Além de Bruce Wayne: quem já assumiu o manto do Batman nas HQs

Créditos da imagem: DC Comics/Divulgação

HQ/Livros

Lista

Além de Bruce Wayne: quem já assumiu o manto do Batman nas HQs

Quando o Cavaleiro das Trevas esteve indisponível, outros heróis vestiram o capuz

Nicolaos Garófalo
21.09.2019
12h59
Atualizada em
21.09.2019
13h16
Atualizada em 21.09.2019 às 13h16

Uma das grandes falácias criadas nesses 80 anos de Batman é que só e apenas Bruce Wayne pode vestir a capa e o capuz que assombram os criminosos de Gotham. Afinal, foi o milionário que, em 1939, assumiu pela primeira vez a identidade do herói para proteger sua cidade natal.

A verdade, porém, é outra. Em oito décadas de história, o manto do Cavaleiro das Trevas já passou por ex-Robins, anti-heróis violentos e até versões alternativas de queridos personagens do universo DC.

Confira abaixo os Bat-substitutos que cederam seu tempo quando Bruce estava indisposto:

Menção honrosa – Superman

Warner Animation Group/Divulgação

Em um dos momentos mais marcantes de Superman – A Série Animada, o Azulão é chamado por Robin/Tim Drake para ajudar na investigação do desaparecimento do Batman. Apesar de não fazer parte das HQs, o momento é digno de lembrança por conta da surra que Clark Kent dá em um desavisado Bane – utilizando uma fórmula turbinada de Veneno – usando o Bat-traje. Um dos grandes momentos das animações clássicas da DC e não foram poucos!

Jean-Paul Valley – Azrael

DC Comics/Reprodução

Imobilizado após a derrota para Bane no clássico A Queda do Morcego, Bruce precisa escolher um substituto para defender Gotham na sua ausência.Não querendo ofender Dick Grayson após ele assumir a identidade de Asa Noturna, o milionário recruta Jean-Paul Valley, conhecido como o anti-herói Azrael como o novo Batman. Com uma armadura tecnológica assustadora – e típica das HQs do começo dos anos 1990 -, Jean-Paul passa a defender a cidade ao lado de Tim, o terceiro Robin, mas uma lavagem cerebral programada em Azrael quando ele ainda era pequeno faz com que ele se torne cada vez mais violento, obrigando a Bat-família a intervir para aposentá-lo do posto. Enquanto muitos leitores questionaram a indicação de Bruce ao colocar o instável anti-herói como Batman, nos bastidores, a escolha por Jean-Paul tinha uma lógica mais prática: a importância do Asa Noturna para a revista dos Titãs era grande e trazer Dick de volta para Gotham poderia causar problemas para os roteiristas da DC.

Dick Grayson – Asa Noturna

DC Comics/Divulgação

Pouco depois de ajudar Bruce, Tim e Barbara Gordon/Batgirl a tomar o manto de Batman de Azrael, Dick cobriu o posto do pai adotivo por um curto período, deixando Donna Troy na liderança dos Titãs.

Anos mais tarde, após a aparente morte do Batman em Crise Final e o arco Batalha Pelo Capuz, Grayson assumiu o posto, promovendo Tim de Robin a Robin-Vermelho e Damian Wayne,filho recém-descoberto de Bruce a Menino-Prodígio. Reconhecida como uma das melhores fases do Batman dos últimos tempos, o roteiro de Grant Morrison inverteu os papéis da dupla dinâmica, com um Cavaleiro das Trevas (Dick) mais irreverente e um Robin (Damian) mais sério.

Tim Drake (futuro alternativo) – Robin-Vermelho

DC Comics/Reprodução

Primeira versão do Batman fora da realidade principal da DC na lista, o Morcegão de Tim Drake apareceu no título Os Novos Titãs no arco O Futuro Começa Agora. Na história, os Titãs são jogados para um futuro em que o grupo substituiu a Liga da Justiça, com Superboy, Robin e Moça-Maravilha assumindo os nomes de seus antigos mentores. A versão alternativa de Tim, porém, é a mais diferente. Descontente com a morte de Stephanie Brown/Salteadora, o Batman de Drake é extremamente violento, não hesitando em matar ou usar armas de fogo contra seus oponentes.

Recentemente, essa versão reapareceu Detective Comics após Renascimento e, deixando o capuz para trás, ele assumiu o nome de Salvador antes de ser parado por seus antigos colegas Titãs.

Comissário Gordon

DC Comics/Divulgação

Com o Cavaleiro das Trevas dado como morto – de novo – e Bruce sofrendo com amnésia após os eventos da história Fim de Jogo, a polícia de Gotham se alia a uma grande empresa de tecnologia para construir uma armadura avançada, nomeando o comissário Jim Gordon como o novo Batman, que atuaria ao lado da lei. Durante o período do policial como Homem-Morcego, a juventude de Gotham se rebelou contra a ascensão criminosa na cidade no evento Nós Somos Robin.

Terry McGinnis – Batman Beyond

DC Comics/Divulgação

Introduzido na animação Batman do Futuro, de 1999, Terry McGinnis era um adolescente normal até ser perseguido por uma gangue de Coringas, arruaceiros que dominaram a cidade de Neo Gotham. Criado por Bruce Timm e Paul Dini, responsáveis pela renomada Batman: A Série Animada, Terry passou a integrar o universo regular da DC desde a linha Novos 52, introduzida após o Ponto de Ignição. Seu irmão, Matt, serviu brevemente como Robin, mas um encontro com o Coringa fez Bruce, com medo de perder mais um menino-prodígio, demitir o garoto.

Damian Wayne (futuro alternativo) – Robin

DC Comics/Divulgação

Em um futuro alternativo mostrado em Batman #666, Damian, filho legítimo de Bruce Wayne, se torna o novo Batman após não conseguir salvar o pai. Com um traje preto e cinza desenhado por Bruce, Damian protege Gotham de maneira letal e violenta, semelhante à versão alternativa de Tim Drake. Único Batman com superpoderes, a edição deixa subentendido que o herdeiro do capuz teria feito um acordo com o demônio. Seus métodos brutais – que incluem armar diversos prédios proeminentes de Gotham, transformando a cidade em si em uma grande armadilha - criam um racha entre ele e a agora comissária Bárbara Gordon e o novo Superman, Conner Kent. Essa mesma versão de Damian foi revisitada recentemente na revista DCeased.

Thomas Wayne – Batman

Quando Barry Allen, o Flash, decide voltar no tempo para salvar sua mãe, ele cria ondulações que afetam todo o universo DC, criando o Ponto de Ignição. Atlântida e Themiscira se aliam como grandes nações imperialistas, com Aquaman e Mulher-Maravilha liderando invasões a Estados Unidos e Europa, o Superman se torna um rato de laboratório e o Batman é, agora, Thomas Wayne. Assim como aconteceu no universo regular, a família Wayne foi assaltada no Beco do Crime mas, desta vez, a vítima foi o garoto Bruce e não seus pais. Enquanto Martha enlouquece com a morte do filho, tornando-se a Coringa do Ponto de Ignição, Thomas seguiu o caminho contrário, jurando vingança e “criando” o Batman, um vigilante letal que não poupa a vida dos criminosos de Gotham e que ajuda Barry a restabelecer a ordem natural do universo, resultando nos Novos 52.

O Cavaleiro das Trevas de Thomas reapareceu duas vezes desde Renascimento, reboot mais recente da editora: primeiro em O Bóton, em que Bruce e Barry investigam a aparição do bóton do Comediante na Bat-Caverna; e no arco atual Cidade de Bane, em que Thomas surge no universo regular da DC e se une ao vilão que quebrou as costas do Morcego para dominar Gotham ao lado de diversos outros inimigos de Bruce, expulsando o filho da cidade. Ao seu lado, ele tem a instável Gotham Girl servindo como Robin e impedindo que qualquer membro da bat-família tente se infiltrar na cidade.