HQ/Livros

Lista

Image Comics - 25 Anos | As 25 melhores séries recentes da editora

Uma história que mudou a indústria e soube se aperfeiçoar

Érico Assis
29.03.2017
17h23
Atualizada em
29.03.2017
18h01
Atualizada em 29.03.2017 às 18h01

A Image Comics está fazendo 25 anos. Fundada em 1992 por sete desenhistas que se sentiam explorados pela Marvel Comics, numa época em que o aspecto visual dominou os quadrinhos de super-herói, a Image foi um marco. Era a primeira editora grande em que os autores seriam 100% proprietários de suas obras, o avesso da norma de trabalho contratado que sempre dominou a indústria.

ALEX + ADA

Alex, solteirão beirando os 30 anos, ganha um presente da avó: uma X5, androide de último tipo que pode cumprir todos os seus desejos. Incluindo AQUELES. Mas o presente chega no momento em que os direitos (humanos?) dos androides estão em discussão pelo mundo, e a Singularidade se anuncia. A HQ de Jonathan Luna e Sarah Vaughn fala com inteligência do futuro próximo - e vai chegar ao Brasil em breve.

Nesse quarto de século, a Image mudou bastante. Se no início era identificada com desenhos fantásticos e roteiro fraco, hoje a editora publica unanimidades de público e crítica, como The Walking Dead e Saga. O modelo de cooperativa e de direitos autorais foi mantido e agora é aberto a todo quadrinista que queira propor seu projeto - um porto seguro que atrai talentos, garante autonomia criativa e tem rendido algumas das melhores séries da atualidade no quadrinho americano.

BITCH PLANET

No futuro próximo, toda mulher insubmissa é enviada para um planeta-prisão onde é obrigada a se comportar segundo a regra. Inspirada em filmes de cadeia da blaxploitation dos anos 1970 e no feminismo atual, o "Planeta das Vadias" de Kelly Sue Deconnick e Valentine De Landro é uma das séries mais debatidas da Image atual - mesmo que saia em ritmo bem lento.

Para comemorar os 25 anos, selecionamos 25 séries da Image que vale caçar e ler. São todas exemplos recentes do quanto a editora avançou e continua inovando, e várias delas estão finalmente chegando ao Brasil!

THE BLACK MONDAY MURDERS

Na descrição do criador Jonathan Hickman: imagine se as escolas de magia de Harry Potter fossem os grandes bancos, que controlam o capitalismo e os rumos da sociedade há séculos? A série dark e violenta acabou de concluir seu primeiro volume lá fora. Os desenhos espectro-realistas são de Tomm Coker, com as firulas de design estilosas para quem está acostumado com outros trabalhos de Hickman.

WYTCHES

Bruxas não passam de mito. O que existe mesmo são as Wytches, monstras indescritíveis que vivem ocultas, manipulando nosso mundo e concedendo desejos a quem lhes faz oferendas. Uma família vai descobrir os seres da pior maneira. A criação de Scott Snyder e Jock chega ao Brasil este ano.

I KILL GIANTS

Na verdade uma minissérie que está perto de completar 10 anos, I Kill Giants é uma das surpresas que a Image proporciona de vez em quando: um conto infanto-juvenil brilhante sobre uma garota que jura que enfrenta gigantes. Os adultos não acreditam, mas os gigantes são mais reais do que parecem. A criação de Joe Kelly e J. M. Ken Nimura já rodou a versão para o cinema, que estreia este ano com Madison Wolfe e Zoe Saldana. E já foi publicada no Brasil.

CRIMINAL

Já parcialmente conhecida dos leitores brasileiros, a colaboração entre Ed Brubaker e Sean Phillips soma prêmios Eisner com várias histórias que entram na cabeça e na vida da bandidagem noir. Embora Brubaker e Phillips desviem para outros projetos - Fatale, Incognito, The Fade Out, Kill or Be Killed: todos valem a pena - eles sempre voltam para novas histórias deste primeiro sucesso, primeiro publicada pelo selo Icon da Marvel e depois assumida pela Image. A última que saiu, o especial de 10 anos, foi uma das melhores HQs de 2016.

INJECTON

Anos atrás, o governo britânico juntou cinco gênios - ou loucos, dependendo do ponto de vista - para projetar o século 21. O que eles criaram, porém, foi um veneno que se infiltrou pelo mundo, e o grupo precisa se reencontrar para salvar a humanidade. Cheias de cenas de ação sensacionais e diálogo ácido, Injection é o reencontro do trio Warren Ellis (roteiro), Declan Shalvey e Jordie Bellaire (arte), do elogiado Cavaleiro da Lua na Marvel.

SEX CRIMINALS

Suzie e Jon têm um estranho poder: quando eles atingem o orgasmo, o tempo ao seu redor para. Quando se encontram, eles decidem usar a habilidade para roubar bancos e salvar uma biblioteca pública. A premissa amalucada foi só o início da série de Matt Fraction e Chip Zdarsky, adorada pela crítica e já lançada no Brasil.

INVINCIBLE

Uma das séries de maior longevidade da Image aproxima-se do final e está melhor do que nunca. Enquanto antes Robert Kirkman brincava com os clichês dos universos Marvel e DC, agora ele lida com o momento da carreira em que os super-heróis não costumam chegar, com família, filhos e vilões letais de verdade atrás da sua família e seus filhos. Só o início da série - que também tem ideias geniais - foi publicado no Brasil.

DESCENDER

Em uma galáxia distante, todos os robôs e inteligências artificiais foram proibidas e são destruídas por caçadores de recompensa. TIM-21, um garoto-robô com aparência e sentimentos cada vez mais humanos, luta para se manter vivo em meio à guerra na galáxia. A criação de Jeff Lemire e Dustin Nguyen, já vendida para o cinema, também deve chegar ao Brasil em breve.

SAGA

Uma das séries mais comentadas e premiadas da atualidade, especialmente pelo trabalho de cor, que tem influenciado toda a indústria, segue com toda força lá fora, surpreendendo mais a cada arco de histórias. Para quem não conhece, a saga do título é a de um casal que vem de duas raças alienígenas em guerra. E sobreviver nessa guerra não é nada fácil. Criação de Brian K. Vaughan e Fiona Staples.

THE FIX

Roy e Marc estão entre os maiores trambiqueiros e golpistas do submundo ensolarado de Los Angeles. E também são policiais, com civismo e moral só na aparência. A série acompanha seu golpes com traficantes, assassinos, celebridades e subcelebridades com humor de primeira linha. Muito comparada ao filmes de Shane Black, a série de Nick Spencer e Steve Lieber foi lançada no ano passado.

PAPER GIRLS

Também prestes a estrear no Brasil, a série acompanha um quarteto de entregadoras de jornal que, sem explicação alguma, acaba se metendo com viagens no tempo. E é bom não contar muito para não estragar as surpresas. A série é mais uma criação de Brian K. Vaughan, de Saga, em parceria com Cliff Chiang.

NAILBITER

E se uma cidade inteira tivesse propensão a gerar assassinos seriais? É o caso de Buckaroo, Oregon, cidade natal de 16 dos maiores serial killers que os EUA já viram. Uma policial e um agente do FBI tentam descobrir qual a causa da fama macabra da cidade - tendo que cooperar com um de seus assassinos mais ilustres. A criação de Joshua Williamson e Mike Henderson se desenrola como se fosse um bom seriado policial de TV.

LUTHER STRODE

A trilogia Luther Strode começa com um geek que descobre um método para ficar superforte em propaganda de gibi. De uma hora para outra, ele se envolve com cultos milenares, assassinos ultrasanguinários e lutas dignas de Dragon Ball. A série criada por Justin Jordan chegou ao fim nos EUA no ano passado com arte excepcional de Tradd Moore junto ao colorista brasileiro Felipe Sobreiro. E as cenas de briga são a fina flor da brutalidade fantástica gore.

LAZARUS

No fim deste século, o mundo vai regredir ao feudalismo. Pouco mais de uma dúzia de famílias vai controlar o planeta. Neste futuro próximo, quem toma a frente nas guerras entre as famílias são supersoldados ou soldadas gerados pela engenheria genética. Lazarus é uma delas. A série de Greg Rucka e Michael Lark tem um universo pensado meticulosamente a partir da situação econômica atual - e coloca até uma família da agroindústria brasileira entre os futuros donos do mundo.

JUPITER'S LEGACY / JUPITER'S CIRCLE

Os super-heróis surgiram nos anos 1930 e mudaram o mundo - literalmente. Décadas depois, são seus filhos que entram em guerra para decidir quem deve controlar o planeta. A série de Mark Millar com desenhos magnânimos de Frank Quitely está rolando em ritmo glacial - mas é acompanhada das minisséries Jupiter's Circle (por Millar, Wilfred Torres e outros artistas), que deturpam os clichês dos heróis DC dos anos 1950. O material já começou a sair no Brasil.

KAPTARA

O astronatura Keith Kanga caiu no planeta de Kaptara, um lugar meio medieval, meio místico onde um príncipe efemeninado e sua trupe de heróis enfrentam um vilão com cara de caveira e sua trupe de capangas. E uma bolinha voadora dá lições de moral. Sim, ele caiu no mundo de He-Man. A criação de Chip Zdarsky e Kagan McLeod fica sempre beirando um processo, mas, enquanto ele não vem, é uma das sátiras mais hilárias de Adam, Mentor, Teela, Gato Guerreiro e companhia.

SOUTHERN BASTARDS

Em tempos de discussão sobre a "verdadeira América", os autores sulistas Jason Aaron e Jason Latour exploram a cultura racista, corrupta, brutal e gordurosa do Sul dos EUA. O mote é uma cidade pequena e o treinador do time colegial de futebol. Para quem tem saudades de Escalpo, também de Aaron, essa série é a melhor pedida.

ZERO

Zero é o soldado perfeito: o espião a quem você confia as missões mais difíceis, com 100% de sucesso. Ele não quer mais essa vida, mas esse não é o tipo de profissão que você larga de uma hora para outra. A criação do roteirista Ales Kot - que teve um desenhista diferente por edição - começa da premissa hollywoodiana mas entra por histórias insanas com bioterror e lisergia.

VELVET

Velvet Templeton é a eficiente secretária do diretor da Agência, o lar dos maiores espiões do planeta. Ou talvez seja ela a espiã mais letal que a Agência tem. Também criação do Ed Brubaker de Criminal, ao lado do ótimo desenhista Steve Epting, Velvet é tudo que você lembra de legal das aventuras de Nick Fury, em versão feminina, contemporânea e inteligente.

THIEF OF THIEVES

Conrad Paulson é um ladrão de arte aposentado que voltou ao mercado com uma nova ideia: roubar de outros ladrões. É óbvio que isso não tem nada de seguro. Criado por Robert Kirkman, de Walking Dead, a série já teve vários roteiristas, sendo os últimos anos muito bem comandados por Andy Diggle. Shawn Martinbrough assina os desenhos. Só o início da série foi publicado no Brasil.

STARVE

Gavin Cruikshank já foi o chef mais famoso do mundo, mas escondeu-se das câmeras depois de ficar indignado com os rumos da profissão. Quando os programas de culinária da TV começam a virar esporte de arena, ele volta para botar ordem no mundo gourmet. A série de Brian Wood, Danijel Zezelj e Dave Stewart trouxe um dos personagens mais legais e as páginas mais bonitas dos quadrinhos recentes. E acabou ano passado lá fora depois de só dois volumes.

SHELTERED

Nos rincões dos EUA, faz anos que um grupo paramilitar está preparando-se para o fim do mundo. O que acontece é o que eles não previam: os adolescentes matam todos os adultos e tomam conta da cidade. A série de Ed Brisson e Johnnie Christmas, que leva o subtítulo "uma história pré-apocalíptica", já se concluiu lá fora e é uma das ideias mais interessantes e bem escritas da leva recente da Image.

THE WICKED+THE DIVINE

"A cada 90 anos, doze deuses encarnam-se em humanos. Eles são adorados. Eles são odiados. Em dois anos, eles morrem." A profecia divina de The Wicked+The Divine é só a ponta da grande sacada da série: nos tempos atuais, os deuses da Antiguidade são astros pop que lembram muito Bowie, Kanye, Rihanna e companhia. Criada por Kieron Gillen, Jamie McKelvie e Matt Wilson, a série segue firme nos EUA (onde pode virar seriado de TV) e chegou recentemente no Brasil.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.