HQ/Livros

Artigo

Revista Dragão Brasil está de volta por meio de financiamento coletivo

Famosa revista de RPG reestreia em 9 de novembro

Thiago Romariz
10.10.2016, às 12H00

A Dragão Brasil, revista mais famosa de RPG do país, está de volta. Quase 22 anos depois da estreia, a publicação retorna através de um financiamento coletivo que visa manter a qualidade das antigas edições, sem deixar de olhar para as mudanças que a internet trouxe para o meio nesse tempo. "Ainda é a mesma revista daquela época, as mesmas pessoas estão trabalhando nela. A diferença é que agora temos um formato digital e mais conexão com os leitores", conta JM Trevisan, um dos editores da revista.

A primeira edição, que chega no dia 9 de novembro pela Jambô, mostrará algumas novidades, mas foca principalmente nas seções que consagraram a revista nos anos 1990. Pergaminho dos Leitores, as colunas e resenhas da clássica equipe da DB estão de volta. "Durante todos esses anos, em eventos e encontros, recebemos muitas pessoas dizendo que se identificavam com o formato da revista e que aprenderam com as resenhas daquela época. Queremos manter o nosso DNA nesse retorno", diz Rogério Saladino, um dos primeiros editores Dragão.

None

A primeira Dragão Brasil, ainda com o título de Dragon

A nova Dragão Brasil pode ser adquirida por R$ 7 na primeira opção da assinatura disponível no apoia.se/dragaobrasil. Como todos os outros programas de financiamento coletivo, é possível pagar mais e assim receber conteúdos exclusivos - mais textos, sugestões de matérias e um novo podcast estão entre as novidades. "Durante todos esses anos, o meio do RPG ganhou outras formas de interação, mais histórias e possibilidades de jogar de um jeito que não tínhamos antes. A ideia é que com o financiamento possamos realizar isso por aqui", diz Marcelo Cassaro, editor que completa o trio clássico de editores da revista.

Stranger Things e a volta do Dragão

O retorno da revista tem um responsável. Ou melhor, uma responsável: Stranger Things, a série da Netflix. Protagonizada por alguns garotos que jogam RPG, o programa inspirou o trio clássico da DB a fazer uma edição especial da revista. "O Cassaro percebeu que a tipologia da série era igual à DB, comentou conosco e até fez um post sobre isso. Tive a ideia de fazer uma capa inspirada nisso e coloquei no Facebook, mas como uma brincadeira. Não imaginava que ia chegar onde chegou", diz Trevisan, que viu a edição especial da revista comemorativa alcançar mais de meio milhão de pessoas em poucos dias.

None

"Foi uma explosão, todo mundo começou a falar sobre aquilo. O tema RPG em si voltou à mídia e a gente iniciou, pela primeira vez, uma conversa séria sobre a volta da Dragão. O site onde hospedamos a imagem caiu, não tínhamos como ignorar aquilo tudo", conta Cassaro, garantindo que antes do acontecido "nunca tinham pensado em trazer a revista de volta". O que começou como uma brincadeira, se tornou um projeto e o primeiro passo era decidir como planejar a volta - e uma coisa parecia ser unânime na criação: o formato digital.

"Muitas revistas da década de 1990 e do começo dos anos 2000 acabaram pelo alto custo da distribuição e todos os encargos que vinham com a publicação de uma revista impressa. Com a experiência que temos no mercado, a ideia de fazer um formato digital foi algo imediato. O custo é menor e a rapidez com que o leitor terá acesso ao material será muito maior", conta Cassaro, que pretende, ao lado da equipe editorial, explorar todas as possibilidades do formato - vídeos, áudios, fotos e animações estão entre as opções. Apesar das novas edições chegarem via email, ainda é possível adquirir as revistas antigas, basta acessar a Nerdz, a loja oficial da Jambô.

Apesar de focar bastante na nostalgia e na fidelidade ao material da clássica DB, a equipe não esconde a vontade de explorar novos horizontes. "Hoje vários grupos de RPG são formados via internet, com jogatinas online. Existem programas e jogos que permitem que a comunidade aproveite tudo de uma forma bem diferente da época da Dragão. As pessoas estão ativas e ainda jogando bastante. Estamos voltando com a revista por elas, exclusivamente pela comunidade que sempre gostou e consumiu RPG no Brasil", diz Cassaro. "Estamos com os pés no chão e com as expectativas controladas, mas confiamos que é a hora certa para o retorno", complementa Trevisan.

Um novo passo

Além do trio Trevisan, Saladino e Cassaro, a nova Dragão Brasil terá a participação de Gustavo Brauner, Leonel Caldela e Guilherme Dei Svaldi, o trio Tormenta Ultimate. Este novo conselho editorial terá o apoio de colaboradores nas matérias e também nas ilustrações das próximas edições da revista. O primeiro exemplar, que está no forno apesar de estar a quase um mês do envio, já tem a capa definida. "Quando vimos o rascunho da ilustração que vai estar na capa, já queríamos publicar na hora. Está incrível. O pessoal vai pirar, assim como piramos", provoca Trevisan. Não vai demorar muito. Em pouco menos de um mês, a Dragão Brasil estará entre nós mais uma vez.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.