Sam Wilson abandona o escudo

Créditos da imagem: Marvel/Divulgação

HQ/Livros

Notícia

Capitão América | Sam Wilson abandona o escudo em protesto contra os EUA

Herói se revoltou com a prisão injusta de Rage

Fábio de Souza Gomes
30.07.2018
15h24
Atualizada em
30.07.2018
15h53
Atualizada em 30.07.2018 às 15h53

A Panini lança este mês a edição 17 de Capitão América, publicação em que Sam Wilson decide abandonar o escudo do Capitão América. Confira as primeiras imagens:

Sam Wilson sofre pressão para abandonar o escudo desde que Steve Rogers recuperou sua juventude. A situação ficou cada vez mais pesada após o herói Rage – amigo pessoal de Wilson – ser condenado por um crime que não cometeu apesar de um vídeo revelar que ele não estava envolvido no crime. Para piorar, ele acaba sendo espancado na prisão como retaliação de outros prisioneiros por seus atos como super-herói.

“Se é para vestir a bandeira, é preciso acreditar nela completa e integralmente. É para acreditar que você está representando o certo e o bom. Eu amo meu país, mas não posso endossar o que estou vendo agora. Não quando um jovem herói negro jaz numa cama de hospital, gravemente ferido, por causa de um sistema que não pratica o jogo limpo que prega”, afirma.

Ao longo da HQ, Harry Hauser, polêmico apresentador de um programa sensacionalista, revela que trabalhou ao lado de Steve Rogers – que agora é um agente duplo da Hidra - para forçar Sam Wilson a abandonar o escudo.

A HQ tem ligação direta com Império Secreto, evento que transforma Rogers em um ditador – leia mais.