta que cuja nave havia sido bombardeada por radiação e, como resultado, ele e os demais tripulantes desenvolveram poderes fantásticos. (Jack Kirby deve ter se revirado na tumba depois dessa). A radiação, no entanto, foi responsável pela morte de Hank. Ou, pelo menos, foi o que se pensou a princípio. Na verdade, Hank adquiriu a capacidade de transferir sua essência para qualquer tipo de máquina. Ele enlouqueceu ao causar a morte de sua esposa e perceber que sua presença no planeta Terra comprometeria a rede de comunicações do planeta. Assim sendo, transferiu sua consciência para um objeto em órbita, a câmara-matriz que pariu o Super-Homem e saiu vagando pelo espaço. Mais tarde, chegando a um mundo governado por Mongul, aliou-se a ele para recriar o Mundo Bélico e destruir a Terra. Com a morte do Super-Homem, Hank aproveitou-se do DNA e da tecnologia kryptoniana encontradas na câmara-matriz para se passar pelo herói ressuscitado.

Enquanto isso, e apesar da desconfiança de todos, Superboy, Aço e Super-Homem partem para Coast City com o intuito de impedir os planos do Superciborgue e Mongul.

Adventures of Superman 504 mostra o "Ataque à cidade-motor". O trio de heróis abre caminho à força pela estrutura. Numa medida desesperada, Mongul antecipa o lançamento do foguete que destruiria Metrópolis. Seus planos, então, são frustrados pelo Superboy, que consegue desviar o projétil.

A batalha de Aço e Super-Homem continua em "A arma secreta" (Action Comics 691), onde é revelado que a Supermoça havia viajado invisível com o trio de heróis. Ao mesmo tempo, é mostrada a destruição da Fortaleza da Solidão, provocada pela ânsia de recuperação do Erradicador, e a principal arma do Ciborgue contra o Super-Homem: uma pedra de kryiptonita, fonte de energia da Cidade-Motor.

Vendo que os planos de seu mestre estão para sofrer um grande revés, Mongul decide acionar a Cidade-Motor. Sem o motor de Metrópolis, a Terra seria destroçada ao se deslocar de sua órbita. O Super-Homem - ainda sem metade de seus poderes - Aço e Supermoça confrontam o ditador. No fim, Aço separa-se do grupo para impedir que o motor seja acionado. Confronta o Ciborgue e consegue um breve triunfo a um tremendo custo. Ao fim de "Decolagem" (Man of Steel 26) todos pensam que Aço dera a vida para salvar o planeta. Além disso, temos o Super-Homem derrotado e à mercê da fúria de Mongul.

A virada dos heróis começa em "A cidade da morte", graças à interferência de Hal Jordan. Depois de um longo período no espaço, o herói, ao ver sua cidade natal destruída, parte para cima do responsável e consegue subjugar Mongul. Com isso, dá ao Super-Homem e à Supermoça o tempo necessário para que ambos se recuperem para o desafio que viria pela frente. Esse episódio foi originalmente publicado em Green Lantern 46.

Finalmente, o capítulo final de O Retorno do Super-Homem foi apresentado aos leitores em Superman 82. Na edição da Abril, a história não tem um título próprio, como os capítulos anteriores e começa com a chegada do Erradicador à Cidade-Motor. Ele se encontra com o Superboy, que também está de volta ao local. A dupla logo se une à Supermoça, Super-Homem e Aço (vocês não achavam mesmo que ele tinha morrido, né?) e começa a batalha final com o Ciborgue.

No fim das contas, restam apenas o Erradicador e o Super contra o vilão, que resolve apelar para sua arma secreta, a kryptonita, a fim de destruir de uma vez por todas seu inimigo. O trunfo, no entanto, revela-se falho, quando o Erradicador joga-se entre o vilão e o Super-Homem usando seu corpo para transformar a kryptonita em energia solar. Desta forma, o herói recupera a plenitude de seus poderes e consegue destroçar o Ciborgue.

Para dar o toque final à saga, a Supermoça usa de seus poderes telecinéticos para transformar a roupa preta e esfarrapada do Super-Homem no seu clássico uniforme azul e vermelho, com capa e tudo. Ao fim da história, o herói parte voando lépido e faceiro rumo ao pôr-do-sol. Mais clichê do que isso impossível.

O retorno do Super-Homem teve conseqüências sobre o Universo DC. Superboy, Aço e, mais tarde, Supermoça ganharam títulos próprios que não duraram muito. O mais longevo foi o do Menino de Aço, que chegou à marca das 100 edições. Meses depois, a destruição de Coast City levou Hal Jordan à loucura, o que o levaria a assassinar a maioria de seus companheiros da Tropa dos Lanternas Verdes, tornando-se o vilão Parallax. Isto desencadeou a tosca maxi-série Zero hora, a versão dos anos 90 para a clássica Crise nas infinitas terras. Mais tarde, Hal alcançaria a redenção sacrificando-se para salvar a Terra no crossover Noite final. Depois, Hal voltaria dos mortos, assumindo o manto da nova versão do Espectro e alguns anos mais tarde retomaria seu lugar como o Lanterna Verde mais importante do Universo DC. Apocalypse, por sua vez, não descansaria em paz. Voltou diversas vezes em infinitas minisséries.

Compre aqui A Morte do Superman Volume 1 | A Morte do Superman Volume 2

[artigo originalmente publicado em novembro de 2002]