Por que Mauricio de Sousa não foi eleito para a Academia Brasileira de Letras?

Créditos da imagem: Divulgação

HQ/Livros

Artigo

Por que Mauricio de Sousa não foi eleito para a Academia Brasileira de Letras?

Quadrinista não conseguiu conquistar a vaga na cadeira 8 da instituição após ter passado por polêmicas no processo eleitoral

Omelete
3 min de leitura
27.04.2023, às 17H40

Não foi dessa vez. O quadrinista Mauricio de Sousa até tentou, mas perdeu por uma larga margem (35 votos a 2) para o filólogo Ricardo Cavaleiri na disputa pela cadeira 8 da Academia Brasileira de Letras. Caso vencesse, ele seria o primeiro representante das HQs na instituição centenária. 

Havia uma expectativa para a eleição, já que Mauricio representava uma continuidade na maior abertura popular na casa de Machado de Assis. Recentemente, os acadêmicos elegeram a atriz Fernanda Montenegro e o cantor e compositor Gilberto Gil para seu quadro. Além disso, nomes mais conhecidos do grande público, como o escritor Ruy Castro e a academica Heloísa Buarque de Hollanda, também foram eleitos nos últimos meses.

De acordo com o presidente da ABL, Merval Pereira, a academia não quer ser necessariamente mais popular, mas se abrir mais, tendo em seu quadro mais “mulheres, negros e indígenas”. Atualmente, o quadro é formado majoritariamente por homens brancos e mais velhos. 

Merval ainda completou afirmando que a instituição não se pauta pela popularidade, como muitos imaginavam com o criador da Turma da Mônica. Apesar disso, o presidente reforçou que ele “não foi rejeitado”, deixando portas abertas para novas tentativas.

Em nota após a derrota, o quadrinista parabenizou Cavalieri e disse que “nesse processo, todos que amam quadrinhos, eu incluído, ganhamos quando tanto se discutiu sobre a importância dos quadrinhos, seu papel fundamental na formação de leitores e como eles podem contribuir, de diversas formas, com a literatura. Agradeço de coração os apoios que recebi nesta campanha e aos que me honraram com seu voto, acreditando na minha proposta para a ABL. Continuarei nesta ideia de trabalhar e aprender com os acadêmicos, assim como vem acontecendo na Academia Paulista de Letras. Um grande abraço a todos que lutam pela valorização dos autores e, principalmente, pela formação de leitores neste nosso Brasil”.

Ao ser questionado se disputaria novamente uma vaga caso ela aparecesse, o autor não respondeu. Uma cadeira nova apenas se abre caso algum “imortal” morra ou abdique. São 40 no total. 

Mauricio de Sousa enfrentou uma eleição conturbada e cheia de polêmicas. Até por isso, muitos acreditavam que as chances de vitória seriam maiores. Um dos que disputava o cargo, o jornalista, produtor de TV e escritor James Ackel, criticou a participação dele em muitos momentos. Menosprezando os quadrinhos, Ackel disse que “gibis não são literatura”. O caso levantou discussões nas redes e suscitou até resposta do artista: “Quadrinhos são revolucionários e ficam entre literatura e arte grafica”. 

Processo eleitoral e a escolha

A votação para uma vaga na Academia Brasileira de Letras costuma ser bastante concorrida. É comum que os postulantes peçam votos e tentem ficar em evidência para poder serem lembrados. Além disso, buscam também se aproximar de alguns membros, chegando até a visitar a sede, no Centro do Rio (o que Maurício fez). 

Junto a essa dificuldade natural, o cartunista enfrentou também algumas específicas para a vaga que concorria. A cadeira 8 era ocupada pela acadêmica Cleonice Berardinnelli, que morreu no início de 2023. Ela tinha uma relação com a filologia (o estudo das línguas). Os acadêmicos têm o costume de escolher representantes da mesa área de conhecimento, algo que fortaleceu Cavaleiri.

Por fim, outro ponto que pesou, de acordo com Merval Pereira, foi a ideia da ABL em fazer um dicionário. Como conhecedor profundo da língua portuguesa, ele foi visto como um nome capaz de colaborar.

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.