HQ/Livros

Notícia

Morre Johnny Hart, da tira A.C.

Cartunista faleceu sábado, dia 7 de abril, aos 76 anos

Waldomiro Vergueiro
09.04.2007, às 12H00
ATUALIZADA EM 14.11.2016, ÀS 08H05
ATUALIZADA EM 14.11.2016, ÀS 08H05

No último sábado, 7 de abril, enquanto trabalhava em sua casa em Endicott, a cerca de 200 quilômetros de Nova York, o quadrinhista Johnny Hart teve um ataque cardíaco e faleceu. Morreu praticamente sobre sua mesa de trabalho, fazendo aquilo que fazia melhor, ou seja, criando histórias para os personagens pré-históricos da série quadrinhística B.C.

Com 76 anos, Johnny Hart era um veterano na área de quadrinhos, tendo debutado profissionalmente em 1954, quando vendeu seu primeiro cartum para o jornal Saturday Evening Post. Um ano antes, enquanto ainda servia na Força Aérea, ele já havia tido um trabalho publicado no jornal das Forças Armadas norte-americanas, Stars and Stripes. Seu grande sucesso editorial surgiria apenas alguns anos mais tarde, a já mencionada B.C. (no Brasil, A.C.), que atingiu as páginas de jornais em fevereiro de 1958, em uma carreira ascendente que a levou a ser publicada simultaneamente em 1.300 jornais em todo o mundo, com um público de mais de 100 milhões de leitores. Ele também foi co-criador, em 1964, da tira The Wizard of Id, desenhada por Brant Parker.

1

None

Ainda que algumas de suas tiras em B.C., nos últimos tempos, tenham gerado polêmica em relação a temas religiosos, Johnny Hart era respeitado por aficionados dos quadrinhos e por seus pares, tendo recebido vários prêmios por seu trabalho, incluindo, por duas vezes, o Reuben Award, da National Cartoonist Society, como o Cartoonist of the Year. Espera-se que B.C. possa ser continuada por membros da família do autor, que há tempos já colaboravam com ele na elaboração da tira.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.